Author Archives: franciscogtavares

A crítica demolidora de Michael Pettis à teoria e à política económica neoliberal – 1. A China e a História dos modelos de crescimento dos Estados Unidos (2ª parte) Por Michael Pettis

1. A China e a História dos modelos de crescimento dos Estados Unidos (2ª parte). Por Michael Pettis  Seleção e tradução por Júlio Marques Mota Editado por Yves Smith em 15 de fevereiro de 2013 em https://www.nakedcapitalism.com/2013/02/pettis-china-and-the-history-of-us-growth-models.html (publicado de MacroBusiness)

A crítica demolidora de Michael Pettis à teoria e à política económica neoliberal – 1. A China e a História dos modelos de crescimento dos Estados Unidos (2ª parte) Por Michael Pettis

1. A China e a História dos modelos de crescimento dos Estados Unidos (2ª parte). Por Michael Pettis  Seleção e tradução por Júlio Marques Mota Editado por Yves Smith em 15 de fevereiro de 2013 em https://www.nakedcapitalism.com/2013/02/pettis-china-and-the-history-of-us-growth-models.html (publicado de MacroBusiness)

A crítica demolidora de Michael Pettis à teoria e à política económica neoliberal – 1. A China e a História dos modelos de crescimento dos Estados Unidos (1ª parte). Por Michael Pettis

1. A China e a História dos modelos de crescimento dos Estados Unidos (1ª parte). Por Michael Pettis  Seleção e tradução por Júlio Marques Mota Editado por Yves Smith em 15 de fevereiro de 2013 em https://www.nakedcapitalism.com/2013/02/pettis-china-and-the-history-of-us-growth-models.html (publicado de MacroBusiness)

A crítica demolidora de Michael Pettis à teoria e à política económica neoliberal – 1. A China e a História dos modelos de crescimento dos Estados Unidos (1ª parte). Por Michael Pettis

1. A China e a História dos modelos de crescimento dos Estados Unidos (1ª parte). Por Michael Pettis  Seleção e tradução por Júlio Marques Mota Editado por Yves Smith em 15 de fevereiro de 2013 em https://www.nakedcapitalism.com/2013/02/pettis-china-and-the-history-of-us-growth-models.html (publicado de MacroBusiness)

De setembro de 2008 a setembro de 2018, uma década perdida, uma década que se quer esquecida – Narrativas sobre a incapacidade, a recusa e a desonestidade intelectual dos nossos dirigentes face aos mecanismos que levaram à crise – 1. A narrativa delirante da União Europeia sobre a crise.

10 anos passaram desde o rebentamento da crise, mesmo que o ponto de referência seja setembro de 2007 quando o BNP Paribas fechou três dos seus fundos de investimento nos Estados Unidos. Um ano depois o Lehman Brothers era declarado

De setembro de 2008 a setembro de 2018, uma década perdida, uma década que se quer esquecida – Narrativas sobre a incapacidade, a recusa e a desonestidade intelectual dos nossos dirigentes face aos mecanismos que levaram à crise – 1. A narrativa delirante da União Europeia sobre a crise.

10 anos passaram desde o rebentamento da crise, mesmo que o ponto de referência seja setembro de 2007 quando o BNP Paribas fechou três dos seus fundos de investimento nos Estados Unidos. Um ano depois o Lehman Brothers era declarado

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (VI) – A extrema direita alemã nunca desapareceu, mas inflamou-se no seu bastião do leste.  Por James Hawes

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (VI) A extrema direita alemã nunca desapareceu, mas inflamou-se no seu bastião do leste  Por James Hawes Publicado por , em 2 de setembro de 2018   A violência

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (VI) – A extrema direita alemã nunca desapareceu, mas inflamou-se no seu bastião do leste.  Por James Hawes

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (VI) A extrema direita alemã nunca desapareceu, mas inflamou-se no seu bastião do leste  Por James Hawes Publicado por , em 2 de setembro de 2018   A violência

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (V) – Para determinados adversários da AFD, a identidade significa Hitler. Por Alain Finkielkraut

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (V) Para determinados adversários da AFD, a identidade significa Hitler  Por Alain Finkielkraut Publicado por  em 16 de novembro de 2017   “Wir Schaffen das!”, “nós vamos conseguir!”, martelava Angela Merkel,

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (V) – Para determinados adversários da AFD, a identidade significa Hitler. Por Alain Finkielkraut

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (V) Para determinados adversários da AFD, a identidade significa Hitler  Por Alain Finkielkraut Publicado por  em 16 de novembro de 2017   “Wir Schaffen das!”, “nós vamos conseguir!”, martelava Angela Merkel,

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (IV) – O chefe dos espiões alemães contradiz Merkel sobre os confrontos em Chemnitz. Por Kate Connolly e Jess Smee

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (IV) O chefe dos espiões alemães contradiz Merkel sobre os confrontos em Chemnitz Por Kate Connolly e Jess Smee Publicado por  em 7 de setembro de 2018 Hans-Georg

