Author Archives: clara castilho

A BIBLIOTECA MINDLIN NA USP DISPONIBILIZA MAIS DE 3 MIL LIVROS

São livros raros da colecção do casal Guita e José Mindlin à disposição dos leitores. Podem ser acessados pelo celular ou tablet a qualquer hora e lugar, gratuitamente, por estudantes, pesquisadores e interessados de todo o mundo. E o mais

A BIBLIOTECA MINDLIN NA USP DISPONIBILIZA MAIS DE 3 MIL LIVROS

São livros raros da colecção do casal Guita e José Mindlin à disposição dos leitores. Podem ser acessados pelo celular ou tablet a qualquer hora e lugar, gratuitamente, por estudantes, pesquisadores e interessados de todo o mundo. E o mais

CARTA DE BRAGA -“de magos, políticos e dinossauros” – por António Oliveira

Tirando o fascista húngaro Viktor Orbán, Marcelo foi o único chefe de Estado ou de Governo europeu presente em Brasília, na posse do presidente do sétimo país do mundo (M.S.T., Expresso, 05.01), ‘Um encontro de irmãos!’ declarou ele no final

CARTA DE BRAGA -“de magos, políticos e dinossauros” – por António Oliveira

Tirando o fascista húngaro Viktor Orbán, Marcelo foi o único chefe de Estado ou de Governo europeu presente em Brasília, na posse do presidente do sétimo país do mundo (M.S.T., Expresso, 05.01), ‘Um encontro de irmãos!’ declarou ele no final

BEJA ASSINALA 350 ANOS DAS CARTAS DE MARIANA ALCOFORADO

Beja comemora em 2019 os 350 anos da primeira edição das “Cartas Portuguesas” de Soror Mariana Alcoforado. O “Festival B” será dedicado a Mariana Alcoforado e às “Cartas Portuguesas”: uma das mais bonitas histórias de amor. Uma paixão sublime, não correspondida. Uma paixão que

BEJA ASSINALA 350 ANOS DAS CARTAS DE MARIANA ALCOFORADO

Beja comemora em 2019 os 350 anos da primeira edição das “Cartas Portuguesas” de Soror Mariana Alcoforado. O “Festival B” será dedicado a Mariana Alcoforado e às “Cartas Portuguesas”: uma das mais bonitas histórias de amor. Uma paixão sublime, não correspondida. Uma paixão que

CARTA DE BRAGA -“cultura de bidé”- por António Oliveira

Já lá vão uns dias, ainda no ano passado, abri um jornal arrastado por um título entre o atrevido e o pindérico, «A “casa” de Cristina tem 500 m2, “vale” um milhão de euros, e até tem bidé» Confesso ter

CARTA DE BRAGA -“cultura de bidé”- por António Oliveira

Já lá vão uns dias, ainda no ano passado, abri um jornal arrastado por um título entre o atrevido e o pindérico, «A “casa” de Cristina tem 500 m2, “vale” um milhão de euros, e até tem bidé» Confesso ter

CARTA DE BRAGA – “I did it my way” – por António Oliveira

Procrusto é um dos muitos mitos enriquecedores do teatro grego, onde as tragédias se constituem como a melhor e mais vasta das enciclopédias, pelo valor do conjunto de paradigmas e modelos ali aprofundados, para documentar uma qualquer lição sobre os

CARTA DE BRAGA – “I did it my way” – por António Oliveira

Procrusto é um dos muitos mitos enriquecedores do teatro grego, onde as tragédias se constituem como a melhor e mais vasta das enciclopédias, pelo valor do conjunto de paradigmas e modelos ali aprofundados, para documentar uma qualquer lição sobre os

CARTA DE BRAGA – “a medida de todas as coisas” – por António Oliveira

    ‘O ser humano é a medida de todas as coisas’ afirmou Protágoras, ‘das que são enquanto são e das que não são enquanto não são’. Embora se tenha perdido quase a obra toda do sofista grego (o que

CARTA DE BRAGA – “a medida de todas as coisas” – por António Oliveira

    ‘O ser humano é a medida de todas as coisas’ afirmou Protágoras, ‘das que são enquanto são e das que não são enquanto não são’. Embora se tenha perdido quase a obra toda do sofista grego (o que

CARTA DE BRAGA – “da linguagem e do fazer”- por António Oliveira

Gadamer um dos grandes filósofos europeus do século XX, afirmava frequentemente que ‘tudo o que se pode compreender é linguagem’ Linguagem como consequência da introdução do homem na língua, através de um conjunto de rituais mais além da semântica que, por

CARTA DE BRAGA – “da linguagem e do fazer”- por António Oliveira

Gadamer um dos grandes filósofos europeus do século XX, afirmava frequentemente que ‘tudo o que se pode compreender é linguagem’ Linguagem como consequência da introdução do homem na língua, através de um conjunto de rituais mais além da semântica que, por

A MULHER DA MINHA VIDA, DE ANTÓNIO GARCIA BARRETO por Clara Castilho

  “A mulher da minha vida” é uma história escrita por António Garcia Barreto. Anda nestas andanças há muito tempo e muito tem escrito. Tudo isto pode ser lido na Wikipédia. Realço só a sua licenciatura em História, a participação

A MULHER DA MINHA VIDA, DE ANTÓNIO GARCIA BARRETO por Clara Castilho

  “A mulher da minha vida” é uma história escrita por António Garcia Barreto. Anda nestas andanças há muito tempo e muito tem escrito. Tudo isto pode ser lido na Wikipédia. Realço só a sua licenciatura em História, a participação

FREUD E EINSTEIN – PORQUÊ A GUERRA? – REFLEXÕES SOBRE O DESTINO DO MUNDO por Clara Castilho

  Foi em 1932 que  a Sociedade das Nações incumbiu Albert Einstein de eleger um interlocutor com o qual se manifestasse por via epistolar sobre a questão de ser ou não possível antever a evolução do homem relativamente à superação

FREUD E EINSTEIN – PORQUÊ A GUERRA? – REFLEXÕES SOBRE O DESTINO DO MUNDO por Clara Castilho

  Foi em 1932 que  a Sociedade das Nações incumbiu Albert Einstein de eleger um interlocutor com o qual se manifestasse por via epistolar sobre a questão de ser ou não possível antever a evolução do homem relativamente à superação

CARTA DE BRAGA – “eles andem aí!” – por António Oliveira

As grandes cidades estão a perder o centro e as outras nem no centro estão. Às primeiras chegam mirones aos milhentos, à procura das ‘originalidades’ que só existem nos folhetos das agências de viagem, porque as gentes fugiram para as periferias,

CARTA DE BRAGA – “eles andem aí!” – por António Oliveira

As grandes cidades estão a perder o centro e as outras nem no centro estão. Às primeiras chegam mirones aos milhentos, à procura das ‘originalidades’ que só existem nos folhetos das agências de viagem, porque as gentes fugiram para as periferias,

“FANNY E ALEXANDRE” DE INGMAR BERGMAN, LEMBRANDO O CENTENÁRIO DO SEU NASCIMENTO por Clara Castilho

Este é o ano que celebra o centenário de um dos maiores cineastas do século XX. Ingmar Bergman nasceu a 14 de Julho de 1918, em Uppsala, e morreu a 30 de Julho na ilha de Fårö. Foi o mais destacado

“FANNY E ALEXANDRE” DE INGMAR BERGMAN, LEMBRANDO O CENTENÁRIO DO SEU NASCIMENTO por Clara Castilho

Este é o ano que celebra o centenário de um dos maiores cineastas do século XX. Ingmar Bergman nasceu a 14 de Julho de 1918, em Uppsala, e morreu a 30 de Julho na ilha de Fårö. Foi o mais destacado

CARTA DE BRAGA – “da espera, da tragédia e do bife”- por António Oliveira

A vida não passa de uma sucessão de ‘esperas’! Não de esperança, mas só de espera, a que se pratica nas filas da Segurança Social, das Finanças, da Loja do Cidadão, da chegada do autocarro, do supermercado mais as filas

CARTA DE BRAGA – “da espera, da tragédia e do bife”- por António Oliveira

A vida não passa de uma sucessão de ‘esperas’! Não de esperança, mas só de espera, a que se pratica nas filas da Segurança Social, das Finanças, da Loja do Cidadão, da chegada do autocarro, do supermercado mais as filas

PATRIMÓNIO DE INFLUÊNCIA PORTUGUESA

Heritage of Portuguese Influence/ Património de Influência Portuguesa — HPIP — é a evolução natural do projecto Património de Origem Portuguesa no Mundo: Arquitectura e urbanismo que, sob a direcção de José Mattoso, a Fundação Calouste Gulbenkian desenvolveu entre 2007 e 2012. Teve

PATRIMÓNIO DE INFLUÊNCIA PORTUGUESA

Heritage of Portuguese Influence/ Património de Influência Portuguesa — HPIP — é a evolução natural do projecto Património de Origem Portuguesa no Mundo: Arquitectura e urbanismo que, sob a direcção de José Mattoso, a Fundação Calouste Gulbenkian desenvolveu entre 2007 e 2012. Teve

“FLORINHAS DE SOROR NADA” de LUISA COSTA GOMES por Clara Castilho

Este livro conta a história de uma criança que quer ser santa. De seu nome Teresa Maria, nascida numa família da burguesia do interior de Portugal, na segunda metade do século XX, vive a infância obcecada pelas vidas e exemplos

“FLORINHAS DE SOROR NADA” de LUISA COSTA GOMES por Clara Castilho

Este livro conta a história de uma criança que quer ser santa. De seu nome Teresa Maria, nascida numa família da burguesia do interior de Portugal, na segunda metade do século XX, vive a infância obcecada pelas vidas e exemplos

EDITOR DE VANGUARDAS: FERNANDO RIBEIRO DE MELLO E A AFRODITE” , NO PORTO ATÉ 31 DE JANEIRO

Está patente no Porto, na Biblioteca Pública Municipal, a exposição “Editor de Vanguardas: Fernando Ribeiro de Mello e a Afrodite”. Além da bibliografia da editora e de exemplos dos ecos que ela teve na imprensa (em particular no Diário de

EDITOR DE VANGUARDAS: FERNANDO RIBEIRO DE MELLO E A AFRODITE” , NO PORTO ATÉ 31 DE JANEIRO

Está patente no Porto, na Biblioteca Pública Municipal, a exposição “Editor de Vanguardas: Fernando Ribeiro de Mello e a Afrodite”. Além da bibliografia da editora e de exemplos dos ecos que ela teve na imprensa (em particular no Diário de