Category Archives: Belas-artes.

OS “SALÕES DO VIDRO” DE MURANO – POR ANNA ROSA SCRITTORI – tradução de MANUEL SIMÕES

    Em Murano, centro prestigioso da arte do vidro, as mais importantes fábricas do sector – Venini, Vistosi, Moretti -, por causa da competição internacional (sobretudo chinesa) tiveram que abrandar ou interromper a produção daqueles objectos artísticos em vidro

OS “SALÕES DO VIDRO” DE MURANO – POR ANNA ROSA SCRITTORI – tradução de MANUEL SIMÕES

    Em Murano, centro prestigioso da arte do vidro, as mais importantes fábricas do sector – Venini, Vistosi, Moretti -, por causa da competição internacional (sobretudo chinesa) tiveram que abrandar ou interromper a produção daqueles objectos artísticos em vidro

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (132)

Tão tão, tem tem     Nasceu pobre e sem vintém E viveu à procura de alguém Ela, que nasceu como convém. . Nasceu rico e com tostão E viveu a fugir da razão Ele, a quem chamavam João. .

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (132)

Tão tão, tem tem     Nasceu pobre e sem vintém E viveu à procura de alguém Ela, que nasceu como convém. . Nasceu rico e com tostão E viveu a fugir da razão Ele, a quem chamavam João. .

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (131)

REFLEXÃO     A cadeira de lona Convida à reflexão O café fumegante Desperta os sentidos O sol, no seu ocaso, Fala de amor Antes da chegada dos ventos frios. O ar salgado do mar Cheira a relva Acabada de

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (131)

REFLEXÃO     A cadeira de lona Convida à reflexão O café fumegante Desperta os sentidos O sol, no seu ocaso, Fala de amor Antes da chegada dos ventos frios. O ar salgado do mar Cheira a relva Acabada de

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (130)

SE EU NÃO EXISTISSE     Não me importa morrer, Fisicamente, Morrer, Não faz mal, É assim, é natural, O que me chateia, claramente, É deixar de viver, Facto que é para mim, vital, E, como é evidente, Um assunto

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (130)

SE EU NÃO EXISTISSE     Não me importa morrer, Fisicamente, Morrer, Não faz mal, É assim, é natural, O que me chateia, claramente, É deixar de viver, Facto que é para mim, vital, E, como é evidente, Um assunto

EXPOSIÇÃO “ANTÓNIO BRONZE – DESENHOS e um painel de afetos” – INAUGURAÇÃO AMANHÃ, SÁBADO, 13 de OUTUBRO, pelas 16 horas, no MUSEU MUNICIPAL AMADEO SOUZA-CARDOSO, em AMARANTE

          O Presidente da Câmara Municipal de Amarante, José Luís Gaspar, e o Diretor do Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso, António Cardoso, convidam V. Ex.a a assistir à inauguração da exposição ‘‘ANTÓNIO BRONZE_DESENHOS e um painel

EXPOSIÇÃO “ANTÓNIO BRONZE – DESENHOS e um painel de afetos” – INAUGURAÇÃO AMANHÃ, SÁBADO, 13 de OUTUBRO, pelas 16 horas, no MUSEU MUNICIPAL AMADEO SOUZA-CARDOSO, em AMARANTE

          O Presidente da Câmara Municipal de Amarante, José Luís Gaspar, e o Diretor do Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso, António Cardoso, convidam V. Ex.a a assistir à inauguração da exposição ‘‘ANTÓNIO BRONZE_DESENHOS e um painel

ERIK SATIE – ERA UMA VEZ EM PARIS – por ANNE QUEFFÉLEC

(1866 – 1925) Obrigado a Estoy Perdida e ao youtube Para ler sobre Erik Satie, clique em: https://en.wikipedia.org/wiki/Erik_Satie   Para ler sobre Anne Queffélec, clique em: https://en.wikipedia.org/wiki/Anne_Queffélec   As pinturas são de Édouard Cortès (1882 – 1969). Para saber mais

ERIK SATIE – ERA UMA VEZ EM PARIS – por ANNE QUEFFÉLEC

(1866 – 1925) Obrigado a Estoy Perdida e ao youtube Para ler sobre Erik Satie, clique em: https://en.wikipedia.org/wiki/Erik_Satie   Para ler sobre Anne Queffélec, clique em: https://en.wikipedia.org/wiki/Anne_Queffélec   As pinturas são de Édouard Cortès (1882 – 1969). Para saber mais

CASA DA CERCA – CENTRO DE ARTE CONTEMPORÂNEA – EXPOSIÇÃO “140 ANOS DE ILUSTRAÇÃO PORTUGUESA – A LUTA CONTINUA!”

Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea Rua da Cerca 2800-050 Almada Tel. 21 272 49 50 E-mail: casadacerca@cma.m-almada.pt

CASA DA CERCA – CENTRO DE ARTE CONTEMPORÂNEA – EXPOSIÇÃO “140 ANOS DE ILUSTRAÇÃO PORTUGUESA – A LUTA CONTINUA!”

Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea Rua da Cerca 2800-050 Almada Tel. 21 272 49 50 E-mail: casadacerca@cma.m-almada.pt

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (129)

OU NOUTRO QUALQUER LUGAR     Falando do tempo E da minha desejada eternidade Escrevo do dia que há-de vir Recomeçando o movimento Da escrita das palavras Mostrando o resíduo da dor Como se tivesse a certeza De que amanhã,

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (129)

OU NOUTRO QUALQUER LUGAR     Falando do tempo E da minha desejada eternidade Escrevo do dia que há-de vir Recomeçando o movimento Da escrita das palavras Mostrando o resíduo da dor Como se tivesse a certeza De que amanhã,