Pentacórdio para Terça-feira 12 de Março

por Rui Oliveira

 

 

 

   Face à relativa exiguidade de temas para esta Terça-feira 12 de Março, optaremos por fazer alguma revisão da actualidade teatral em cena (com a “novidade” de uma companhia praticamente desconhecida há bem mais de cinquenta anos !), a par do relato da tal escassa oferta cultural.

 

   Assim, além das salas maiores cujas estreias temos atempadamente vindo a noticiar (Teatro Dª Maria, São Luiz, Maria Matos, Cornucópia, Comuna, A Barraca, Teatro Aberto, Meridional, da Politécnica, do Bairro, do Chiado, etc.), há outras em que a arte de Talma se pratica, porventura de forma mais amadora mas sempre digna de notícia.

   Faremos hoje referência ao Teatro Villaret, ao Teatro Rápido e ainda ao Estrela Hall.

   

 

casa de campo   No Teatro Villaret (Av. Fontes Pereira de Melo, nº 30) está em cena até 30 de Março (com sessões de Quinta a Sábado, às 19h30) a peça “Casa de Campo” encenada por Frederico Corado a partir dum texto adaptado por Miguel Raposo.

   Inspirada no universo particular de Woody Allen cheio duma inteligência mordaz, esta divertida comédia é construída sobre infidelidades, traições, frustrações e rupturas e tem algumas das figuras típicas e recorrentes “woodianas” desde o dramaturgo, o cirurgião plástico, o contabilista, o médico e as clássicas irmãs.

   É protagonizada por José Raposo, conta ainda com a participação de Joaquim Nicolau, Miguel Raposo, Ricardo Raposo, Maria Leite, Rita Rodrigues e a participação especial de Manuel Cintra.

 

 

teatro rápido

  No Teatro Rápido (Rua Serpa Pinto, nº 14, ao Chiado), aquele que oferece cinco curtas sessões diárias, o tema do mês de Março é “Em Nome do Pai!” e nas suas diversas salas a programação é a seguinte :

 

1686-1361213189-Sala-1---Folhas-e-Nao-Credos-Flyer-+-WEB   Na SALA 1 – “Folhas, e não Credos” com texto e cenografia de Miguel Ponte com apoio à encenação de Marcantonio Del Carlo. A interpretação é de Miguel Ponte e Ricardo Tavares.

   Horário das sessões de Quinta a Segunda: 18h00, 18h30, 19h00, 19h30 e 20h00.

   Sinopse:  «Folhas, e não Credos remete a Bíblia para um universo simplista, imparcial e inocente. Desconstrói as personagens à sua humanidade, exagerando aqui e ali nos factos descritos. A comédia que se faz nos bancos da igreja, na altura da homilia, passa para o papel sob a forma de caricatura da história, narrada há mais de dois milhares de anos. O pior pesadelo para um padre? Não creio», diz Miguel Ponte.

 

761a8329b3cb09ad54f254166500d03e   Na SALA 2 – “Exorcismo: Uma História de Amor” com texto e encenação de Eric L da Silva e interpretação de Eric L da Silva e Gonçalo Oliveira.

   Horário das sessões de Quinta a Segunda : 18h05, 18h35, 19h05, 19h35 e 20h05.

   Sinopse: Vivemos num mundo predatório violento e incerto onde a cada virar da esquina nos podemos encontrar com o nosso fim, o Mal está em todo o lado. Mas o mundo é igualmente misterioso e cheio de oportunidade. Num piscar de olhos, um fim pode significar um novo começo, uma nova oportunidade e uma ameaça pode transformar-se numa amizade. A vida não é composta pelo preto e branco mas sim por infinitos tons de cinzento e num dia bom, até umas cores para nos alegrar. Exorcismo: Uma História de Amor procura explorar estes diferentes matizes e a necessidade de questionar e fugir das normas quando o nosso coração assim o exige.

Sala-3-Submersas-WEB   Na SALA 3 – “Submersas” , uma criação colectiva de Catarina Aidos, Catarina Campos Costa e Joana Paes de Freitas, com interpretação de apenas duas de cada vez.

