APRESENTAÇÃO DO ARGONAUTA JORGE LÁZARO

Jorge Lázaro é natural de Viseu, tendo-se licenciado em História pela Universidade do Porto. Fez o mestrado na área da Educação, em Lisboa, na especialidade de Análise Social da Educação, tendo um resumo da sua dissertação final sido publicado na revista de Educação, da Faculdade de Ciências de Universidade de Lisboa. Em Pontevedra, tirou o curso da ONCE (Organização Nacional dos Cegos de Espanha) para os professores que leccionam em turmas com cegos integrados. Foi professor durante 36 anos, de História no ensino secundário, e de Sociologia da Educação na Escola do Magistério Primário de Lamego e na Escola Superior de Educação de Bragança. Nestas escolas promoveu acções de formação contínua, tendo sido docente acompanhante da prática pedagógica na Escola Superior de Mirandela.

Como bolseiro do Ministério da Educação participou ainda na criação e desenvolvimento de projectos, apoiados pela Gulbenkian e pelo Instituto de Inovação Educativa, com o objectivo de ajudar os professores a porem em prática estratégias de apoio aos alunos cegos, utilizando a metodologia de investigação-acção. O relatório final deste trabalho saiu na revista O Professor. A partir da sua experiência profissional elaborou uma comunicação que apresentou na 1ª Conferência Nacional sobre “A formação dos professores e o Sucesso Educativo”, promovida pela Escola Superior de Educação de Faro. Associado da APDPk – Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson, tem participado em sessões que visam motivar os doentes e seus familiares a uma maior motivação e participação na vida social e pressionar os poderes públicos a darem mais apoio às associações de doentes. É membro do GASCSA – Grupo de Acção Social e Cultural “Os Saltimbancos da Alegria”, a cuja assembleia geral preside, e em cuja vida participa activamente, pondo em prática os seus dotes musicais.

Jorge Lázaro está particularmente ligado a Lamego, por laços familiares e afectivos. Tem-se dedicado à investigação da história daquela região, com particular ênfase na época da Maria da Fonte, tendo em sequência produzido um trabalho várias vezes actualizado, que já foi publicado em vários órgãos da imprensa, e também no nosso blogue. Tem em preparação trabalhos sobre outros assuntos, de que conta dar-nos novidades em breve.