Author Archives: clara castilho

CARTA DE BRAGA – “dos mais vulneráveis” por António Oliveira

Em 2007, os irmãos Cohen escreveram e realizaram ‘No Country for Old Men’ que por cá teve por título ‘Este país não é para velhos’. Um filme multipremiado, só para aqui chamado pela circunstância de o ‘agora’, ser o mote

CARTA DE BRAGA – “dos mais vulneráveis” por António Oliveira

Em 2007, os irmãos Cohen escreveram e realizaram ‘No Country for Old Men’ que por cá teve por título ‘Este país não é para velhos’. Um filme multipremiado, só para aqui chamado pela circunstância de o ‘agora’, ser o mote

CARTA DE BRAGA – “do corona e bofetões” por António Oliveira

Amigo e pupilo de George Steiner, Nuccio Ordine é, como ele próprio dá a entender, um filósofo da leitura e considera esta crise, mais do que alavancada por um vírus, uma consequência da política neoliberal ‘por ter descuidado e posto

CARTA DE BRAGA – “do corona e bofetões” por António Oliveira

Amigo e pupilo de George Steiner, Nuccio Ordine é, como ele próprio dá a entender, um filósofo da leitura e considera esta crise, mais do que alavancada por um vírus, uma consequência da política neoliberal ‘por ter descuidado e posto

CARTA DE BRAGA – “das pequenas coisas” por António Oliveira

  Estes tempos de solidão obrigatória (fica em casa ……o!), levaram-me a voltar atrás, lá ao daqueles outros tempos onde as pequenas coisas tinham muita importância. Mas antes de as evocar, essas pequenas coisas, devo recordar essa pequena gente cuja

CARTA DE BRAGA – “das pequenas coisas” por António Oliveira

  Estes tempos de solidão obrigatória (fica em casa ……o!), levaram-me a voltar atrás, lá ao daqueles outros tempos onde as pequenas coisas tinham muita importância. Mas antes de as evocar, essas pequenas coisas, devo recordar essa pequena gente cuja

CARTA DE BRAGA – “jardinar a vida” por António Oliveira

Esta madrugada, às 3.50, o equinócio da Primavera trouxe consigo o começo de uma nova estação. Durará 92 dias e 18 horas e vai acabar no 20 de Junho, com o começo do Verão. Era assim seco e frio, o

CARTA DE BRAGA – “jardinar a vida” por António Oliveira

Esta madrugada, às 3.50, o equinócio da Primavera trouxe consigo o começo de uma nova estação. Durará 92 dias e 18 horas e vai acabar no 20 de Junho, com o começo do Verão. Era assim seco e frio, o

CARTA DE BRAGA – “do corona e de frinchas” por António Oliveira

De acordo com o ‘Los Angeles Time’, a venda de armas e do papel higiénico, aumentou exponencialmente nos states, desde os últimos dias de Fevereiro. E o site ‘Ammo.com’ que vende balas e munições pela net, refere um aumento de 68% no mesmo período,

CARTA DE BRAGA – “do corona e de frinchas” por António Oliveira

De acordo com o ‘Los Angeles Time’, a venda de armas e do papel higiénico, aumentou exponencialmente nos states, desde os últimos dias de Fevereiro. E o site ‘Ammo.com’ que vende balas e munições pela net, refere um aumento de 68% no mesmo período,

CARTA DE BRAGA – “de armas e micróbios” por António Oliveira

Há duas coisas que, nestes dias ‘covidados’, me chamam a atenção – as faltas e gastos na Saúde, aparentemente não programados e os gastos permanentemente divulgados e assumidos em ‘material’ militar. Os primeiros, que devem ser do conhecimento público como

CARTA DE BRAGA – “de armas e micróbios” por António Oliveira

Há duas coisas que, nestes dias ‘covidados’, me chamam a atenção – as faltas e gastos na Saúde, aparentemente não programados e os gastos permanentemente divulgados e assumidos em ‘material’ militar. Os primeiros, que devem ser do conhecimento público como

CARTA DE BRAGA – “não fui «covidado»!” por António Oliveira

Por isso decidi ficar em casa hoje e ainda não sei se amanhã! Além do mais, hoje é sexta feira e dia 13, razão pela qual prefiro não andar a praticar aqueles ‘pornográficos’ toques de cotovelo e com os mais

CARTA DE BRAGA – “não fui «covidado»!” por António Oliveira

Por isso decidi ficar em casa hoje e ainda não sei se amanhã! Além do mais, hoje é sexta feira e dia 13, razão pela qual prefiro não andar a praticar aqueles ‘pornográficos’ toques de cotovelo e com os mais

CARTA DE BRAGA – “de hoje e de agora” por António Oliveira

Estes tempos de agora viver, ignorando como aqui chegámos! Amachucar o passado, ver e saber o futuro dependente de um algoritmo qualquer, viver o presente e nada mais que o presente, cria e normaliza as gerações das nossas sociedades, todas,

CARTA DE BRAGA – “de hoje e de agora” por António Oliveira

Estes tempos de agora viver, ignorando como aqui chegámos! Amachucar o passado, ver e saber o futuro dependente de um algoritmo qualquer, viver o presente e nada mais que o presente, cria e normaliza as gerações das nossas sociedades, todas,

CARTA DE BRAGA – “do suspense e da escolha” por António Oliveira

‘Imagine um homem sentado no sofá favorito da sua casa. Debaixo tem uma bomba a ponto de explodir. Ele ignora, mas o público sabe disso. Isso é o suspense’ Alfred Hitchcock Esta situação, extremamente simples se for contada, torna-se ‘complicadissima’

CARTA DE BRAGA – “do suspense e da escolha” por António Oliveira

‘Imagine um homem sentado no sofá favorito da sua casa. Debaixo tem uma bomba a ponto de explodir. Ele ignora, mas o público sabe disso. Isso é o suspense’ Alfred Hitchcock Esta situação, extremamente simples se for contada, torna-se ‘complicadissima’

CARTA DE BRAGA – “de Camus a Woody Allen” por António Oliveira

Há dias, face aos inúmeros mails e notícias que vão chegando sobre o coronavírus e sobre as medidas tomadas em algumas regiões deste pequeno mundo (é assim que damos conta da sua real dimensão!), lembrei-me da que será a melhor obra de

CARTA DE BRAGA – “de Camus a Woody Allen” por António Oliveira

Há dias, face aos inúmeros mails e notícias que vão chegando sobre o coronavírus e sobre as medidas tomadas em algumas regiões deste pequeno mundo (é assim que damos conta da sua real dimensão!), lembrei-me da que será a melhor obra de

CARTA DE BRAGA – “da sinagoga a Xangai” por António Oliveira

George Steiner foi uma das maiores figuras da cultura das últimas dezenas de anos. Erudito, filósofo, escritor e crítico de literatura, nunca renegou a sua condição de judeu e, a propósito da sua fé, escreveu um pequeno conto, sobre a

CARTA DE BRAGA – “da sinagoga a Xangai” por António Oliveira

George Steiner foi uma das maiores figuras da cultura das últimas dezenas de anos. Erudito, filósofo, escritor e crítico de literatura, nunca renegou a sua condição de judeu e, a propósito da sua fé, escreveu um pequeno conto, sobre a

CARTA DE BRAGA – “fato-macaco azul e chapéu de palha” por António Oliveira

O cérebro é um agricultor em fato-macaco azul e chapéu de palha, que se dedica a semear pensamentos, emoções e sensações no campo mental David del Rosario  Este senhor foi apresentado na publicação onde li isto, como sendo científico e

CARTA DE BRAGA – “fato-macaco azul e chapéu de palha” por António Oliveira

O cérebro é um agricultor em fato-macaco azul e chapéu de palha, que se dedica a semear pensamentos, emoções e sensações no campo mental David del Rosario  Este senhor foi apresentado na publicação onde li isto, como sendo científico e

CARTA DE BRAGA – “da singularidade do ser” por António Oliveira

  A principal tarefa da política democrática consiste em estabelecer a mediação entre a herança do passado, as prioridades do presente e os desafios do futuro. A vitória do boris na Inglaterra, deu origem a um cartoon em que ele aparece a cantar ‘We

CARTA DE BRAGA – “da singularidade do ser” por António Oliveira

  A principal tarefa da política democrática consiste em estabelecer a mediação entre a herança do passado, as prioridades do presente e os desafios do futuro. A vitória do boris na Inglaterra, deu origem a um cartoon em que ele aparece a cantar ‘We

UMA CASA A SUL DAS NUVENS de António M. Oliveira, apresentado dia 28 de Fevereiro, às 18H30, no ISLA.

  O livro  “Uma casa a sul das nuvens”, do nosso colaborador António Oliveira (Carta de Braga), vai ser apresentado no dia 28 de fevereiro às 18H30, no ISLA. É uma edição da Editorial Novembro e será abordado por Júlio

UMA CASA A SUL DAS NUVENS de António M. Oliveira, apresentado dia 28 de Fevereiro, às 18H30, no ISLA.

  O livro  “Uma casa a sul das nuvens”, do nosso colaborador António Oliveira (Carta de Braga), vai ser apresentado no dia 28 de fevereiro às 18H30, no ISLA. É uma edição da Editorial Novembro e será abordado por Júlio

CARTA DE BRAGA – “das crianças, da propaganda e da democracia” por António Oliveira

‘Esquecemos às vezes, que a vida é o que vivemos agora’ Já não sei onde li isto e se seriam estas as palavras exactas mas, a simplicidade e a justeza da frase, deixam entender um espírito atento às mudanças que

CARTA DE BRAGA – “das crianças, da propaganda e da democracia” por António Oliveira

‘Esquecemos às vezes, que a vida é o que vivemos agora’ Já não sei onde li isto e se seriam estas as palavras exactas mas, a simplicidade e a justeza da frase, deixam entender um espírito atento às mudanças que