FESTIVAL “ANDANÇAS”, DE 3 A 9 DE AGOSTO EM CASTELO DE VIDE

Em 2015 o Andanças conhece a sua vigésima edição (a primeira foi em 1996). Serão 20 Andanças a promover a música e a dança tradicionais, a provocar encontros e partilhas, a proporcionar aprendizagens entre pessoas, grupos, gerações, saberes e culturas. 20 Andanças a provocar cruzamentos artísticos na dança entre o tradicional e o contemporâneo. 20 Andanças a lembrar que a música e a dança populares também são sinónimo de criatividade, de identidade e, muitas vezes, de afirmação e sobrevivência.

3 .8
O Andanças é um festival que promove a música e a dança popular enquanto meios privilegiados de aprendizagem e intercâmbio entre gerações, saberes e culturas. Com um olhar dos dias de hoje, o Andanças propõe-se reavivar hábitos sociais de viver a música retomando a prática do baile popular através de múltiplas abordagens às danças de raiz tradicional, portuguesas e do mundo, com vista à recuperação das tradições musicais e coreográficas, fundindo-as com elementos contemporâneos.

Desde 1996 que o Andanças reúne anualmente pessoas de todo o mundo, num espírito de partilha, encontro e práticas sustentáveis, constituindo uma alternativa aos outros festivais de Verão. É um espaço onde se dança, se faz música, se experimenta, mas também onde se partilham e se cruzam propostas e ideias para um mundo melhor.

No Andanças é possível aprender mais de meia centena de estilos de dança diferentes: este é o resultado das sinergias que se geram entre cidadãos do mundo, ávidos de partilhar saberes. Desde as danças portuguesas, africanas, danças ao estilo americano e às diversas danças europeias: húngaras, balcânicas, bascas, ciganas, bálticas, belgas, do Poitou, italianas, galegas, catalãs, mediterrânicas, etc. Para além de alimentar a curiosidade pela diversidade, o Andanças procura ainda lembrar que a música popular (também) é sinónimo de identidade e muitas vezes da sua sobrevivência.

Programação, Bilhetes, Loja Online e outras informações emwww.andancas.net!

Leave a Reply