Category Archives: Tecnologia

A GALIZA COMO TAREFA – aprendido – Ernesto V. Souza

Hesitei muito com o título. A noção a destacar é talvez “repetido”, mais do que “aprendido”. Talvez deveria intitular “repetido – aprendido” ou “aprendido – repetido”, mas empenhei-me, pelo tamanho da seção, em preferir palavras únicas. Não sei. A cousa

A GALIZA COMO TAREFA – aprendido – Ernesto V. Souza

Hesitei muito com o título. A noção a destacar é talvez “repetido”, mais do que “aprendido”. Talvez deveria intitular “repetido – aprendido” ou “aprendido – repetido”, mas empenhei-me, pelo tamanho da seção, em preferir palavras únicas. Não sei. A cousa

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – A TÉCNICA DAS ARTES – UMA CONVERSA QUE FAZ E MEXE NAS ARTES – HOJE, SÁBADO, 9 de JUNHO, às 16 horas.

    Uma conversa com Bon de Sousa, João Queiroz, Luis Miguel Cintra, Maria Capelo, Martinho Costa, Regina Guimarães, Saguenail e outros. Qual o papel da técnica nas artes? O que é isso da técnica afinal? Uma limitação? Uma necessidade?

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – A TÉCNICA DAS ARTES – UMA CONVERSA QUE FAZ E MEXE NAS ARTES – HOJE, SÁBADO, 9 de JUNHO, às 16 horas.

    Uma conversa com Bon de Sousa, João Queiroz, Luis Miguel Cintra, Maria Capelo, Martinho Costa, Regina Guimarães, Saguenail e outros. Qual o papel da técnica nas artes? O que é isso da técnica afinal? Uma limitação? Uma necessidade?

A GALIZA COMO TAREFA – mecânica – Ernesto V. Souza

O meu pensamento é mecânico. Dou em pensar isto ultimamente. Agora diríamos analógico. Curioso. Na realidade é híbrido, por causas da idade, ecossistemas e as culturas em que por geração fomos vivendo. Funciona, verdadeiramente, com metáforas, procuras, sistemas gráficos, bases de

A GALIZA COMO TAREFA – mecânica – Ernesto V. Souza

O meu pensamento é mecânico. Dou em pensar isto ultimamente. Agora diríamos analógico. Curioso. Na realidade é híbrido, por causas da idade, ecossistemas e as culturas em que por geração fomos vivendo. Funciona, verdadeiramente, com metáforas, procuras, sistemas gráficos, bases de

A GALIZA COMO TAREFA – caminhos – Ernesto V. Souza

Deveu ser justo antes da estação das chuvas de 1913, que a imaginação de Edgar Rice Burroughs, levou a Tarzan, por vez primeira, à cidade perdida de Opar. Os livros de Tarzan, como os de todos aqueles heróis musculosos e

A GALIZA COMO TAREFA – caminhos – Ernesto V. Souza

Deveu ser justo antes da estação das chuvas de 1913, que a imaginação de Edgar Rice Burroughs, levou a Tarzan, por vez primeira, à cidade perdida de Opar. Os livros de Tarzan, como os de todos aqueles heróis musculosos e

CARTA DE BRAGA – REDES E OUTRAS COISAS AMARGOSAS – por ANTÓNIO OLIVEIRA

    Num dia da semana passada empanquei em duas notícias na primeira página de um jornal diário! Na primeira, isto pela ordem em que os meus olhos as viram, o ministro Santos Silva afirma que, o risco de os

CARTA DE BRAGA – REDES E OUTRAS COISAS AMARGOSAS – por ANTÓNIO OLIVEIRA

    Num dia da semana passada empanquei em duas notícias na primeira página de um jornal diário! Na primeira, isto pela ordem em que os meus olhos as viram, o ministro Santos Silva afirma que, o risco de os

CARTA DE VENEZA – VENEZA, NOUTROS SENTIDOS – por Vanessa Castagna

Pode haver deslumbramento sem visão? Estamos tão habituados a uma perceção sensorial dominada pela imagem visual que dificilmente nos ocorre a possibilidade de sermos guiados por um cego à descoberta de uma cidade de arte, muito menos de uma cidade

CARTA DE VENEZA – VENEZA, NOUTROS SENTIDOS – por Vanessa Castagna

Pode haver deslumbramento sem visão? Estamos tão habituados a uma perceção sensorial dominada pela imagem visual que dificilmente nos ocorre a possibilidade de sermos guiados por um cego à descoberta de uma cidade de arte, muito menos de uma cidade

A COLUNA DE OCTOPUS – A TECNOLOGIA APROXIMA QUEM ESTÁ LONGE E AFASTA QUEM ESTÁ PERTO

    Até que ponto a união de milhares de quilómetros possibilitada pela internet, não afasta quem está a poucos metros de nós? A verdade é que actualmente vivemos para a internet 24h do nosso dia. Ela tornou-se um vício,

A COLUNA DE OCTOPUS – A TECNOLOGIA APROXIMA QUEM ESTÁ LONGE E AFASTA QUEM ESTÁ PERTO

    Até que ponto a união de milhares de quilómetros possibilitada pela internet, não afasta quem está a poucos metros de nós? A verdade é que actualmente vivemos para a internet 24h do nosso dia. Ela tornou-se um vício,