Category Archives: Economia

A China e Hong Kong – 3. As verdadeiras razões para os motins de Hong Kong? Educação e oportunidades. Por Kiri Paramore

______________________________ O texto que a seguir apresentamos de Kiri Paramore dá-nos uma perspetiva mais abrangente dos motins em Hong Kong, indo mais além de uma certa visão enviezada pelos clichés de democracia e liberdades tão do agrado de certos autores

A China e Hong Kong – 3. As verdadeiras razões para os motins de Hong Kong? Educação e oportunidades. Por Kiri Paramore

______________________________ O texto que a seguir apresentamos de Kiri Paramore dá-nos uma perspetiva mais abrangente dos motins em Hong Kong, indo mais além de uma certa visão enviezada pelos clichés de democracia e liberdades tão do agrado de certos autores

A China e Hong Kong – 2. A visão perturbadora da China. Por John Mauldin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota   2. A visão perturbadora da China  Por John Mauldin Editado por  em 25 de outubro de 2019 (ver aqui)   Hong Kong e a NBA A visão chinesa de vitória Valores em

A China e Hong Kong – 2. A visão perturbadora da China. Por John Mauldin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota   2. A visão perturbadora da China  Por John Mauldin Editado por  em 25 de outubro de 2019 (ver aqui)   Hong Kong e a NBA A visão chinesa de vitória Valores em

A China e Hong Kong – 1. A América está a perder o comprador chinês. Por Julie Wernau

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota   1. A América está a perder o comprador chinês  Por Julie Wernau (fotografias por Giulia Marchi para o The Wall Street Journal) Editado por  em 12 de outubro de 2019 (ver aqui)

A China e Hong Kong – 1. A América está a perder o comprador chinês. Por Julie Wernau

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota   1. A América está a perder o comprador chinês  Por Julie Wernau (fotografias por Giulia Marchi para o The Wall Street Journal) Editado por  em 12 de outubro de 2019 (ver aqui)

O AGRAVAMENTO DA INJUSTIÇA FISCAL COM O GOVERNO PS DEVIDO AO AUMENTO ENORME DOS IMPOSTOS INDIRETOS, A DESCIDA DA CARGA FISCAL DURANTE O GOVERNO PS, E O AUMENTO DA CARGA FISCAL SOBRE AS CLASSES DE RENDIMENTO MÉDIO E BAIXO DEVIDO À MÁ REPARTIÇÃO – por EUGÉNIO ROSA

A CARGA FISCAL AUMENTOU COM O GOVERNO PSD/CDS E DIMINUIU COM O GOVERNO PS NOS IMPOSTOS DIRETOS, FORAM AS RECEITAS DE IRS QUE AUMENTARAM MAIS COM O GOVERNO PSD/CDS, ENQUANTO COM O GOVERNO PS FORAM AS DO IRC AUMENTO DA

O AGRAVAMENTO DA INJUSTIÇA FISCAL COM O GOVERNO PS DEVIDO AO AUMENTO ENORME DOS IMPOSTOS INDIRETOS, A DESCIDA DA CARGA FISCAL DURANTE O GOVERNO PS, E O AUMENTO DA CARGA FISCAL SOBRE AS CLASSES DE RENDIMENTO MÉDIO E BAIXO DEVIDO À MÁ REPARTIÇÃO – por EUGÉNIO ROSA

A CARGA FISCAL AUMENTOU COM O GOVERNO PSD/CDS E DIMINUIU COM O GOVERNO PS NOS IMPOSTOS DIRETOS, FORAM AS RECEITAS DE IRS QUE AUMENTARAM MAIS COM O GOVERNO PSD/CDS, ENQUANTO COM O GOVERNO PS FORAM AS DO IRC AUMENTO DA

O QUE HÁ DE VERDADE NO PLANO DE MELHORIAS DO SNS (PMR-SNS) DO GOVERNO, A SUBORÇAMENTAÇÃO EM 2020, A CONTINUAÇÃO DO ENDIVIDAMENTO DO SNS, E AS DIFICULDADES DOS PORTUGUESES NO ACESSO À SAÚDE – por EUGÉNIO ROSA

A ALTERAÇÃO DOS DADOS DO RELATÓRIO DO ORÇAMENTO DO ESTADO DE 2019 PARA APRESENTAR AUMENTOS MAIS ELEVADOS EM 2020 O AUMENTO REAL DAS TRANSFERÊNCIAS DO ORÇAMENTO DO ESTADO PARA O SNS EM 2020 É INFERIOR ÀQUELE QUE O GOVERNO APREGOA