   Horário das sessões de Quinta a Segunda : 18h15, 18h45, 19h15, 19h45 e 20h15.

   Sinopse : «Somos como crocodilos, Sim. Temos uma piscina, Sim. Estamos dentro de água, Sim. Respiramos por um tubo, Sim. Temos fatos de mergulho. Não. Não são fatos de mergulho. Temos bombas, Sim. Bombas para respirar, bombas para atirar. Bombas de asma, também. Sim, temos bombas. Não, não matam. Sim, matam, matam-nos. Devagar».

 

Europa-WEB   Na SALA 4 – “Europa, Ich Liebe Dich” de Cláudia Lucas Chéu com interpretação :  Discoperformance com Albano Jerónimo.

   O espaço cénico e figurinos são de Cláudia Lucas Chéu e Albano Jerónimo e a música original  de Vítor Rua.

   Horário das sessões de Quinta a Segunda : 18h20, 18h50, 19h20, 19h50 e 20h25.

   Sinopse: « Europa, ich liebe dich é uma discoperformance™ com Albano Jerónimo. A partir do mito grego no qual a princesa fenícia Europa é raptada por Zeus disfarçado de touro e procurada pelo seu pai (sem ser encontrada), propõe-se uma party de quinze minutos. Europa, ich liebe dich é Music&Love&Despair »  – na expressão dos seus criadores.

 

 Hostage1

   Finalmente, no Estrela Hall (Rua da Estrela, nº 10) está em cena até 23 de Março a peça “The Hostage” de Brendan Behan, uma tragicomédia estreada pelas mãos dos Lisbon Players que é representada às Quintas, Sextas e Sábados às 21h00.

the hostage 1   A peça foi encenada por Jonathan Weightman e a direcção musical é de Louise Kakoma. É interpretada em inglês por Helena Afonso, Raul Álvares, Nicki Bailey, Amanda Booth, Sara Branco Lizi Chandler, Daniel Daunt, Keith Esher Davis, Mick Greer, Martim Guimarães, Louise Kakoma, Marco Mendonça, Eduardo Molina, José Neto, Judith Rettzlik, Batholomew Ryan e Eilise Sullivan.

   “The Hostage” conta uma história de amor num decadente bordel em Dublin, envolvendo dois soldados ingleses, um de classe alta e outro oriundo dos meios populares londrinos, e uma jovem vinda do campo, tendo como pano de fundo os acontecimentos políticos na Irlanda, em 1959, onde um jovem nacionalista irlandês está prestes a ser enforcado em Belfast. O IRA retalia e toma como refém um jovem soldado inglês …

Estrela Hall August 2009 001 

   E os «Lisbon Players» o que são ? Como os próprios dizem – “a well-kept theatrical secret”,   pois tendo o seu teatro situado no coração da freguesia da Estrela, poucos conhecem o repertório variado que têm dado a público há mais de sessenta anos. Construido em 1906, tornou-se a sede dos The Lisbon Players em 1947. Foi lá que muitos lisboetas viram, na época, filmes de propaganda anti-nazi quando a Embaixada britânica assegurava a sua gestão.

   Também teve, em 1967, a “visita” de agentes da PIDE para assistir á estreia de “Waiting for Godot” de Samuel Beckett que foi benevolamente permitida dada a incompreensão dos agentes por ser em “idioma estrangeiro” (sic).

 

 

 

 

Francisco_Lombardi - CopyPantaleon y las visitadoras_www_dvdrip-audiolatino_com   No cinema extra-circuito das majors, o Instituto Cervantes mostra no seu ciclo fílmico “Ciclo peruano : El Universo de Lombardi”, esta Terça-feira 12 de Março, às 18h30, no seu Auditório (Rua de Santa Marta, nº 43 r/c), a película “Pantaleón y las visitadoras” (Peru/Espanha, 2000) do realizador peruano Francisco J. Lombardi (foto), com Salvador del Solar (Pantaleón Pantoja), Angie Cepeda (Colombiana), Mónica Sánchez (Pochita), Pilar Bardem (Chuchupe), Gianfranco Brero (General Collazos), Gustavo Bueno (Coronel López), Carlos Kaniowsky (Padre Beltrán) e Sergio Galliani (Teniente Bacacorzo).

  Baseado no romance homónimo de Mario Vargas Llosa, o filme relata a missão especial  de que altos comandos militares encarregam o capitão Pantaleón Pantoja, um oficial sério e eficiente : organizar um serviço de “visitadoras“ para satisfazer necessidades dos soldados destacados em lugares remotos da selva peruana. A sua unidade começa a dar boas provas mas o dedicado capitão (e marido) começa a sentir-se tentado …

   É este o seu filme-anúncio :

 

 

cafe%20philo%20mars%202013   Quanto a conferências/debate, volta a haver −  como em todas as segundas Terças-feiras do mês – no Institut Français de Portugal (Av. Luís Bívar, nº 91, Lisboa) uma sessão do seu Café Philo, um círculo de discussão em torno de temas filosóficos e das diversas correntes de pensamento que durará (novo horário!) das 19h às 20h30.

   O tema da conferência (proferida em francês)desta Terça-feira 12 de Março é “Métaphysique et modernité. Suite et fin” e será animada por Omar Belhassaïn, professor de filosofia no Liceu Francês Charles Lepierre.

   A entrada é livre.

 

 

Ptria_e_Liberdade   Também na Terça-feira 12 de Março, o Centro de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, através do seu grupo de investigação “Memória & Historiografia”, organiza no Anfiteatro III da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, das 14h às 19h, o seu V Seminário de História e Cultura Política, dedicado à temática «Pátria e Liberdade».

   A entrada é livre e o programa pormenorizado (com ficha de inscrição) encontra-se em : http://www.crup.pt/images/M_images/Ptria_e_Liberdade_-_V_Seminrio.pdf

   Podemos adiantar que se inicia com uma palestra de Leonel Ribeiro dos Santos (FLUL/CF) sobre “Benjamin Constant e as duas liberdades” e termina com uma de Ernesto Castro Leal (o organizador do Seminário) sobre “João Soares/Elísio de Campos  pátria e educação cívica”, seguida do lançamento do livro “Liberalismo e Antiliberalismo”.

 

 

   Ainda para os curiosos em história, prossegue o 3.º Ciclo de Conferências “Lisboa dos italianos: circulação de mercadorias, pessoas e ideias (sécs. XV-XVIII)”  organizado pelo Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, o Centro de Estudos Sefarditas da Universidade de Lisboa, o Centro de História de Além-Mar da FCSH/Univ. Nova, a Sociedade de Geografia e o Gabinete de Estudos Olissiponenses, além de membros das Universidades de Roma Trè e Tuscia/Viterbo.istituto italiano

   Dizem os organizadores que «… o 2º ciclo “Lisboa dos Italianos” (em 2012) despertou o interesse de um público heterogéneo que levantou questões ligadas ao tema da circulação de mercadorias, pessoas e ideias entre Itália e Portugal ao longo da Época Moderna. Por essa razão, o presente ciclo de conferências irá debruçar-se sobre a importância das rotas comerciais e culturais entre Portugal e Itália, rotas repletas de agentes e intermediários, entre os quais os mercadores italianos residentes em Portugal e os cristãos-novos portugueses tiveram um papel de relevo, estabelecendo entre si relações de cooperação de extrema vitalidade e dinamismo».

   Esta 2ª palestra “Prata em barras? Génova e Lisboa: due diversi destini della plata española de Felipe IV” será proferida pelo Prof. Claudio Marsili (GHES-UTL) na Sala Multiusos 2, Piso 4 do Edifício I&D da FCSH/ Universidade Nova (Av. de Berna, nº 26 C – Lisboa).

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Domingo aqui)

 

 

1 Comment

Leave a Reply