CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – VISITA GUIADA À EXPOSIÇÃO DE GIUSEPPE MORANDI – VIVÊNCIAS DE FRONTEIRA – OFICINA: ESPERANTO – A PALETA E O MUNDO – CINEMA: ‘FALAMOS DE RIO DE ONOR’ E ‘OTHON’

17-a-19-de-setembro-de-2016

Sábado, 17 de Setembro, 11h30

Visita guiada à exposição de fotografia «Giuseppe Morandi – Antologia» por Eupremio Scarpa.

Sábado, 17 de Setembro, 16h

Como se vive nas zonas de fronteira entre países? Quando as línguas são diferentes, cria-se uma própria para comunicar? E quando é preciso passar a fronteira, leva-se o passaporte, ou a fronteira quase não se sente? E as aldeias divididas a meio? Onde se encontram as pessoas?

Muitas questões ficam no ar para quem vive em Lisboa, uma cidade, capital de um país, onde as fronteiras são desenhadas por colinas e pelo rio e pela oposição de cidade/campo. Por isso, para conhecer melhor as vivências de fronteira entre Portugal e Espanha, convidámos César Rina, historiador que tem estudado o iberismo no século XIX e a construção das fronteiras entre ambos os países, Dulce Simões, que tem investigado a relação da população de Barrancos com a fronteira, particularmente durante a Guerra Civil Espanhola, e Joaquim Pais de Brito, ex-director do Museu de Etnologia e grande estudioso da aldeia raiana Rio de Onor/Rihonor de Castilla.

// Domingo, 18 de Setembro, 15h30

No mês de Setembro, vamos explorar outras linguagens para quebrar fronteiras.

18 e 25 de Setembro:
Esperanto com António Martins

Para todos a partir dos 6 anos.

  // Segunda-feira, 19 de Setembro, 18h30

Continua a leitura comentada, com projecção de imagens, de A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio. Vamos na 4ª parte, «Durante as grandes tempestades». Fernanda Peixoto continua a leitura do 3.º capítulo, «Sorrir e gritar».

ATENÇÃO, estamos a fazer uma campanha de angariação de fundos para a reedição de A Paleta e o Mundo. Vejam aqui como contribuir.

Segunda-feira, 19 de Setembro, 21h30

No ciclo de cinema ao ar livre* «Fronteiras», projectamos Falamos de Rio de Onor (1974, 60’) de António Campos, apresentado por António Loja Neves, e Othon (2014, 38’) de Guillaume Pazat e Martim Ramos, apresentado por Fernando Centeio, produtor do filme.

Ao longo de 13 sessões, de Julho a Setembro, a Casa da Achada vai mostrar 15 filmes onde as fronteiras têm um papel importante. São, quase na totalidade, filmes de ficção de países diferentes que apresentam as dificuldades de passar uma fronteira (e de lá ficar retido), as fronteiras na II Guerra Mundial, fronteiras por cima e por baixo da terra, o racismo e a xenofobia muitas vezes presentes.
Por ser Verão, o ciclo será ao ar livre, na Rua da Achada. Há mantas para os dias mais frios e se chover a projecção é feita dentro da Casa da Achada. A entrada é livre, todos os filmes em língua estrangeira são legendados, há sempre uma apresentação e espaço para uma conversa.

* se chover a projecção é feita dentro da Casa da Achada.

CANTA O CORO DA ACHADA:

  • FESTIVAL MUDANÇA – EXPRESSÕES ARTÍSTICAS NA ALTA DE LISBOA
    Quinta das Conchas, Lisboa
    Sábado, 17 de Setembro, 14h30
    «No próximo dia 14 de maio inaugura no Museu do Neo-Realismo a Exposição comemorativa do centenário de nascimento de Mário Dionísio, “Passageiro Clandestino Mário Dionísio 100 Anos”.

EXPOSIÇÃO NO MUSEU DO NEO-REALISMO:

  • PASSAGEIRO CLANDESTINO – MÁRIO DIONÍSIO 100 ANOS
    Museu do Neo-Realismo, Vila Franca de Xira
    Até 26 de Fevereiro de 2017
    «No próximo dia 14 de maio inaugura no Museu do Neo-Realismo a Exposição comemorativa do centenário de nascimento de Mário Dionísio, “Passageiro Clandestino Mário Dionísio 100 Anos”.
    A exposição, que tem curadoria de António Pedro Pita,  pretende homenagear o poeta, artista e pensador, focando-se, sobretudo, na documentação e interpretação da intervenção de Mário Dionísio enquanto  teórico do neorrealismo, o mais relevante desta corrente e um dos mais importantes teóricos da arte do século XX.»

NO NOSSO HORÁRIO DE ABERTURA* HÁ:

  • EXPOSIÇÕES:
    GIUSEPPE MORANDI – ANTOLOGIA
    NANCY GOLDRING – URBAN AMNESIA

    Até 26 de Setembro
    A fotografia
    é entre muitas outras coisas mais, um trabalho de memória – durante ou depois.
    Giuseppe Morandi fotografa há 60 anos talvez. Começou pelos camponeses da sua terra, na planície do Pó, Itália, que já não há. Foi parar nos últimos tempos aos imigrantes de vários continentes que agora lá vivem e cumprem no mesmo lugar os poucos trabalhos que ainda restam. Irrita-se porque hoje as pessoas dizem gostar mais das suas fotografias do passado do que das do presente…
    Às dezenas de fotografias a preto e branco por ele escolhidas e por Paolo Barbaro (professor de História da Fotografia na Universidade de Parma e que tem acompanhado o trabalho de Giuseppe Morandi sobre o qual muito escreveu), acrescentam-se, por proposta deste (para ver, claro, e para pensar), 6 fotos a cores de Nancy Goldring (Urban Amnesia), conhecida fotógrafa americana, desconhecida em Portugal.
    Visitas guiadas por Eupremio Scarpa nos sábados 10, 17 e 24 de Setembro, às 11h30.
  • BIBLIOTECA E MEDIATECA DA ACHADA
    A Biblioteca Pública da Achada tem secções de Literatura, Arte, Cinema, Teatro, História, Ciência, Literatura Infanto-Juvenil, etc… Pode-se ler no local ou requisitar livros.
    Na Mediateca estão disponíveis os filmes que temos vindo a projectar nos nossos ciclos de cinema.
    O catálogo da Biblioteca e Mediateca está disponível na internet, aqui.

    * 2ª, 5ª e 6ª feiras, das 15h às 20h
    sábados e domingos, das 11h às 18h

EM QUALQUER DIA, COM MARCAÇÃO, É POSSÍVEL CONSULTAR:

  • CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO
    Constituído pelo arquivo de Mário Dionísio e pela sua biblioteca e de Maria Letícia Clemente da Silva (mais de 6000 volumes e mais de 200 publicações periódicas).
    O catálogo pode ser consultado na internet, aqui.

QUEM QUER EXPERIMENTAR TEATRAR?

  • GRUPO DE TEATRO DA ACHADA
    Quem quer experimentar usar a voz e o corpo para dizer coisas com ou sem palavras? O grupo, com F. Pedro Oliveira, ensaia habitualmente todas as terças-feiras às 21h. É só aparecer e participar.

QUEM QUISER E PUDER PODE AJUDAR A CASA DA ACHADA:

festival-mudanca

giuseppe-morandi

 

 [Contactos] Centro Mário Dionísio

Morada Casa da Achada – Centro Mário Dionísio
Rua da Achada, 11, R/C
1100 – 004 Lisboa (ver localização)
Telefone 218 877 090
E-mail Casa da Achada
casadaachada@centromariodionisio.org
E-mail Livraria
livraria@centromariodionisio.org
E-mail Distribuição de Edições
livros@centromariodionisio.org
NIB NIB para donativos e pagamento de quotas
0036 0000 9910 5869 2830 8
Equipa de Comunicação Web

 

E-mail André Spencer e F. Pedro Oliveira

web@centromariodionisio.org

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Leave a Reply

%d bloggers like this: