CRÓNICAS DO QUOTIDIANO – ESCOLAS DO PAÍS: OLHA A NOVIDADE!… – por Mário de Oliveira

quotidiano1

Um estudo do ministério da Educação sobre Escolas privadas e públicas em Portugal, revela o óbvio: As privadas vão muito à frente das públicas, em aproveitamento lectivo. O facto é hoje título de primeira página em todos os matutinos do país e nos noticiários das tvs. É caso para dizer, Olha a novidade!… Desde logo, com o ministro que o Governo do PP-PC insiste em impor aos profs, aos pais, ao país. De crianças, adolescentes, jovens, profs, Educação, Nuno Crato percebe tanto ou menos que um analfabeto em literacia, que não em sabedoria. Pedagogicamente, é perturbador, estranho, ladrão da alma/ identidade dos discentes, docentes, pessoal auxiliar. Mais parece um sapateiro a tocar rabecão, sem nunca, antes, ter tido um nas suas mãos. Para pior. Porque um sapateiro, com brilhozinho nos olhos, após ter passado parte de um dia a mexer num rabecão, sabe logo fazer sair dele muito mais musicalidade que o ministro Nuno Crato sabe fazer sair humanidade e sabedoria de quantas, quantos “fazem” as escolas públicas. Para cúmulo, o ministro Crato não está só nesta sua mais do que manifesta incapacidade, na arte de educar. Pior do que ele, é a dupla PP-PC à frente deste Governo de maioria PP-PSD. No que respeita a Educação, estamos conversados. É uma dupla perita em verniz, auto-amestrada, maquiavelicamente contida, malabarista, aflitivamente vazia de afectos. PC, é politicamente só, casado com o poder político, o que há de mais oposto à política, à fecundidade, à arte de educar. PP, é um narciso, casado com o espelho onde se vê, mesmo enquanto dorme, duma esterilidade atroz que lhe salta pelos olhos, pelos poros. São tão cegos que não conseguem ver que a fome, a caridadezinha, o desemprego, os impostos, a constante instabilidade dos docentes das escolas públicas, estrangulam as capacidades de concentração, criatividade, reciprocidade de quantas, quantos as frequentam. São tão, tão poder, que odeiam as crianças/jovens, as mães, os pais, os profs, as próprias escolas públicas. Quando têm de ser estas, a menina dos olhos de quem governa um país!

29 Novº 2014

 

Leave a Reply