Category Archives: Temas Sociais

A EVOLUÇÃO DO PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES DO SETOR PRIVADO, A DIMINUIÇÃO DA PRODUTIVIDADE DEVIDO AO INVESTIMENTO PRIVADO E PÚBLICO SER INSUFICIENTE, E O AGRAVAMENTO DAS DESIGUALDADES NA DISTRIBUIÇÃO DA RIQUEZA PRODUZIDA NO PAÍS – por EUGÉNIO ROSA

EM 2 ANOS (2017/2018) O PODER DE COMPRA DA REMUNERAÇÃO LÍQUIDA AUMENTOU APENAS 2,5% (em média 10,5€ por mês) Quadro 1 – Variação das remunerações brutas e líquidas nominais e do poder de compra entre 2017/2019 O ESMAGAMENTO DA REMUNERAÇÃO

A EVOLUÇÃO DO PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES DO SETOR PRIVADO, A DIMINUIÇÃO DA PRODUTIVIDADE DEVIDO AO INVESTIMENTO PRIVADO E PÚBLICO SER INSUFICIENTE, E O AGRAVAMENTO DAS DESIGUALDADES NA DISTRIBUIÇÃO DA RIQUEZA PRODUZIDA NO PAÍS – por EUGÉNIO ROSA

EM 2 ANOS (2017/2018) O PODER DE COMPRA DA REMUNERAÇÃO LÍQUIDA AUMENTOU APENAS 2,5% (em média 10,5€ por mês) Quadro 1 – Variação das remunerações brutas e líquidas nominais e do poder de compra entre 2017/2019 O ESMAGAMENTO DA REMUNERAÇÃO

A PERGUNTA QUE MÁRIO CENTENO DEVIA TER FEITO MAS NÃO FEZ NO INQUÉRITO AOS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA ERA A SEGUINTE: Qual é motivação que podem ter no trabalho se, depois de 4 anos deste governo, o seu poder de compra continua a ser inferior ao de 2009 em -13,2% (o dos médicos -17,1%), e face à degradação dos serviços devido à falta de trabalhadores e de investimento – por EUGÉNIO ROSA

Quadro 1 – A evolução das remunerações ilíquidas dos trabalhadores da Função Pública entre 2009/2019 Quadro 2 – Variação do Ganho Médio Líquido dos trabalhadores da Função Pública entre 2009/2019 Quadro 3 – Variação do poder de compra do Ganho

O NOVO REGIME DE APOSENTAÇÃO ANTECIPADA DA FUNÇÃO PÚBLICA: a análise dos aspetos mais importantes do Decreto-Lei 108/2019, por EUGÉNIO ROSA

OS TRABALHADORES SÓ SE PODEM APOSENTAR ANTECIPADAMENTE SEM SOFRER O CORTE NA PENSÃO DEVIDO AO FATOR DE SUSTENTABILIDADE SE AOS 60 ANOS TIVEREM PELO MENOS 40 ANOS DE SERVIÇO OS TRABALHADORES SÓ NÃO SOFRERÃO CORTES NA SUA PENSÃO SE SE

O NOVO REGIME DE APOSENTAÇÃO ANTECIPADA DA FUNÇÃO PÚBLICA: a análise dos aspetos mais importantes do Decreto-Lei 108/2019, por EUGÉNIO ROSA

OS TRABALHADORES SÓ SE PODEM APOSENTAR ANTECIPADAMENTE SEM SOFRER O CORTE NA PENSÃO DEVIDO AO FATOR DE SUSTENTABILIDADE SE AOS 60 ANOS TIVEREM PELO MENOS 40 ANOS DE SERVIÇO OS TRABALHADORES SÓ NÃO SOFRERÃO CORTES NA SUA PENSÃO SE SE

TEMPO DE INCERTEZAS por Luísa Lobão Moniz

Actualmente vivemos num tempo de incertezas e de certezas absolutas, e queremos obrigar o Outro a acreditar nas nossas certezas ou incertezas. Cada um perante o Outro, por vezes, serve-se de estratégias de sedução ou de violência. E em nome

TEMPO DE INCERTEZAS por Luísa Lobão Moniz

Actualmente vivemos num tempo de incertezas e de certezas absolutas, e queremos obrigar o Outro a acreditar nas nossas certezas ou incertezas. Cada um perante o Outro, por vezes, serve-se de estratégias de sedução ou de violência. E em nome

PORTUGAL É UM PAÍS RACISTA? por Luísa Lobão Moniz

  Devido a alguns discursos e artigos saídos na comunicação social, a sociedade começou a reflectir sobre temas que estavam quase que invisíveis e inaudíveis – as diferenças sociais e “raciais”. A palavra racismo surgiu entre as duas grandes Guerras

PORTUGAL É UM PAÍS RACISTA? por Luísa Lobão Moniz

  Devido a alguns discursos e artigos saídos na comunicação social, a sociedade começou a reflectir sobre temas que estavam quase que invisíveis e inaudíveis – as diferenças sociais e “raciais”. A palavra racismo surgiu entre as duas grandes Guerras

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 12º Texto: A política monetária esgotou-se

(Martin Wolf, Abril de 2019)

Porque é que as taxas de juro são tão baixas? A hipótese de “estagnação secular” ajuda a explicá-la? O que é que essas taxas de juro baixas implicam para a provável eficácia da política monetária durante outra recessão? Que outras políticas poderiam ser tentadas, seja como alternativa à política monetária ou como forma de torná-la mais eficaz? Estas são as questões mais importantes na macroeconomia. São também extremamente controversas.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 12º Texto: A política monetária esgotou-se

(Martin Wolf, Abril de 2019)

Porque é que as taxas de juro são tão baixas? A hipótese de “estagnação secular” ajuda a explicá-la? O que é que essas taxas de juro baixas implicam para a provável eficácia da política monetária durante outra recessão? Que outras políticas poderiam ser tentadas, seja como alternativa à política monetária ou como forma de torná-la mais eficaz? Estas são as questões mais importantes na macroeconomia. São também extremamente controversas.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 11º Texto: A União Europeia à beira da desunião…

(Guillaume Berlat, 24 de Setembro de 2018)

Hoje, mais do que ontem, podemos duvidar! A crise migratória combinada com as invetivas anti-europeias de Donald Trump revelam as insuficiências e os excessos de uma Europa em dificuldades. Uma Europa com a União em perigo, (o termo de desunião seria mais adequado) cada vez mais solta como ela é, antes de uma eventual separação do corpo, ou mesmo de um divórcio total. “Paralisada face aos perigos crescentes, a União Europeia deve deixar de ser o seu melhor inimigo[2]”. Nem todos os caminhos levam a Roma… em Roma, onde a imagem do Tratado se apaga com o passar do tempo (Gérard Bellec).

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 11º Texto: A União Europeia à beira da desunião…

(Guillaume Berlat, 24 de Setembro de 2018)

Hoje, mais do que ontem, podemos duvidar! A crise migratória combinada com as invetivas anti-europeias de Donald Trump revelam as insuficiências e os excessos de uma Europa em dificuldades. Uma Europa com a União em perigo, (o termo de desunião seria mais adequado) cada vez mais solta como ela é, antes de uma eventual separação do corpo, ou mesmo de um divórcio total. “Paralisada face aos perigos crescentes, a União Europeia deve deixar de ser o seu melhor inimigo[2]”. Nem todos os caminhos levam a Roma… em Roma, onde a imagem do Tratado se apaga com o passar do tempo (Gérard Bellec).

AS EMOÇÕES, POR SI SÓ, TÊM LIMITES por Luísa Lobão Moniz

Como se sabe a violência sempre existiu, mas a forma como a sociedade, ou melhor, as sociedades se têm dedicado ao seu estudo e compreensão tem variado com o tempo. O abuso sexual é hoje um crime, ora nesse crime

AS EMOÇÕES, POR SI SÓ, TÊM LIMITES por Luísa Lobão Moniz

Como se sabe a violência sempre existiu, mas a forma como a sociedade, ou melhor, as sociedades se têm dedicado ao seu estudo e compreensão tem variado com o tempo. O abuso sexual é hoje um crime, ora nesse crime

OS DIFERENTES REGIMES DE REFORMA NA SEGURANÇA SOCIAL E DE APOSENTAÇÃO NA CGA – por EUGÉNIO ROSA

    OS DIFERENTES REGIMES DE REFORMA NA SEGURANÇA SOCIAL E DE APOSENTAÇÃO NA CGA: reunimos num quadro os diferentes regimes para um mais fácil entendimento. O governo (Vieira da Silva) não cumpriu a promessa feita no início da legislatura

OS DIFERENTES REGIMES DE REFORMA NA SEGURANÇA SOCIAL E DE APOSENTAÇÃO NA CGA – por EUGÉNIO ROSA

    OS DIFERENTES REGIMES DE REFORMA NA SEGURANÇA SOCIAL E DE APOSENTAÇÃO NA CGA: reunimos num quadro os diferentes regimes para um mais fácil entendimento. O governo (Vieira da Silva) não cumpriu a promessa feita no início da legislatura

QUEBRAR O SILÊNCIO por Luísa Lobão Moniz

As mulheres, as crianças, os idosos e os deficientes continuam a merecer o estatuto de vítimas de violência, que nestes casos ficam abrangidos pelo estatuto de violência doméstica, ou melhor dito, de violência no seio da família ou de instituições

QUEBRAR O SILÊNCIO por Luísa Lobão Moniz

As mulheres, as crianças, os idosos e os deficientes continuam a merecer o estatuto de vítimas de violência, que nestes casos ficam abrangidos pelo estatuto de violência doméstica, ou melhor dito, de violência no seio da família ou de instituições

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 10º Texto: A Europa sob Merkel IV: o Balanço da Impotência – Parte C

(Wolfgang Streeck, Verão de 2018)

Não só a Itália em relação à Alemanha e à França, mas também a Alemanha e a França em relação uma à outra, retiram hoje uma força externa da  sua fraqueza interna. A arma mais poderosa de Macron é o medo alemão de que, no final do seu mandato, o seu populismo centrista possa ser ultrapassado pelo populismo da esquerda ou da direita, ou de ambas, acabando ele tão demolido como Renzi. Merkel, por seu lado, pode defender-se das exigências francesas apontando para uma nova política interna, atando as mãos e tornando as promessas alemãs anteriores irrecuperáveis.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 10º Texto: A Europa sob Merkel IV: o Balanço da Impotência – Parte C

(Wolfgang Streeck, Verão de 2018)

Não só a Itália em relação à Alemanha e à França, mas também a Alemanha e a França em relação uma à outra, retiram hoje uma força externa da  sua fraqueza interna. A arma mais poderosa de Macron é o medo alemão de que, no final do seu mandato, o seu populismo centrista possa ser ultrapassado pelo populismo da esquerda ou da direita, ou de ambas, acabando ele tão demolido como Renzi. Merkel, por seu lado, pode defender-se das exigências francesas apontando para uma nova política interna, atando as mãos e tornando as promessas alemãs anteriores irrecuperáveis.