Author Archives: claracastilho

CARTA DO RIO – 152 por Rachel Gutiérrez

Nossa crise política é tão grave e dramática que ninguém mais pode se dar ao luxo de ignorá-la. Às revelações vergonhosas e avassaladoras dos marqueteiros de Dilma e Lula, que a mídia não cessava de divulgar nos últimos dias, um

CARTA DO RIO – 152 por Rachel Gutiérrez

Nossa crise política é tão grave e dramática que ninguém mais pode se dar ao luxo de ignorá-la. Às revelações vergonhosas e avassaladoras dos marqueteiros de Dilma e Lula, que a mídia não cessava de divulgar nos últimos dias, um

HÁ QUE CONHECER PARA ACREDITAR por Luísa Lobão Moniz

Começa agora a falar-se da Geração Z, geração nascida a partir de 1995. Os jovens desta geração estão sempre ligados à net, cresceram num contexto digital e cheio de adversidades. A informação chega-lhes em catadupas e por vezes contraditória. A

HÁ QUE CONHECER PARA ACREDITAR por Luísa Lobão Moniz

Começa agora a falar-se da Geração Z, geração nascida a partir de 1995. Os jovens desta geração estão sempre ligados à net, cresceram num contexto digital e cheio de adversidades. A informação chega-lhes em catadupas e por vezes contraditória. A

A VALSA DOS PECADOS, DIA 23 DE MAIO, ÀS 18:30 NO PADRÃO DOS DESCOBIMENTOS

A Valsa dos Pecados é o novo romance de Carlos Porfírio, que será apresentado pela escritora Lídia Jorge e pelo realizador António Pedro Vasconcelos, dia 23 de Maio, terça-feira, às 18:30 horas, no Padrão dos Descobrimentos. Na opinião de Lídia Jorge: «Para

A VALSA DOS PECADOS, DIA 23 DE MAIO, ÀS 18:30 NO PADRÃO DOS DESCOBIMENTOS

A Valsa dos Pecados é o novo romance de Carlos Porfírio, que será apresentado pela escritora Lídia Jorge e pelo realizador António Pedro Vasconcelos, dia 23 de Maio, terça-feira, às 18:30 horas, no Padrão dos Descobrimentos. Na opinião de Lídia Jorge: «Para

CARTA DO RIO – 151 por Rachel Gutiérrez

Apesar de tudo que está acontecendo na “pátria minha, tão pobrinha” ou, por isso mesmo, vou continuar o simples relato dos alegres eventos de nossa recente viagem à majestosa Itália. Próximo de Milão, a mais ou menos 40 quilômetros, fomos

CARTA DO RIO – 151 por Rachel Gutiérrez

Apesar de tudo que está acontecendo na “pátria minha, tão pobrinha” ou, por isso mesmo, vou continuar o simples relato dos alegres eventos de nossa recente viagem à majestosa Itália. Próximo de Milão, a mais ou menos 40 quilômetros, fomos

MUNDO É INFINITO… por Luísa Lobão Moniz

O Mundo é infinito…mas o Mundo por si só não existe. O Mundo comporta a existência de vários e diferentes mundos. Timor não é Açores, Açores não é N.Y. Timor não é igual no seu interior, nem os Açores, nem

MUNDO É INFINITO… por Luísa Lobão Moniz

O Mundo é infinito…mas o Mundo por si só não existe. O Mundo comporta a existência de vários e diferentes mundos. Timor não é Açores, Açores não é N.Y. Timor não é igual no seu interior, nem os Açores, nem

CONSTRUIR PONTES por Luísa Lobão Moniz

À medida que crescemos, vemos, ouvimos e lemos o que se passa à nossa volta e ao que acontece lá longe. Lembro-me de se dizer às crianças “Come tudo. Há muitos meninos que passam fome e tu a deitares fora….”

CONSTRUIR PONTES por Luísa Lobão Moniz

À medida que crescemos, vemos, ouvimos e lemos o que se passa à nossa volta e ao que acontece lá longe. Lembro-me de se dizer às crianças “Come tudo. Há muitos meninos que passam fome e tu a deitares fora….”

DIÁLOGOS ENTRE CINEMA E LITERATURA – 2º EVENTO DAS COMEMORAÇÕES DO CELPCYRO 20 ANOS A 16 DE MAIO

Do final do século passado a nossos dias evidencia-se a ruptura com parâmetros nas atividades humanas em geral. Ampliam-se fantasticamente os horizontes dos conhecimentos em todas as áreas, multiplicam-se suas abordagens, a possibilidade de informação parece infinita. Saberes e fazeres

DIÁLOGOS ENTRE CINEMA E LITERATURA – 2º EVENTO DAS COMEMORAÇÕES DO CELPCYRO 20 ANOS A 16 DE MAIO

Do final do século passado a nossos dias evidencia-se a ruptura com parâmetros nas atividades humanas em geral. Ampliam-se fantasticamente os horizontes dos conhecimentos em todas as áreas, multiplicam-se suas abordagens, a possibilidade de informação parece infinita. Saberes e fazeres