O QUE HÁ DE VERDADE NO PLANO DE MELHORIAS DO SNS (PMR-SNS) DO GOVERNO, A SUBORÇAMENTAÇÃO EM 2020, A CONTINUAÇÃO DO ENDIVIDAMENTO DO SNS, E AS DIFICULDADES DOS PORTUGUESES NO ACESSO À SAÚDE – por EUGÉNIO ROSA

A ALTERAÇÃO DOS DADOS DO RELATÓRIO DO ORÇAMENTO DO ESTADO DE 2019 PARA APRESENTAR AUMENTOS MAIS ELEVADOS EM 2020 O AUMENTO REAL DAS TRANSFERÊNCIAS DO ORÇAMENTO DO ESTADO PARA O SNS EM 2020 É INFERIOR ÀQUELE QUE O GOVERNO APREGOA

MONTEPIO – INFORMAÇÃO N.º 8/2019 – TOMÁS CORREIA SAIU DO MONTEPIO MAS DEIXOU UMA PESADA HERANÇA DE DESTRUIÇÃO QUE DEMORARÁ MUITO TEMPO A RECUPERAR E UMA CULTURA DE ARBÍTRIO E DE OSTENTAÇÃO QUE INFELIZMENTE PERSISTE E QUE SÓ UMA ADMINISTRAÇÃO DE UNIDADE AMPLA PODERÁ ELIMINAR E GERAR UMA NOVA CONFIANÇA NOS ASSOCIADOS. UMA ASSEMBLEIA MARCADA PARA 30/12/2019 – por EUGÉNIO ROSA

https://www.montepio.org/institucional/informacao-legal/ Casa do Marquês, O AGRAVAMENTO DA SITUAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO MUTUALISTA MONTEPIO GERAL: a diminuição de associados, a redução da liquidez imediata, uma margem associativa que não garante o reembolso das poupanças dos associados, uma Situação Líquida real negativa A

INFORMAÇÃO 7/2019 AOS BENEFICIÁRIOS DA ADSE – A SITUAÇÃO DA ADSE, A TRANSFORMAÇÃO DA ADSE EM MÚTUA COMO DEFENDE A MINISTRA ALEXANDRA LEITÃO E A RÁPIDA CAPTURA DA ADSE PELOS GRANDES GRUPOS PRIVADOS DE SAÚDE – por EUGÉNIO ROSA

AS DIFICULDADES CRIADAS PELAS REPRESENTANTES DO GOVERNO NO CONSELHO DIRETIVO DA ADSE E PELO GOVERNO AOS BENEFICIÁRIOS UMA PROPOSTA DE TABELA DO REGIME CONVENCIONADO QUE FOI ALTERADA PROFUNDAMENTE NA MINHA AUSÊNCIA E UMA TABELA PARA AS IPSS QUE NÃO TINHA

INFORMAÇÃO 7/2019 AOS BENEFICIÁRIOS DA ADSE – A SITUAÇÃO DA ADSE, A TRANSFORMAÇÃO DA ADSE EM MÚTUA COMO DEFENDE A MINISTRA ALEXANDRA LEITÃO E A RÁPIDA CAPTURA DA ADSE PELOS GRANDES GRUPOS PRIVADOS DE SAÚDE – por EUGÉNIO ROSA

AS DIFICULDADES CRIADAS PELAS REPRESENTANTES DO GOVERNO NO CONSELHO DIRETIVO DA ADSE E PELO GOVERNO AOS BENEFICIÁRIOS UMA PROPOSTA DE TABELA DO REGIME CONVENCIONADO QUE FOI ALTERADA PROFUNDAMENTE NA MINHA AUSÊNCIA E UMA TABELA PARA AS IPSS QUE NÃO TINHA

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. Reino Unido: 5º Texto. Economia Inglesa- atualização: mais empregos, crescimento – e medo

(Victor Hill, 17/05/2019)

Na zona euro, a França, que desde o outono passado tem sido abalada pelos protestos dos Coletes Amarelos, está a crescer muito mais rápido do que a Itália ou a Alemanha. Mas, em geral, as maiores economias do mundo estão a desacelerar e, de acordo com a OCDE, 2019 pode vir a ser o pior ano para o crescimento global desde 2009. O índice de crescimento da OCDE caiu para 99,0 em março – o mais baixo desde setembro de 2009. Há seis meses, o Morgan Stanley reduziu a sua previsão de crescimento global para 2019 de 3,6% para 3,4%.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. Reino Unido: 5º Texto. Economia Inglesa- atualização: mais empregos, crescimento – e medo

