Category Archives: Finanças

A domesticação da finança, será ela possível? Por Jean Claude Werrebrouck

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Publicado pelo blog do autor  em 30 de julho de 2019 http://www.lacrisedesannees2010.com/2019/07/la-domestication-de-la-finance-est-elle-possible.html   Este título é um pouco a questão que Michael Vincent se pergunta no seu livro «Le banquier et le citoyen», obra

A domesticação da finança, será ela possível? Por Jean Claude Werrebrouck

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Publicado pelo blog do autor  em 30 de julho de 2019 http://www.lacrisedesannees2010.com/2019/07/la-domestication-de-la-finance-est-elle-possible.html   Este título é um pouco a questão que Michael Vincent se pergunta no seu livro «Le banquier et le citoyen», obra

Questões sobre a legitimidade de uma hipertrofia financeira. Por Jean Claude Werrebrouck

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Publicado pelo blog do autor  em 25 de julho de 2019 http://www.lacrisedesannees2010.com/2019/07/christine-lagarde-ou-le-clair-obscur-de-la-finance.html Muitos artigos de imprensa questionam as competências de Christine Lagarde no que diz respeito às suas capacidades no domínio das finanças. Estamos

Questões sobre a legitimidade de uma hipertrofia financeira. Por Jean Claude Werrebrouck

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Publicado pelo blog do autor  em 25 de julho de 2019 http://www.lacrisedesannees2010.com/2019/07/christine-lagarde-ou-le-clair-obscur-de-la-finance.html Muitos artigos de imprensa questionam as competências de Christine Lagarde no que diz respeito às suas capacidades no domínio das finanças. Estamos

Os problemas da ordem monetária global são mais profundos do que Trump. Por Claire Jones

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Os problemas da ordem monetária global são mais profundos do que Trump  Por Claire Jones Publicado por  , Alphaville, em 27 de agosto de 2019 (ver aqui) Republicado por  (aqui) _________________________ Uma das

Os problemas da ordem monetária global são mais profundos do que Trump. Por Claire Jones

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Os problemas da ordem monetária global são mais profundos do que Trump  Por Claire Jones Publicado por  , Alphaville, em 27 de agosto de 2019 (ver aqui) Republicado por  (aqui) _________________________ Uma das

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 8. Pensões: o casamento não consumado da filosofia e da política. Por Jean-Marie Harribey

Seleção e tradução de Francisco Tavares _________________________ Já depois de concluída a preparação desta mini série sobre as reformas dos sistemas de pensões, pude conhecer dois textos que me parecem particularmente relevantes sobre este tema, ambos da autoria de Jean

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 8. Pensões: o casamento não consumado da filosofia e da política. Por Jean-Marie Harribey

Seleção e tradução de Francisco Tavares _________________________ Já depois de concluída a preparação desta mini série sobre as reformas dos sistemas de pensões, pude conhecer dois textos que me parecem particularmente relevantes sobre este tema, ambos da autoria de Jean

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. 6º Texto – Alemanha. Reformas e debates do após-Hartz IV: para uma mudança de lógica

(Odile CHAGNY, 18 de Novembro de 2018)

Desde meados da década de 2000 e da rutura  da Agenda 2010, as políticas na Alemanha em matéria de reformas do mercado de trabalho, de cuidados aos desempregados e às pessoas necessitadas, rendimentos mínimos garantidos (o emblemático subsídio “Hartz IV”) têm sido invocadas muito regularmente, para comentar e avaliar os seus efeitos no desempenho do mercado de trabalho e na capacidade de reintegrar pessoas que estão permanentemente desempregadas através de uma combinação de direitos e obrigações ou, mais recentemente, sobre o impacto dos cuidados prestados aos migrantes e refugiados nos mecanismos de solidariedade.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. 6º Texto – Alemanha. Reformas e debates do após-Hartz IV: para uma mudança de lógica

(Odile CHAGNY, 18 de Novembro de 2018)

Desde meados da década de 2000 e da rutura  da Agenda 2010, as políticas na Alemanha em matéria de reformas do mercado de trabalho, de cuidados aos desempregados e às pessoas necessitadas, rendimentos mínimos garantidos (o emblemático subsídio “Hartz IV”) têm sido invocadas muito regularmente, para comentar e avaliar os seus efeitos no desempenho do mercado de trabalho e na capacidade de reintegrar pessoas que estão permanentemente desempregadas através de uma combinação de direitos e obrigações ou, mais recentemente, sobre o impacto dos cuidados prestados aos migrantes e refugiados nos mecanismos de solidariedade.

A Libra é a moeda do Facebook: será que o mundo precisa de dinheiro sem nenhuma fricção na sua circulação. Por Michael Pettis

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota A Libra é a moeda do Facebook: será que o mundo precisa de dinheiro sem nenhuma fricção na sua circulação Por Michael Pettis Publicado por  em 27 de junho de 2019 (ver aqui)

A Libra é a moeda do Facebook: será que o mundo precisa de dinheiro sem nenhuma fricção na sua circulação. Por Michael Pettis

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota A Libra é a moeda do Facebook: será que o mundo precisa de dinheiro sem nenhuma fricção na sua circulação Por Michael Pettis Publicado por  em 27 de junho de 2019 (ver aqui)

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 7. Um sistema de pensões fragmentado e enfermo pelas suas más reformas, bem como pela crise. Por Jean-Marie Harribey

Seleção e tradução de Francisco Tavares _________________________ Já depois de concluída a preparação desta mini série sobre as reformas dos sistemas de pensões, pude conhecer dois textos que me parecem particularmente relevantes sobre este tema, ambos da autoria de Jean

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 7. Um sistema de pensões fragmentado e enfermo pelas suas más reformas, bem como pela crise. Por Jean-Marie Harribey

Seleção e tradução de Francisco Tavares _________________________ Já depois de concluída a preparação desta mini série sobre as reformas dos sistemas de pensões, pude conhecer dois textos que me parecem particularmente relevantes sobre este tema, ambos da autoria de Jean

Dinheiro do Futuro. Por John Mauldin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Dinheiro do Futuro  Por John Mauldin Publicado por   em 26 de julho de 2019 (ver aqui) Questões de confiança Conheça o seu cliente Para fora dos colchões Barreiras Tirar as luvas   À

Dinheiro do Futuro. Por John Mauldin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Dinheiro do Futuro  Por John Mauldin Publicado por   em 26 de julho de 2019 (ver aqui) Questões de confiança Conheça o seu cliente Para fora dos colchões Barreiras Tirar as luvas   À

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 6. Novas-Velhas Profecias sobre o Futuro das Pensões. Por Maria Clara Murteira

Seleção de Francisco Tavares 6. Novas-Velhas Profecias sobre o Futuro das Pensões  Por Maria Clara Murteira Publicado por em 23 maio de 2019 (ver aqui)   Em Abril, a comunicação social deu ampla divulgação aos resultados de um estudo patrocinado

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 6. Novas-Velhas Profecias sobre o Futuro das Pensões. Por Maria Clara Murteira

Seleção de Francisco Tavares 6. Novas-Velhas Profecias sobre o Futuro das Pensões  Por Maria Clara Murteira Publicado por em 23 maio de 2019 (ver aqui)   Em Abril, a comunicação social deu ampla divulgação aos resultados de um estudo patrocinado

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. 5º Texto – A esquerda alemã e os desafios levantadas pelas migrações

(Peter Whal, 9 de Fevereiro de 2019)

Desde que a Chanceler alemã suspendeu o Acordo de Dublin em Setembro de 2015, permitindo a entrada de um milhão e meio de refugiados no país durante os dezoito meses seguintes, a questão da migração desempenhou um papel espetacular na política alemã.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte II – Imagens soltas de uma União Europeia em decomposição a partir de alguns dos seus Estados membros. 5º Texto – A esquerda alemã e os desafios levantadas pelas migrações

(Peter Whal, 9 de Fevereiro de 2019)

Desde que a Chanceler alemã suspendeu o Acordo de Dublin em Setembro de 2015, permitindo a entrada de um milhão e meio de refugiados no país durante os dezoito meses seguintes, a questão da migração desempenhou um papel espetacular na política alemã.

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 5. Reforma das Pensões: «O desejo oculto do governo é evitar um debate sobre a repartição dos frutos do trabalho». Por Jean-Marie Harribey e Christiane Marty

Seleção e tradução de Francisco Tavares 5. Reforma das Pensões: «O desejo oculto do governo é evitar um debate sobre a repartição dos frutos do trabalho»  Por Jean-Marie Harribey e Christiane Marty Publicado em Europe Solidaire Sans Frontières em 23

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 5. Reforma das Pensões: «O desejo oculto do governo é evitar um debate sobre a repartição dos frutos do trabalho». Por Jean-Marie Harribey e Christiane Marty

Seleção e tradução de Francisco Tavares 5. Reforma das Pensões: «O desejo oculto do governo é evitar um debate sobre a repartição dos frutos do trabalho»  Por Jean-Marie Harribey e Christiane Marty Publicado em Europe Solidaire Sans Frontières em 23

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 4. Pensões: as fontes de financiamento ignoradas. Por Jean-Marie Harribey

Seleção e tradução de Francisco Tavares 4. Pensões: as fontes de financiamento ignoradas  Por Jean-Marie Harribey Publicado em Le monde diplomatique em junho de 2010 Ver também http://www.roseaupensant.fr/pages/politique/politique-sociale/retraite-les-sources-ignorees-du-financement-jm-harribey.html ___________________________________ Tributar os resultados financeiros tal como os salários Fazer recuar o

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 4. Pensões: as fontes de financiamento ignoradas. Por Jean-Marie Harribey

Seleção e tradução de Francisco Tavares 4. Pensões: as fontes de financiamento ignoradas  Por Jean-Marie Harribey Publicado em Le monde diplomatique em junho de 2010 Ver também http://www.roseaupensant.fr/pages/politique/politique-sociale/retraite-les-sources-ignorees-du-financement-jm-harribey.html ___________________________________ Tributar os resultados financeiros tal como os salários Fazer recuar o

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 3. As pensões no colete-de-forças neoliberal da União Europeia. Por Maria Clara Murteira

Seleção de Francisco Tavares 3. As pensões no colete-de-forças neoliberal da União Europeia  Por Maria Clara Murteira Publicado por  em maio de 2015 (ver aqui) ______________________________ As reformas das pensões na agenda política da União Europeia O encargo das pensões

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 3. As pensões no colete-de-forças neoliberal da União Europeia. Por Maria Clara Murteira

Seleção de Francisco Tavares 3. As pensões no colete-de-forças neoliberal da União Europeia  Por Maria Clara Murteira Publicado por  em maio de 2015 (ver aqui) ______________________________ As reformas das pensões na agenda política da União Europeia O encargo das pensões

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 2. A questão das pensões de reforma. Por Heiner Flassbeck

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 2. A questão das pensões de reforma  Por Heiner Flassbeck Excerto do texto “Paradoxos em macroeconomia e a moderna economia política”. Este texto, cuja preparação é de autoria de Júlio Marques Mota, junta

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 2. A questão das pensões de reforma. Por Heiner Flassbeck

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 2. A questão das pensões de reforma  Por Heiner Flassbeck Excerto do texto “Paradoxos em macroeconomia e a moderna economia política”. Este texto, cuja preparação é de autoria de Júlio Marques Mota, junta

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 1. A Europa também tem os comboios a descarrilar. Por John Mauldin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 1. A Europa também tem os comboios a descarrilar  Por John Mauldin Publicado por  em 22 de junho de 2018 (ver aqui) O dinheiro não está lá A válvula de segurança ficou presa

A reforma das pensões ou a impossibilidade de transportar património monetário para o futuro – 1. A Europa também tem os comboios a descarrilar. Por John Mauldin

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 1. A Europa também tem os comboios a descarrilar  Por John Mauldin Publicado por  em 22 de junho de 2018 (ver aqui) O dinheiro não está lá A válvula de segurança ficou presa