Category Archives: Biografia

ASSOCIAÇÃO ALVES REDOL – ASSOCIAÇÃO PROMOTORA DO MUSEU DO NEO-REALISMO – CENTENÁRIO do nascimento de ROMEU CORREIA – HOJE, QUARTA-FEIRA, 18 de OUTUBRO, pelas 21.30 – Rua ANTÓNIO PALHA, MERCADO MUNICIPAL, loja 35, em VILA FRANCA DE XIRA – a mensagem de ANTÓNIO REDOL

  Prezados Este ano comemora-se o centenário do nascimento do escritor Romeu Correia. Nascido em Almada, activo membro das suas colectividades, desenvolveu uma escrita baseada na vivência das camadas populares da sua terra, mas com um cunho universalista. Contista, romancista, dramaturgo, ensaísta,

ASSOCIAÇÃO ALVES REDOL – ASSOCIAÇÃO PROMOTORA DO MUSEU DO NEO-REALISMO – CENTENÁRIO do nascimento de ROMEU CORREIA – HOJE, QUARTA-FEIRA, 18 de OUTUBRO, pelas 21.30 – Rua ANTÓNIO PALHA, MERCADO MUNICIPAL, loja 35, em VILA FRANCA DE XIRA – a mensagem de ANTÓNIO REDOL

  Prezados Este ano comemora-se o centenário do nascimento do escritor Romeu Correia. Nascido em Almada, activo membro das suas colectividades, desenvolveu uma escrita baseada na vivência das camadas populares da sua terra, mas com um cunho universalista. Contista, romancista, dramaturgo, ensaísta,

HANS, O MARINHEIRO, CANTA PARA ANTÓNIO BALDUÍNO – por João Machado

    Jorge Amado concluiu Jubiabá em 1935. Lendo-o, acompanhamos António Balduíno na sua caminhada desde o  Morro do Capa Negro, do pai de santo Jubiabá, passando pela Rua Chile e pela Lanterna dos Afogados. Desde menino que Baldo sonha com

HANS, O MARINHEIRO, CANTA PARA ANTÓNIO BALDUÍNO – por João Machado

    Jorge Amado concluiu Jubiabá em 1935. Lendo-o, acompanhamos António Balduíno na sua caminhada desde o  Morro do Capa Negro, do pai de santo Jubiabá, passando pela Rua Chile e pela Lanterna dos Afogados. Desde menino que Baldo sonha com

A VIDA NÃO SE INVENTA – Entrevista com MANUEL DA FONSECA, em Julho de 1969, conduzida por MANUEL SIMÕES

  Raras vezes um escritor terá estado tão perto das suas raízes como nesta conversa que travámos com Manuel da Fonseca. Homem modesto, duma modéstia que não é falsa, sente-se nele toda a franqueza do alentejano que, segundo o autor

A VIDA NÃO SE INVENTA – Entrevista com MANUEL DA FONSECA, em Julho de 1969, conduzida por MANUEL SIMÕES

  Raras vezes um escritor terá estado tão perto das suas raízes como nesta conversa que travámos com Manuel da Fonseca. Homem modesto, duma modéstia que não é falsa, sente-se nele toda a franqueza do alentejano que, segundo o autor

NESTE DIA… 15 de OUTUBRO de 1911, nasceu MANUEL DA FONSECA

  Manuel Lopes Fonseca nasce em Santiago do Cacém. Cresce a ouvir as histórias contadas pelo pai, talento que herda e cultiva pela vida fora, a par do gosto pela leitura. Quando tinha nove anos morre o irmão Zezinho, três

NESTE DIA… 15 de OUTUBRO de 1911, nasceu MANUEL DA FONSECA

  Manuel Lopes Fonseca nasce em Santiago do Cacém. Cresce a ouvir as histórias contadas pelo pai, talento que herda e cultiva pela vida fora, a par do gosto pela leitura. Quando tinha nove anos morre o irmão Zezinho, três

MONK’S DREAM, no centenário do nascimento de THELONIUS MONK – a seguir ROUND MIDNIGHT.