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (IV) – O chefe dos espiões alemães contradiz Merkel sobre os confrontos em Chemnitz. Por Kate Connolly e Jess Smee

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (IV) O chefe dos espiões alemães contradiz Merkel sobre os confrontos em Chemnitz Por Kate Connolly e Jess Smee Publicado por  em 7 de setembro de 2018 Hans-Georg

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (III) – Os distúrbios em Chemnitz requerem que a AfD seja colocada sob vigilância. Por Kate Connolly

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (III) Os distúrbios em Chemnitz requerem que a AfD seja colocada sob vigilância Por Kate Connolly em Berlim Publicado por  em 4 de setembro de 2018 Uma sondagem

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (III) – Os distúrbios em Chemnitz requerem que a AfD seja colocada sob vigilância. Por Kate Connolly

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (III) Os distúrbios em Chemnitz requerem que a AfD seja colocada sob vigilância Por Kate Connolly em Berlim Publicado por  em 4 de setembro de 2018 Uma sondagem

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (II) – Chemnitz: escondam esta Alemanha que eu não posso ver! Por Audrey Robles

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (II) Chemnitz: escondam esta Alemanha que eu não posso ver! Por Audrey Robles Publicado por  , em 4 de setembro de 2018   A Alemanha Ocidental ainda despreza

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (II) – Chemnitz: escondam esta Alemanha que eu não posso ver! Por Audrey Robles

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (II) Chemnitz: escondam esta Alemanha que eu não posso ver! Por Audrey Robles Publicado por  , em 4 de setembro de 2018   A Alemanha Ocidental ainda despreza

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz I – «As agressões da extrema direita recordam Weimar»: a Alemanha não deve votar Salvini. Por Pauline Mille

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz I «As agressões da extrema direita recordam Weimar»: a Alemanha não deve votar Salvini Por Pauline Mille (*) REINFORMATION.TV em 29 de agosto de 2018   Em Chemnitz,

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz I – «As agressões da extrema direita recordam Weimar»: a Alemanha não deve votar Salvini. Por Pauline Mille

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz I «As agressões da extrema direita recordam Weimar»: a Alemanha não deve votar Salvini Por Pauline Mille (*) REINFORMATION.TV em 29 de agosto de 2018   Em Chemnitz,

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Espiral do vazio no leste da Alemanha. Por Rachel Knaebel

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Espiral do vazio no leste da Alemanha  Por Rachel Knaebel Publicado por  em junho de 2018 (pags. 16-17) Polo de atração e principal destino dos imigrantes na Europa, a Alemanha sofre uma desertificação

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Espiral do vazio no leste da Alemanha. Por Rachel Knaebel

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Espiral do vazio no leste da Alemanha  Por Rachel Knaebel Publicado por  em junho de 2018 (pags. 16-17) Polo de atração e principal destino dos imigrantes na Europa, a Alemanha sofre uma desertificação

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Viagem ao país do absurdo: eu sonhei que a extrema-direita destruía o país …   Por Franck Crudo

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Viagem ao país do absurdo: eu sonhei que a extrema-direita destruía o país … “Os media repetiam: nada de amálgamas “   Por Franck Crudo Publicado por  em 18 de maio de 2018

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Viagem ao país do absurdo: eu sonhei que a extrema-direita destruía o país …   Por Franck Crudo

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Viagem ao país do absurdo: eu sonhei que a extrema-direita destruía o país … “Os media repetiam: nada de amálgamas “   Por Franck Crudo Publicado por  em 18 de maio de 2018

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Europopulismo: a imigração proporciona uma oportunidade à [ultra] direita sueca. Por Richard Milne

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares Europopulismo: a imigração proporciona uma oportunidade à [ultra] direita sueca Isolados pelos partidos tradicionais, os Democratas Suecos poderão tornar-se um dos maiores partidos [1]   Por Richard Milne em Hassleholm Publicado

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Europopulismo: a imigração proporciona uma oportunidade à [ultra] direita sueca. Por Richard Milne

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares Europopulismo: a imigração proporciona uma oportunidade à [ultra] direita sueca Isolados pelos partidos tradicionais, os Democratas Suecos poderão tornar-se um dos maiores partidos [1]   Por Richard Milne em Hassleholm Publicado

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Genes, povos e línguas (2ª parte-conclusão). Por Luigi Luca Cavalli-Sforza

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares Genes, povos e línguas (2ª parte-conclusão)  Por Luigi Luca Cavalli-Sforza janeiro de 1992   Em geral, os processos migratórios refletem alterações que obedecem a pressões e a novas possibilidades ou

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Genes, povos e línguas (2ª parte-conclusão). Por Luigi Luca Cavalli-Sforza

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares Genes, povos e línguas (2ª parte-conclusão)  Por Luigi Luca Cavalli-Sforza janeiro de 1992   Em geral, os processos migratórios refletem alterações que obedecem a pressões e a novas possibilidades ou