Category Archives: Tecnologia

CARTA DE BRAGA – REDES E OUTRAS COISAS AMARGOSAS – por ANTÓNIO OLIVEIRA

    Num dia da semana passada empanquei em duas notícias na primeira página de um jornal diário! Na primeira, isto pela ordem em que os meus olhos as viram, o ministro Santos Silva afirma que, o risco de os

CARTA DE BRAGA – REDES E OUTRAS COISAS AMARGOSAS – por ANTÓNIO OLIVEIRA

    Num dia da semana passada empanquei em duas notícias na primeira página de um jornal diário! Na primeira, isto pela ordem em que os meus olhos as viram, o ministro Santos Silva afirma que, o risco de os

CARTA DE VENEZA – VENEZA, NOUTROS SENTIDOS – por Vanessa Castagna

Pode haver deslumbramento sem visão? Estamos tão habituados a uma perceção sensorial dominada pela imagem visual que dificilmente nos ocorre a possibilidade de sermos guiados por um cego à descoberta de uma cidade de arte, muito menos de uma cidade

CARTA DE VENEZA – VENEZA, NOUTROS SENTIDOS – por Vanessa Castagna

Pode haver deslumbramento sem visão? Estamos tão habituados a uma perceção sensorial dominada pela imagem visual que dificilmente nos ocorre a possibilidade de sermos guiados por um cego à descoberta de uma cidade de arte, muito menos de uma cidade

A COLUNA DE OCTOPUS – A TECNOLOGIA APROXIMA QUEM ESTÁ LONGE E AFASTA QUEM ESTÁ PERTO

    Até que ponto a união de milhares de quilómetros possibilitada pela internet, não afasta quem está a poucos metros de nós? A verdade é que actualmente vivemos para a internet 24h do nosso dia. Ela tornou-se um vício,

A COLUNA DE OCTOPUS – A TECNOLOGIA APROXIMA QUEM ESTÁ LONGE E AFASTA QUEM ESTÁ PERTO

    Até que ponto a união de milhares de quilómetros possibilitada pela internet, não afasta quem está a poucos metros de nós? A verdade é que actualmente vivemos para a internet 24h do nosso dia. Ela tornou-se um vício,

A REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA, O IMPACTO NO EMPREGO E NA REPARTIÇÃO DA RIQUEZA CRIADA: contributos para a reflexão e debate neste 1º de Maio de 2017 – por EUGÉNIO ROSA

  Contrariamente ao que muitos podem pensar ou dizer, a revolução tecnológica em curso, diferente das anteriores (esta é diferente das anteriores), não é nem um mito, nem uma simples criação ideológica do capitalismo. Ela é bem real, e vai

A REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA, O IMPACTO NO EMPREGO E NA REPARTIÇÃO DA RIQUEZA CRIADA: contributos para a reflexão e debate neste 1º de Maio de 2017 – por EUGÉNIO ROSA

  Contrariamente ao que muitos podem pensar ou dizer, a revolução tecnológica em curso, diferente das anteriores (esta é diferente das anteriores), não é nem um mito, nem uma simples criação ideológica do capitalismo. Ela é bem real, e vai

EDITORIAL – A Arte de Furtar

O Padre António Vieira, talvez o mais destacado ícone da literatura seiscentista portuguesa – Fernando Pessoa considerou-o como o «imperador da língua portuguesa», um lisboeta que os historiadores da Literatura Brasileira reivindicam como baiano – desmontou na sua obra, com

EDITORIAL – A Arte de Furtar

O Padre António Vieira, talvez o mais destacado ícone da literatura seiscentista portuguesa – Fernando Pessoa considerou-o como o «imperador da língua portuguesa», um lisboeta que os historiadores da Literatura Brasileira reivindicam como baiano – desmontou na sua obra, com

CONTOS & CRÓNICAS – CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – OS TECLOMÓVEIS

Parece que ainda não é desta. Quero dizer, o smartphone, a inteligência, o esclarecimento, o raciocínio, o meu futuro em termos telefónicos. Porque simpaticamente alguém me ofereceu um objecto daqueles, quando fiquei órfão do nokia (que aliás sempre me tratou

CONTOS & CRÓNICAS – CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – OS TECLOMÓVEIS

Parece que ainda não é desta. Quero dizer, o smartphone, a inteligência, o esclarecimento, o raciocínio, o meu futuro em termos telefónicos. Porque simpaticamente alguém me ofereceu um objecto daqueles, quando fiquei órfão do nokia (que aliás sempre me tratou

A GALIZA COMO TAREFA – ú são os bytes d’antano – Ernesto V. Souza

Resulta pavoroso comprovar como muitos dos textos publicados, entre fim dos noventa e primeiros anos do século XXI, em meios digitais, especialmente revistas, blogues e sites que no seu dia estiveram efervescentes no topo da moda, não são já simplesmente

A GALIZA COMO TAREFA – ú são os bytes d’antano – Ernesto V. Souza

Resulta pavoroso comprovar como muitos dos textos publicados, entre fim dos noventa e primeiros anos do século XXI, em meios digitais, especialmente revistas, blogues e sites que no seu dia estiveram efervescentes no topo da moda, não são já simplesmente

SEMINÁRIO INTERNACIONAL “CULTURA, LUSOFONIA E DIREITO DE AUTOR NA ERA DIGITAL”, DIAS 25 E 26 DE NOVEMBRO, NA FUNDAÇÃO GULBENKIAN

 Dias 25 e 26 de Novembro realiza-se o  III Seminário Internacional “Cultura, Lusofonia e Direito de Autor na era digital”, na Fundação Calouste Gulbenkian. É uma organização da Sociedade Portuguesa de Autores. A Cultura é um pilar que sustenta a luta

SEMINÁRIO INTERNACIONAL “CULTURA, LUSOFONIA E DIREITO DE AUTOR NA ERA DIGITAL”, DIAS 25 E 26 DE NOVEMBRO, NA FUNDAÇÃO GULBENKIAN

 Dias 25 e 26 de Novembro realiza-se o  III Seminário Internacional “Cultura, Lusofonia e Direito de Autor na era digital”, na Fundação Calouste Gulbenkian. É uma organização da Sociedade Portuguesa de Autores. A Cultura é um pilar que sustenta a luta

A GALIZA COMO TAREFA – na nuvem – Ernesto V. Souza

Para o J. R. Pichel Campos, há muitos anos na nuvem pioneiro. Há momentos em que as mudanças passam de simples retificações ou melhorias sobre mais do mesmo para re-estruturações ou a substituições de elementos que alteram todos os sistemas,

A GALIZA COMO TAREFA – na nuvem – Ernesto V. Souza

Para o J. R. Pichel Campos, há muitos anos na nuvem pioneiro. Há momentos em que as mudanças passam de simples retificações ou melhorias sobre mais do mesmo para re-estruturações ou a substituições de elementos que alteram todos os sistemas,