                    Obrigado a Only Jazz and Blues e ao Youtube Na passada terça-feira, 1o de Outubro de 2017, completaram-se 100 anos sobre a data de nascimento de Thelonius Sphere Monk, geralmente

MONK’S DREAM, no centenário do nascimento de THELONIUS MONK – a seguir ROUND MIDNIGHT.

                    Obrigado a Only Jazz and Blues e ao Youtube Na passada terça-feira, 1o de Outubro de 2017, completaram-se 100 anos sobre a data de nascimento de Thelonius Sphere Monk, geralmente

MUSEU DO NEO-REALISMO – LANÇAMENTO de “ESCRITO COM CAL E COM LUZ – ENSAIO FOTOGRÁFICO SOBRE A POÉTICA DE CARLOS DE OLIVEIRA”, de RENATO ROQUE – AMANHÃ, SÁBADO, 14 de OUTUBRO, pelas 15 horas.

Integrado na exposição “Carlos de Oliveira: a parte submersa do iceberg” patente no Museu do Neo-Realismo até ao dia 29 de outubro de 2017, realizar-se-á no próximo dia 14 de outubro, pelas 15h00, o lançamento do livro Escrito com Cal

MUSEU DO NEO-REALISMO – LANÇAMENTO de “ESCRITO COM CAL E COM LUZ – ENSAIO FOTOGRÁFICO SOBRE A POÉTICA DE CARLOS DE OLIVEIRA”, de RENATO ROQUE – AMANHÃ, SÁBADO, 14 de OUTUBRO, pelas 15 horas.

Integrado na exposição “Carlos de Oliveira: a parte submersa do iceberg” patente no Museu do Neo-Realismo até ao dia 29 de outubro de 2017, realizar-se-á no próximo dia 14 de outubro, pelas 15h00, o lançamento do livro Escrito com Cal

A GALIZA COMO TAREFA – 12 de Outubro – Ernesto V. Souza

Na cozinha da casa vou picando cebola, pimentos, tomate, para combinar com curry, coentro, orégano, gengibre, qualquer outro tempero que ache no caixão, e aproveitar umas mangas que amadureceram demais e servem de base para um chutney. Gosto de ir

A GALIZA COMO TAREFA – 12 de Outubro – Ernesto V. Souza

Na cozinha da casa vou picando cebola, pimentos, tomate, para combinar com curry, coentro, orégano, gengibre, qualquer outro tempero que ache no caixão, e aproveitar umas mangas que amadureceram demais e servem de base para um chutney. Gosto de ir

NOS CENTO E CINQUENTA ANOS DO NASCIMENTO DE LUIGI PIRANDELLO – por MANUEL SIMÕES

    Luigi Pirandello nasceu em Agrigento (Sicília) em 1867, de família anti-bourbónica. O pai participou na “expedição dos Mil” com Garibaldi.  Em 1880 a família transfere-se para Palermo, onde Pirandello termina o liceu, lê os poetas italianos do séc.

NOS CENTO E CINQUENTA ANOS DO NASCIMENTO DE LUIGI PIRANDELLO – por MANUEL SIMÕES

    Luigi Pirandello nasceu em Agrigento (Sicília) em 1867, de família anti-bourbónica. O pai participou na “expedição dos Mil” com Garibaldi.  Em 1880 a família transfere-se para Palermo, onde Pirandello termina o liceu, lê os poetas italianos do séc.

SINAIS DE FOGO – MORREU RUTH ESCOBAR – por Soares Novais

  A atriz Ruth Escobar morreu, ontem, em  São Paulo. Maria Ruth era um ícone do teatro brasileiro, que revolucionou. Uma militante cultural e cívica. Uma força da natureza. A doença de Alzheimer, que a apoquentava há longos anos, logrou

SINAIS DE FOGO – MORREU RUTH ESCOBAR – por Soares Novais

  A atriz Ruth Escobar morreu, ontem, em  São Paulo. Maria Ruth era um ícone do teatro brasileiro, que revolucionou. Uma militante cultural e cívica. Uma força da natureza. A doença de Alzheimer, que a apoquentava há longos anos, logrou