XIII JORNADA CELPCYRO SOBRE SAÚDE MENTAL; II SIMPÓSIO CCYM DIA 24 DE JUNHO DE 2016 EM PORTO ALEGRE, BRASIL

A psiquiatria como um todo abarca várias áreas do conhecimento humano, buscando aprimoramento constante nas formas de tratar e dar assistência adequada e humanizada aos diversos transtornos mentais que, no seu somatório, chegam a ter uma prevalência de cerca de 40% na população. Os desafios são inúmeros, visto que a complexidade das doenças mentais exige uma formação dos médicos e profissionais das áreas da saúde extremamente qualificada para darmos uma resposta satisfatória a essas demandas. O avanço científico gera aspectos contraditórios. Por um lado, ampliamos muito o conhecimento da neuroquímica; avançamos nos estudos de mapeamento cerebral; as pesquisas em genética progridem; os sistemas classificatórios dos Transtornos Mentais (DSM V) e CID 10 buscam uniformizar o entendimento dos diagnósticos.

6b242976-8270-4bf3-94e7-e07461bba302

Por outro, ainda seguimos atrasados no aparelhamento adequado para uma resposta satisfatória à grande parcela da população brasileira, uma vez que o setor público não acompanhou a disponibilização desses recursos. Pelo contrário, entramos num retrocesso, com o sucateamento dos Hospitais Psiquiátricos e uma redução calamitosa de leitos psiquiátricos, gerando um número cada vez maior de doentes mentais abandonados e desassistidos, engrossando a população de rua e os presídios (cerca de 12% da população carcerária), com a rede ambulatorial inexistente e o número de CAPES ínfimo diante da enorme demanda. Muito temos que fazer para desmistificar o estigma da doença mental e esclarecermos a população e os  gestores sobre  mudanças nos modelos ideológicos e metodológicos vigentes.

Diante desse cenário, a XIII JORNADA CELPCYRO SOBRE SAÚDE MENTAL &II SIMPÓSIO CCYM  se propõem a incentivar  o conhecimento científico em nossos dias, em suas variadas vertentes e a colaborar na sua divulgação.

Mais informações em:

http://www.jornadacelpcyro.com.br/index.php?pagina=3

 

 

Leave a Reply