(Victor Hill, 17/05/2019)

Na zona euro, a França, que desde o outono passado tem sido abalada pelos protestos dos Coletes Amarelos, está a crescer muito mais rápido do que a Itália ou a Alemanha. Mas, em geral, as maiores economias do mundo estão a desacelerar e, de acordo com a OCDE, 2019 pode vir a ser o pior ano para o crescimento global desde 2009. O índice de crescimento da OCDE caiu para 99,0 em março – o mais baixo desde setembro de 2009. Há seis meses, o Morgan Stanley reduziu a sua previsão de crescimento global para 2019 de 3,6% para 3,4%.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. Reino Unido: 4º Texto. A reivindicação do Living Wage: renovação ativista, negociação coletiva ou responsabilidade social das empresas?

(Jacques FREYSSINET, 01/07/2019)

A reivindicação de um Living Wage, um “salário digno”, um salário para viver decentemente reapareceu no Reino Unido no início dos anos 2000. Inicialmente defendido na base pelos movimentos sociais, a campanha assumiu formas militantes. Uma segunda abordagem será justaposta, a de um trabalho convincente levado a cabo pelas principais instituições para obter dos empregadores a implementação voluntária do Living Wage. A combinação das duas abordagens é uma fonte de tensão entre as organizações da sociedade civil e o movimento sindical.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. Reino Unido: 4º Texto. A reivindicação do Living Wage: renovação ativista, negociação coletiva ou responsabilidade social das empresas?

(Jacques FREYSSINET, 01/07/2019)

A reivindicação de um Living Wage, um “salário digno”, um salário para viver decentemente reapareceu no Reino Unido no início dos anos 2000. Inicialmente defendido na base pelos movimentos sociais, a campanha assumiu formas militantes. Uma segunda abordagem será justaposta, a de um trabalho convincente levado a cabo pelas principais instituições para obter dos empregadores a implementação voluntária do Living Wage. A combinação das duas abordagens é uma fonte de tensão entre as organizações da sociedade civil e o movimento sindical.

A lição do Brexit e o verdadeiro desafio para o socialismo do século XXI na Europa – Aprendendo com o Brexit (2ª parte-conclusão). Por Costas Lapavitsas

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Aprendendo com o Brexit (2ª parte-conclusão) Uma posição socialista face à União Europeia  Por Costas Lapavitsas Editado por em 1 de outubro de 2019 (ver aqui) _______________________ Brexit, a União Europeia e a

A lição do Brexit e o verdadeiro desafio para o socialismo do século XXI na Europa – Aprendendo com o Brexit (2ª parte-conclusão). Por Costas Lapavitsas

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Aprendendo com o Brexit (2ª parte-conclusão) Uma posição socialista face à União Europeia  Por Costas Lapavitsas Editado por em 1 de outubro de 2019 (ver aqui) _______________________ Brexit, a União Europeia e a

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. Reino Unido: 3º Texto. A política de redistribuição na Inglaterra sob o domínio dos Conservadores

(Jacques FREYSSINET, 01/03/2019)

Quando o novo governo conservador coloca em prática um programa brutal de poupanças orçamentais a partir de 2010, este apoia-se, para cortar nos rendimentos mínimos, em denunciar a preguiça, o oportunismo e a fraude. Este discurso agrada ao seu eleitorado porque as medidas implementadas poupam os rendimentos dos reformados, que estão entre os seus apoiantes mais seguros. Segundo Peter Taylor-Goody (2016), este é, portanto, uma utilização deliberada do sistema de proteção social numa estratégia de divisão, (The Divise Welfare State), enquanto este sistema tem sido historicamente desenvolvido como uma ferramenta para a coesão ou mitigação de conflitos em economias de mercado.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. Reino Unido: 3º Texto. A política de redistribuição na Inglaterra sob o domínio dos Conservadores

(Jacques FREYSSINET, 01/03/2019)

Quando o novo governo conservador coloca em prática um programa brutal de poupanças orçamentais a partir de 2010, este apoia-se, para cortar nos rendimentos mínimos, em denunciar a preguiça, o oportunismo e a fraude. Este discurso agrada ao seu eleitorado porque as medidas implementadas poupam os rendimentos dos reformados, que estão entre os seus apoiantes mais seguros. Segundo Peter Taylor-Goody (2016), este é, portanto, uma utilização deliberada do sistema de proteção social numa estratégia de divisão, (The Divise Welfare State), enquanto este sistema tem sido historicamente desenvolvido como uma ferramenta para a coesão ou mitigação de conflitos em economias de mercado.

