DEAMBULAÇÕES EM TORNO DA UTILIZAÇÃO DE CANNABIS – CANNABIS E DOENÇAS CARDÍACAS – PRODUTOS DE DIVERSÃO – AS GRANDES EMPRESAS À PROCURA DOS LUCROS a montagem de JÚLIO MARQUES MOTA

 

 

1. Cannabis e doenças cardíacas

A utilização de cannabis pode ser uma causa de tensão arterial elevada, segundo um estudo recente.

Os investigadores estudaram 332 mortes entre 1.213 pessoas que participavam de um grande estudo sobre saúde, dos quais 57 por cento eram utilizadores de cannabis. Eles tinham consumido cannabis durante uma média de 12 anos, e quanto mais eles utilizaram o cannabis mais provavelmente eles estavam a ter hipertensão. O estudo foi publicado no European Journal of Preventive Cardiology, de Novembro de 2017.

Depois de efectuado o controlo sobre muitas variáveis de saúde e comportamentais, incluindo um diagnóstico prévio de tensão arterial elevada, os investigadores descobriram que, em comparação com os não consumidores, os consumidores de cannabis tinham mais de três vezes o risco de morte relacionado com a hipertensão relacionadas.

Além de ser um risco para as doenças cardíacas, a hipertensão pode levar a doenças renais, insuficiência cardíaca e aneurisma. Os cientistas também observaram uma ligação para com as doenças cardiovasculares e os derrames, ambas também causadas por hipertensão, mas isso não foi estatisticamente significativo.

Os investigadores reconhecem a dificuldade de medir a frequência e as quantidades de utilização de cannabis e a probabilidade de que a utilização ilegal não seja relatada. A autora principal, Barbara A. Yankey, uma epidemiologista da Georgia State University, pediu cautela na interpretação do que ela chamava de “estudo exploratório”.

Ainda assim, disse ela: “Há uma possibilidade de que a utilização de cannabis esteja relacionada com mortes por hipertensão como uma causa subjacente. As pessoas que consomem cannabis devem fazer exames médicos regulares para avaliar da sua saúde cardiovascular.

 

2. Produtos de diversão – as grandes empresas à procura dos lucros

a) Coca-Cola e Cannabis

Coca-Cannabis? Coca-Cola analisa a produção de bebidas com infusão de cannabis

The Associated Press

17 de Setembro de 2018

https://apnews.com/64c96479f5bb49b59a9d917f2735dff8

A empresa Coca-Cola disse na segunda-feira “que analisa seriamente ” a possibilidade da utilização crescente de um elemento de cannabis em bebidas, um outro sinal que o cannabis e os produtos derivados do cannabis em infusão estão a ter cada vez mais aceitação na cultura consumista dos dias de hoje e que os pilares estabelecidos desde longa data da economia americana olham para esta evolução com muita atenção..

A declaração veio depois de relatos de contactos do gigante americano de bebidas entrar em conversações com uma companhia canadianas de cannabis para criar uma bebida de bem-estar produzida com infusão do canabidiol, um composto non-psicoativo natural derivado da planta de cannabis. As ações da companhia, Aurora cannabis Inc., subiram quase 17 por cento na bolsa de valores de Toronto após o relatório.

Porta-vozes das duas empresas recusaram-se a comentar o relatório, mas reconheceu o seu interesse nesse segmento do mercado de cannabis.

Canabidiol, ou CBD, não produz os efeitos geralmente associados com o cannabis. Muitos acreditam ter propriedades anti-inflamatórios e analgésicas e numerosos produtos CBD em infusão emergiram recentemente.

O porta-voz de Aurora, Heather MacGregor disse que a sua empresa “expressou interesse específico no espaço de bebidas em infusão e nós pretendemos entrar nesse mercado. “

Um porta-voz da Coca disse que o gigante da bebida ainda não tinha tomado uma tal decisão.

“Juntamente com muitos outros na indústria de bebidas, estamos atentos ao crescimento da CBD não psicoativa como ingrediente em bebidas funcionais de bem-estar por todo o mundo. O espaço está a evoluir rapidamente, ” disse o porta-voz de Coca, Kent Landers.

O interesse de Coca é uma outra indicação da aceitação crescente da cannabis pelas empresas estabelecidas e da importância do Canadá para o desenvolvimento dessas empresas. A marijuana torna-se legal no Canadá em 17 de Outubro. As empresas de cannabis dos EUA — onde a cannabis permanece ilegal a nível federal — reuniram-se no Canadá para angariar fundos e aí estabelecerem negócios.

As empresas americanas interessadas em fazer um jogo no espaço cannabis pode tentar coisas no Canadá, sem arriscar fazer algo ilegal em casa.

Constellation Brands, uma empresa gigante de bebidas espirituosas que conta a cerveja Corona Beer entre as suas marcas, comprou uma participação minoritária de vários milhares de milhões na Canopy Growth, um produtor canadense de cannabis para fins medicinais.

b) Uma digressão sobre a panóplia de produtos disponíveis, desde cocktais aos produtos SPA passando por produtos alimentares, tendo como base cannabis e derivados

A) Cocktais e café à base de derivados de cannabis

 

Como é que os cocktais feitos com CBD nos fazem sentir

Seja como for que possam sentir, aqui está o que eu senti.

 KELLY DOBKIN

No bar Belly, no Lower East Side, os clientes podem optar por adicionar um esguicho de óleo de CBD Oil em qualquer cocktail por $2. No Narcbar de Nova Iorque, no terraço do restaurante/bar, no Standard East Village, pode encomendar por $14 um Matcha Haze, feito com gin, mezcal, chá verde em pó, dito Matcha, limão, ovo branco e óleo CBD Oil pulverizado por cima e fazendo o desenho de uma folha de cannabis. “Os convidados estavam a querer CBD e queriam adicioná-lo a quase tudo- sumo, chá, café, cocktails”, disse o diretor regional de bebidas, Ashley Santoro. As 0,5 mg de CBD que se colocam sobre a clara de ovo quente deram-me um zumbido bastante decente, neutralizado um pouco pelo efeito de xarope de Matcha.

Um novo e chique bar  numa cave em Chinatown, Peachy, trabalha  com ervas e suplementos como Astragalus, Spirulina, e Chlorella em cocktails. Co-proprietário Eddy Buckingham tem planos para adicionar gotas de um óleo de  CBD chamada Dose Diária para o seu cocktail, o $18 Jade Fizz (como um gin efervescente, mas com extrato de Bok choy e pó de Moringa). Este cocktail “bateu-me” e tornou-se  um pouco mais difícil- senti um certo peso, mas não dor de cabeça.  É a primeira onda de sedação que o utilizador sente  como pedrado não tem  sem esse “efeito de retardador “-não há nenhuma ruptura real da nossa  própria consciência espacial. Senti um  zumbido do álcool, mas o CBD acrescentou uma qualidade ao aterrar; senti-me ultra calmo e da melhor maneira-

Nas concentrações e misturas com que está a sendo misturado, o CBD é provável que tenha muito pouco efeito medicinal, mas pode  ser apenas o suficiente para cortar a onda de ansiedade que o consumidor  pode muitas vezes começar imediatamente a sentir depois de beber um cocktail  (a desidratação pode desencadear ansiedade- como  sintoma). Kathleen Schaffer, proprietário e diretor criativo de uma empresa de eventos com sede em Los Angeles  utiliza o CBD  em diferentes receitas, disse, “cientificamente falando, a biodisponibilidade na ingestão CBD é muito baixo. A sua utilização  por via intravenosa ou pela  língua é mais eficaz por agora, dependendo da concentração em teor ativo. 

 

B. Café com CBD é a nova bebida favorita do mundo do bem-estar

 

Numa tarde ensolarada mas muito fria, para o mês de  Abril em Nova York, eu andei 10 ou mais minutos do trem L para Caffeine Underground, um café  em Bushwick que tem também  uma galeria de arte e um centro comunitário. O espaço de conceito aberto serve café com leite, café expresso, e uma variedade de leites (aveia, amêndoa, macadâmia) e uma grande variedade de opções de “bem-estar” (chá kava, café fortíssimo,  carvão ativado Add-ins). Mas há um item totalmente original: um café com infusão de cannabidiol (CBD).

Embora CBD- o composto cannabidoide não-psicoativo encontrado em plantas de cannabis -não coloca o consumidor “em altura” ,  promove o relaxamento. . Um estudo pediátrico de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Colorado publicado em 2016 descobriu que “CBD Oil pode ser um composto eficaz para reduzir a ansiedade e a insónia.”

A criação de café é a ideia do chefe Leighton Knowles, co-fundador da  empresa Flower Power Coffee Company, de New York. Os grãos são comprados a  D’Amico Coffee Roasters , um fornecedor já de 70 anos de idade, numa loja de que é proprietário em  Brooklyn. Ao invés de deixar cair as gotas do óleo CBD numa  bebida, a fórmula Flower Power é fazer uma  infusão depois de ter moído os grãos.

O co-fundador de Flower Power  e o  farmacêutico de Brooklyn, Craig Leivent, dizem  que alguns  outros cafés com infusão de  CBD  no mercado banham os grãos com  óleo CBD o  que, segundo eles, não fornece uma medida consistente de CBD por chávena. “Quando o senhor bebe o nosso café”, diz Leivent, um  doutorado em farmacologia e uma licenciatura em botânica, “o senhor sente a absorção de cafeina mas sem nenhum sinal de  nervosismo.”

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: