Category Archives: Biografia

APRESENTAÇÃO de “GALILEO – ENTRE DISTÂNCIAS E APROXIMAÇÕES”, de HELENA BRANCO – por ESTER VAZ – no CENTRO DE ASTROFÍSICA da UNIVERSIDADE DO PORTO

Centro de Astrofísica da Universidade do Porto Planetário do Porto – Centro de Ciência Viva 15 Fevereiro 2017, 18 horas Sessão inaugural da exposição “Galileo – Entre distâncias e Aproximações” uma obra de Helena Branco Cumprimento o Professor Doutor João

APRESENTAÇÃO de “GALILEO – ENTRE DISTÂNCIAS E APROXIMAÇÕES”, de HELENA BRANCO – por ESTER VAZ – no CENTRO DE ASTROFÍSICA da UNIVERSIDADE DO PORTO

Centro de Astrofísica da Universidade do Porto Planetário do Porto – Centro de Ciência Viva 15 Fevereiro 2017, 18 horas Sessão inaugural da exposição “Galileo – Entre distâncias e Aproximações” uma obra de Helena Branco Cumprimento o Professor Doutor João

El comiat de Raimon: “Fins aquí ha arribat la riuada”

Amb la frase que reprodueixo en el títol, Raimon ha posat punt i final a la seva carrera musical i ha tancat alhora el gruix del relat de les generacions que, com la meva, hem viscut acompanyats i ens hem

El comiat de Raimon: “Fins aquí ha arribat la riuada”

Amb la frase que reprodueixo en el títol, Raimon ha posat punt i final a la seva carrera musical i ha tancat alhora el gruix del relat de les generacions que, com la meva, hem viscut acompanyats i ens hem

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – CICLO «UM HOMEM NA REVOLUÇÃO – MÁRIO DIONÍSIO E O 25 DE ABRIL» – JUNHO de 2017

  No dia 23 de Abril de 1974, Mário Dionísio só escreveu três pequenas frases no seu diário: «E talvez também nem isto valha a pena. Tudo caminha alegremente para o fim. Acabou-se.» Só voltaria a escrever dois dias depois:

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – CICLO «UM HOMEM NA REVOLUÇÃO – MÁRIO DIONÍSIO E O 25 DE ABRIL» – JUNHO de 2017

  No dia 23 de Abril de 1974, Mário Dionísio só escreveu três pequenas frases no seu diário: «E talvez também nem isto valha a pena. Tudo caminha alegremente para o fim. Acabou-se.» Só voltaria a escrever dois dias depois:

EM MEMÓRIA DE ARMANDO SILVA CARVALHO (1938-2017)- por Manuel Simões

    – (Ao Armando, um dos grandes poetas portugueses, em jeito de homenagem)   Acaba de nos deixar o escritor Armando Silva Carvalho, uma das vozes mais importantes da poesia portuguesa contemporânea. O seu livro de estreia, Lírica Consumível

EM MEMÓRIA DE ARMANDO SILVA CARVALHO (1938-2017)- por Manuel Simões

    – (Ao Armando, um dos grandes poetas portugueses, em jeito de homenagem)   Acaba de nos deixar o escritor Armando Silva Carvalho, uma das vozes mais importantes da poesia portuguesa contemporânea. O seu livro de estreia, Lírica Consumível

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – MÁRIO DIONÍSIO E A RTP, CONVERSA COM ADELINO GOMES – OFICINA: A ARTE DAS SOMBRAS – A PALETA E O MUNDO – CINEMA: CANTIGAMENTE N.º 1

MÁRIO DIONÍSIO E A RTP Sábado, 13 de Maio, 16hConvidámos Adelino Gomes para vir consultar, no nosso arquivo, os documentos que dão conta da passagem de Mário Dionísio pela RTP como Director de Programas, no início de 1976.Adelino Gomes vai

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – MÁRIO DIONÍSIO E A RTP, CONVERSA COM ADELINO GOMES – OFICINA: A ARTE DAS SOMBRAS – A PALETA E O MUNDO – CINEMA: CANTIGAMENTE N.º 1

MÁRIO DIONÍSIO E A RTP Sábado, 13 de Maio, 16hConvidámos Adelino Gomes para vir consultar, no nosso arquivo, os documentos que dão conta da passagem de Mário Dionísio pela RTP como Director de Programas, no início de 1976.Adelino Gomes vai

A GALIZA COMO TAREFA – epistolários – Ernesto V. Souza

Para o Antom Santos, por fim na casa. Efeito colateral de ter amigos em prisão foi recuperar a arte de escrever cartas de mão. Nuns anos, escrever cartas, foi algo que me era habitual; e até reuni – para isso mais escrevi

A GALIZA COMO TAREFA – epistolários – Ernesto V. Souza

Para o Antom Santos, por fim na casa. Efeito colateral de ter amigos em prisão foi recuperar a arte de escrever cartas de mão. Nuns anos, escrever cartas, foi algo que me era habitual; e até reuni – para isso mais escrevi

MORREU BAPTISTA-BASTOS

  Com 83 anos,  morreu hoje Baptista-Bastos, há várias semanas internado no Hospital de Santa Maria. Desaparece assim, uma das mais carismáticas figuras do nosso jornalismo e da nossa literatura. Armando Baptista-Bastos nasceu em Lisboa  em 27 de Fevereiro de 1934. Foi aluno

MORREU BAPTISTA-BASTOS

  Com 83 anos,  morreu hoje Baptista-Bastos, há várias semanas internado no Hospital de Santa Maria. Desaparece assim, uma das mais carismáticas figuras do nosso jornalismo e da nossa literatura. Armando Baptista-Bastos nasceu em Lisboa  em 27 de Fevereiro de 1934. Foi aluno