A lição do Brexit e o verdadeiro desafio para o socialismo do século XXI na Europa – Aprendendo com o Brexit (1ª parte). Por Costas Lapavitsas

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Aprendendo com o Brexit (1ª parte) Uma posição socialista face à União Europeia  Por Costas Lapavitsas Editado por em 1 de outubro de 2019 (ver aqui) _______________________ Brexit, a União Europeia e a

A lição do Brexit e o verdadeiro desafio para o socialismo do século XXI na Europa – Aprendendo com o Brexit (1ª parte). Por Costas Lapavitsas

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Aprendendo com o Brexit (1ª parte) Uma posição socialista face à União Europeia  Por Costas Lapavitsas Editado por em 1 de outubro de 2019 (ver aqui) _______________________ Brexit, a União Europeia e a

MESMO COM AS PROGRESSÕES NAS CARREIRAS O AUMENTO DAS REMUNERAÇÕES ILÍQUIDAS (antes dos descontos) DA FUNÇÃO PÚBLICA VARIOU ENTRE 2,7% (RBMMB) E 4,9%(GMMB) ENTRE 2009 E 2019, PORTANTO MUITO INFERIOR À SUBIDA DE PREÇOS QUE FOI DE 11,18% – por EUGÉNIO ROSA

MESMO ANTES DOS DESCONTOS (ADSE, CGA, IRS) O PODER DE COMPRA DA REMUNERAÇÃO MÉDIA MENSAL E DO GANHO MÉDIO MENSAL BRUTOS EM 2019 É INFERIOR AO DE 2009: seria necessário um aumento médio entre 116,5€ (GMMB) e 133€ (RMMBB) para

MESMO COM AS PROGRESSÕES NAS CARREIRAS O AUMENTO DAS REMUNERAÇÕES ILÍQUIDAS (antes dos descontos) DA FUNÇÃO PÚBLICA VARIOU ENTRE 2,7% (RBMMB) E 4,9%(GMMB) ENTRE 2009 E 2019, PORTANTO MUITO INFERIOR À SUBIDA DE PREÇOS QUE FOI DE 11,18% – por EUGÉNIO ROSA

MESMO ANTES DOS DESCONTOS (ADSE, CGA, IRS) O PODER DE COMPRA DA REMUNERAÇÃO MÉDIA MENSAL E DO GANHO MÉDIO MENSAL BRUTOS EM 2019 É INFERIOR AO DE 2009: seria necessário um aumento médio entre 116,5€ (GMMB) e 133€ (RMMBB) para

A lição do Brexit e o verdadeiro desafio para o socialismo do século XXI na Europa – A navegar pelo estreito do Brexit. Por Andy Storey

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota A navegar pelo estreito do Brexit   Por Andy Storey Editado por  em 1 de outubro de 2019 (ver aqui)   _______________________ Brexit, a União Europeia e a Esquerda O livro The Left Case

A lição do Brexit e o verdadeiro desafio para o socialismo do século XXI na Europa – A navegar pelo estreito do Brexit. Por Andy Storey

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota A navegar pelo estreito do Brexit   Por Andy Storey Editado por  em 1 de outubro de 2019 (ver aqui)   _______________________ Brexit, a União Europeia e a Esquerda O livro The Left Case

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. Reino Unido: 2º Texto. A economia britânica: boas notícias, más notícias

(Victor Hill, 15/02/2019)

Dizem-nos constantemente que a UE-27 fala a uma só voz sobre o Brexit e, na medida em que existe apenas uma equipa de negociação e que o Presidente da Comissão Juncker e o Presidente do Conselho Tusk são igualmente beligerantes e anti-Britânicos, isso é verdade. Mas olhemos mais atentamente e constatamos que a União Europeia está, como nunca antes, dilacerada por divisões e desacordos entre os seus Estados-Membros. Isto não são gretas, são enormes rachas !

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. Reino Unido: 2º Texto. A economia britânica: boas notícias, más notícias

(Victor Hill, 15/02/2019)

Dizem-nos constantemente que a UE-27 fala a uma só voz sobre o Brexit e, na medida em que existe apenas uma equipa de negociação e que o Presidente da Comissão Juncker e o Presidente do Conselho Tusk são igualmente beligerantes e anti-Britânicos, isso é verdade. Mas olhemos mais atentamente e constatamos que a União Europeia está, como nunca antes, dilacerada por divisões e desacordos entre os seus Estados-Membros. Isto não são gretas, são enormes rachas !