Trickle down ou trickle up eis a questão. E qual tem sido a opção? Parte II – 14. Os investidores ficaram a arder quando as suas apostas sobre a baixa volatilidade do mercado implodiram. Por Saikat Chatterjee e Helen Reid

Uma nova série sobre as novas tempestades que se vislumbram já no horizonte

Imagem 2 Trickle-Down CADILLAC

 Seleção e tradução de Júlio Marques Mota

Parte II – 14. Os investidores ficaram a arder quando as suas apostas sobre a baixa volatilidade do mercado implodiram 

 

Por Saikat Chatterjee  Parte II texto 14 Saikat Chatterjee  e Helen Reid Parte II Texto 14 Helen Reid

Publicado por Reuters texto 14 parte II em 6 de fevereiro de 2018

LONDON (Reuters) –  Os picos nas variações esperadas dos preços das ações nos Estados Unidos e na Europa enviaram ondas de choque para um mercado que permite que os investidores façam apostas alavancadas sobre a volatilidade dos índices de ações, forçando alguns fundos a fechar.

Trickle down Parte II Texto 14 1

Um operador a trabalha na bolsa de Nova Iorque a 6 de Fevereiro de 2018. REUTERS/Brendan Mcdermid

O que aconteceu às ações?

Os mercados de ações mundiais caíram a pique novamente na terça-feira, no meio de preocupações com a venda massiva no mercado de obrigações e com o aumento na taxa de inflação.

As ações das empresas americanas que desencadearam a reversão global na sexta-feira, quando os dados da folha de pagamentos dos trabalhadores mostraram um aumento das remunerações salariais sofreram na segunda feira a pior queda desde agosto de 2011.

O indicador da volatilidade das ações das empresas americanas conhecido como VIX, que rastreia a volatilidade implícita nas opções no S&P 500, registou o maior aumento diário em mais de dois anos, quando os investidores se apressaram a comprar produtos derivados para se protegerem contra um novo deslizamento nos preços das ações.

O nível de negociação para o VIX, ou o Índice de Volatilidade da Cboe, na segunda-feira foi de 17 pontos, muito maior do que o nível de 10 pontos dos mercados globais quando estes foram abalados pela votação da Grã-Bretanha em junho de 2016 para deixar a União Europeia.

À medida que os mercados europeus se afundavam na terça-feira, o equivalente ao VIX na Europa – o VSTOXX.V2TX – seguiu o exemplo americano com a maior variação diária desde o dia 11 de setembro de 2001, dia dos ataques às Torres Gémeas.

Porque é que os produtos financeiros construídos na base da volatilidade são tão populares?

Os contratos de derivados ligados ao VIX – conhecido como “indicador do medo do mercado de ações” – cresceram rapidamente nos últimos anos, à medida que o estímulo do banco central e a recuperação da economia global baixaram a volatilidade entre as classes de ativos.

Com os volumes de negociação no dia-a-dia penalizados pela menor volatilidade do mercado, os bancos criaram produtos para transformar o ambiente de mercado geralmente calmo em oportunidades de negociação financeira e de ganhos.

Muitos desses produtos foram vendidos numa base de alavancagem, o que significa que os investidores ao comprarem títulos ligados às medidas de volatilidade podem fazer grandes apostas com entrada de dinheiro relativamente baixa face ao valor das apostas.

Como muitos desses produtos foram vendidos em bolsas de valores como fundos de índices negociados em bolsa (ETFs) ou notas negociadas em bolsa (ETNs), os investidores de retalho tiveram acesso mais fácil do que antes a estes títulos altamente alavancados, que deram origem a muitos ganhos durante meses.

Tanto o VIX como o VSTOXX diminuíram desde o início de 2016, ficando a níveis deprimidos abaixo da sua média de 20 anos durante quase dois anos – até ao deslizamento de segunda-feira nas ações americanas.

O S&P 500 não caiu mais de 5 por cento durante mais de 400 dias, a mais longa marcha desde a década de 1950, de acordo com Mark Haefele, diretor de investimentos da UBS Wealth Management.

 

O que é que correu mal?

Como os produtos apostam que a volatilidade do mercado permaneça baixa, ou decline consistentemente, eles dão lucros pela diferença entre o preço da volatilidade agora e o preço da volatilidade um mês depois.

Normalmente, os contratos de Futuros a um mês sobre o VIX VXc1 negoceiam-se relativamente ao preço do mercado à vista com desconto, uma estrutura conhecida como de retrocesso (backwardation[1]). Isso permitiu aos operadores de mercado vender contratos de Futuros a um mês e ganhar dinheiro quando esses contratos atingiram a maturidade.

O aumento da volatilidade da sexta-feira colocou os investidores sobre o fio da navalha, sem defesa, mas esta semana a evolução foi tal que fez explodir tais produtos financeiros.

À medida que o VIX aumentou na segunda-feira, o contrato de futuros de um mês subiu mais de 110%, forçando os participantes do mercado que esperavam lucrar com o seu declínio a fecharem as suas posições bem depois do horário de funcionamento do mercado [N.T. com a operação inversa, agora com a compra de futuros sobre a mesma data, depois destes terem subido].

O valor nocional dos contratos sobre esses produtos negociados na sexta-feira foi de seis vezes a média diária do ano passado, disse o chefe da estratégia de negociação do mercado de ações europeias de um banco em Londres.

Os últimos dois dias de negociação lançaram um gigantesco balde de água fria na negociação sobre a volatilidade a descoberto e acho que estamos agora num período prolongado de volatilidade elevada“, disse David Lafferty, estratega-chefe de mercado da Natixis Investment Managers.

Os investidores disseram que a proliferação de operadores de curto prazo, alguns dos quais usaram computadores para desencadear decisões de negociação bolsista, também agravaram as oscilações de preços nos últimos dias.

A abundante liquidez nos mercados também permitiu que investidores com muito dinheiro disponível, com modelos e algoritmos tenham mudado de posição de longo para curto prazo num tempo ultrarrápido, aumentando a pressão para a descida dos preços “, disse Stephen Jones, diretor de investimentos da Kames Capital.

Qual foi o resultado?

As repercussões foram severas para alguns fundos.

A negociação sobre os produtos VelocityShares Daily Inverse VIX Short-Term ETN, ProShares Short VIX Short-Term Futures ETF e VelocityShares Daily Inverse VIX Medium-Term ETN foi suspensa e todos estes três produtos viram restringida as suas vendas a descoberto no Nasdaq.

Credit Suisse, o emitente de VelocityShares ETN XIV.P, no qual tem uma participação de 32% declarou, declarou que liquidaria o ETN.

Nomura Securities também disse na terça-feira que liquidaria o seu TSN Tokyo Stock Exchange-listed S&P 500 VIX Inverse ETN.

A capitalização de mercado de produtos VIX de curto prazo tinha crescido ao longo dos últimos 12 meses à medida que os investidores de retalho se precipitaram em negociações apostando numa queda na volatilidade das ações americanas, mas esta capitalização diminuiu acentuadamente quando foi atingida pela venda massiva de títulos. Veja-se o gráfico seguinte:

Trickle down Parte II Texto 14 2

 

 

Standard & Poor’s Corp                                                             2752.01

.SPXCHICAGO BOARD OPTIONS EXCHANGE              +4.68(+0.17%)

Trickle down Parte II Texto 14 3

.SPX          SVXY.K       ZIV.O        CSGN.S        8604.T

 

O que é que se segue?

Os problemas que estes fundos de rastreamento estão a enfrentar não devem causar danos permanentes ao mercado em geral, disseram os investidores, já que o total de ativos sob gestão diminui em comparação com o mercado de opções mais amplo e com o mercado de ações em geral.

Mas estes fundos, embora pequenos, ajudaram a amplificar as vendas e o aumento da volatilidade, num sinal de que esse posicionamento anormal em mercados de produtos derivados pode ter efeitos prejudiciais no mercado em geral.

Este foi o primeiro teste sério para estes ETFs, a maioria dos quais foram lançados depois da crise financeira global, ou seja, depois de 2008.

Os mercados de produtos derivados indicaram, no entanto, que o aumento da volatilidade nos últimos dias não seria sustentado, ou seja, que não seria continuado

Os contratos de futuros VIX caíram na terça-feira para se negociarem com um grande desconto relativamente ao preço do mercado à vista, mostrando que os operadores de mercado esperavam que a volatilidade diminua acentuadamente.

Durante o seu rápido aumento, o VIX ultrapassou o VSTOXX, um evento que os analistas consideraram como um movimento extremo, sugerindo que haveria a seguir uma rápida normalização.

O movimento de VIX sobre o VSTOXX é uma raridade … pode ser tomado como a demonstração de como as coisas ficaram irracionais nestes dois últimos dias “, disse Russell Rhoads, diretor sobre produtos derivados no CBOE Global Markets.

O impacto da venda massiva no mercado de outras classes de ativos foi bastante silencioso, embora vários indicadores tenham aumentado, refletindo uma incerteza mais ampla nos mercados no curto prazo.

A volatilidade das obrigações, medida por contratos de opções a três meses no Bank of America, aumentou de US $ 58 para US $ 61 há uma semana, mas permanece bem abaixo do máximo de US $ 86 verificado em 2016.

O posicionamento dos produtos derivados também indicou que o chamado índice de dispersão das transações – em que os investidores apostam que as variações de preços numa dada ação específica serão maiores que a volatilidade geral do índice – ainda são populares, disseram os participantes do mercado.

Muitas pessoas estão ainda mais preocupadas com o risco individual sobre as ações do que com o risco do índice“, disse Rhoads do Cboe.

Trickle down Parte II Texto 14 4

 

Texto original em https://www.reuters.com/article/uk-global-markets-volatility/investors-burned-as-bets-on-low-market-volatility-implode-idUKKBN1FQ2GS

Nota

[1] NT. Backwardation é um termo usado no mercado de futuros para descrever uma curva a prazo com inclinação descendente. Diz-se que uma curva com estas características está “em backwardation”. Formalmente, é a situação em que (e o montante pelo qual) o preço a prazo de uma commodity é inferior ao seu preço à vista, ou os preços para os prazos mais afastados são inferiores aos prazos mais próximos. Um mercado em Backwardation geralmente implica que existe no curto prazo alguma possibilidade de falta física da commodity em questão. A condição de mercado oposta ao backwardation é designada como contango. Veja-se: http://www.thinkfn.com/wikibolsa/Backwardation

 

Os autores:

Saikat Chatterjee: professor assistente no departamento de Ciência da Informação e Engenharia, School of Electrical Engg and Computer Science, KTH. Before joining KTH, doutorado pelo Indian Institute of Science (IISc) Bangalore, India, e licenciado pela Universidade de Jadavpur, Kolkata, India.

Helen Reid: correspondente de mercados de ações na Reuters. NCTJ Diploma, jornalismo; mestrado MSc African Politics, School of Oriental and African Studies da Universidade de Londres; bacharelato em Arts (BA), Politics, Philosophy and Economics da Universidade de Oxford.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: