HOJE FALAMOS DE BANDA DESENHADA

Imagem1

Tentaremos falar aqui de todas as áreas da edição – como poderíamos esquecer a Banda Desenhada? E aproveitamos para chamar a atenção de todos os que gostam da BD, para um blogue especializado. É o BDBD:

Imagem1

Este blogue é de co-autoria de  Luiz Beira e Carlos Rico.

Era uma ideia antiga,  várias vezes protelada. No entanto, a súbita paragem (provisória?…) em edição  papel do semanário “Alentejo Popular”, onde Luiz  Beira manteve de 24 de Abril de 2008 a 3 de Maio de 2012 a página  “Através da Banda Desenhada”, fez apressar e efectivar este  blogue, onde se dá continuação à rubrica citada.

Se o “Alentejo  Popular” se recuperar em papel, singrarão os dois processos, pois  um não invalida o outro, Antes pelo contrário, complementam-se  consoante o gosto e a possibilidade dos  leitores

E eis informações que podem interessar

LE VOYAGE DU SAGITTAIRE – Com edição Delcourt, “Le Voyage du Sagittaire”, é o nono tomo da tão interessante quão intrigante série “Zodiaque”. Como norma nesta série, o argumento é de Corbeyran e a capa de Thomas Ehretsmann. O grafismo, desta vez, é do italiano Luca Malisan.

Curiosamente, este é o álbum onde o personagem central se conota acentuadamente com as características astrológicas do signo a que pertence, simbolizado pelo centauro: não bastando ter o apelido Chevalier (Cavaleiro), Vincent gosta de andar a cavalo, de praticar tiro ao arco, tem o poder de voltar atrás no tempo e o de curar os males dos outros. Mas não todos: não cura a morte, pois uma morte salva implica outra no seu lugar…

Aqui se trata da narrativa de uma tragédia amorosa, bem capaz de causar as devidas emoções aos leitores.

OSÍRIS – É o primeiro tomo de uma das séries curtas (até agora, apenas três álbuns), “Kéos”, imaginadas por mestre Jacques Martin e aqui, com o notável grafismo de Jean Pleyers.

Tudo se passa no Antigo Egipto, com os seus enigmas e as suas irresistíveis seduções. Uma bela visita ao passado, com a História recontada com alguns pontos de vista (ou interpretações) pessoais de Martin. A ler!

A edição é da catalã NetCom2 Editorial, que recentemente passou a publicar também em português a BD franco-belga, para colocação de vendas em Portugal e no Brasil. Aplausos!

LA GUERRE DES BOULONS – Em Maio de 1968, o saudoso Dupa (aliás, Luc Dupanloup), criou a série bem divertida “Cubitus”, esse gordo canino, tão matreiro como asneirento e sentimental. A série chama-se agora “Les Nouvelles Aventures de Cubitus”, sendo “La Guerre des Boulons” o oitavo tomo.

Com edição Lombard, tem argumento de Erroc (aliás, Giles Corre) e traço de Michel Rodrigue.

Alguns outros personagens têm entrado na série, donde, e desde o princípio, Semáforo (o “dono” e companheirão humano), o gato Senechal (ora adversário ora aliado de Cubitus) e outros mais, como os que participam neste álbum: o caracol Médor e o anãozinho de barro de jardim, Helmut.

Ora toca lá a soltar essas gargalhadas!

MEXICO’N CARNE – Com edição Lombard, “Mexico’n Carne”, é o terceiro tomo da série “Narcos”, com argumento de Emmanuel Herzet e traço de Giuseppe Liotti.

Violenta e impiedosa, a série relata-nos as aventuras de dois agentes secretos, Enrico Riva e Matthew Deadrick.

Aparentemente rivais e com modos paralelos de actuação, estão porém juntos no combate à produção e ao tráfico da droga exportada a partir de certos países da América Latina, como o México e a Colômbia.

ULM.1805 – A 20 de Outubro de 1805, Napoleão Bonaparte, aceitou a rendição das 23 mil tropas austríacas comandadas pelo infeliz general Karl Mack. Este esperou em vão o apoio das aliadas tropas russas sob o comando de Mikhail Kutuzov… As tropas francesas tinham em coligação, forças militares da Baviera. Napoleão contava ainda com os seus notáveis generais, como Ney, Loison, Murat, Soult, Saint-Cyr, Massena, Lannes… Estratega por excelência, organizou bem as escaramuças de “diversão” para confundir os austríacos, vindo tudo a culminar com a rendição em Ulm. Mas tudo isso teve a inteligente e ardilosa actuação do cidadão Karl Ludwig Schulmeister (1770-1853), totalmente devotado a Napoleão, pelo que é cognominado de “o espião do Imperador”.

Pela Joker Éditions, o álbum “Ulm.1805”, é o primeiro tomo da série “L’Espion de l’Empereur”, com argumento do francês Bruno Falba e grafismo do sérvio Sibin Slavkovic, onde se narram as acções deste notável personagem a soldo de Napoleão Bonaparte. Obviamente, aconselhamos a leitura desta série.

Voltaremos a falar deste blogue e de banda desenhada

Leave a Reply