Category Archives: Ciências Sociais.

A GALIZA COMO TAREFA – matizes – Ernesto V. Souza

Percebermos a diferença delicada, por vezes mínima, entre cores, opiniões, objetos, produtos, elementos ou discursos de um mesmo género é uma habilidade. E, como tal, pode ser cultivada ou apagada. Pintores, escultores, músicos, naturalistas, publicistas, vendedores, militares, ebanistas, policiais, diplomatas,

A GALIZA COMO TAREFA – matizes – Ernesto V. Souza

Percebermos a diferença delicada, por vezes mínima, entre cores, opiniões, objetos, produtos, elementos ou discursos de um mesmo género é uma habilidade. E, como tal, pode ser cultivada ou apagada. Pintores, escultores, músicos, naturalistas, publicistas, vendedores, militares, ebanistas, policiais, diplomatas,

UN PREMIO A LA TEORÍA DE LA DEPENDENCIA[1], de CLAUDIO KATZ

    Selecção de Camilo Joseph   Claudio Katz[2] Muchas gracias a todos los amigos y compañeros que crearon y sostienen el Premio Libertador, con tanta tenacidad y esfuerzo. Gracias por su trabajo, por su convicción y por su tesón,

UN PREMIO A LA TEORÍA DE LA DEPENDENCIA[1], de CLAUDIO KATZ

    Selecção de Camilo Joseph   Claudio Katz[2] Muchas gracias a todos los amigos y compañeros que crearon y sostienen el Premio Libertador, con tanta tenacidad y esfuerzo. Gracias por su trabajo, por su convicción y por su tesón,

A GALIZA COMO TAREFA – memorial – Ernesto V. Souza

Em Leamington de novo. Aguardo pela minha mulher. Detenho-me mais uma vez diante da estátua na rua Parade, Euston Place. Impressiona-me desde o dia que a contemplei, de passagem, pela primeira vez. A estátua é uma das características obras do

A GALIZA COMO TAREFA – memorial – Ernesto V. Souza

Em Leamington de novo. Aguardo pela minha mulher. Detenho-me mais uma vez diante da estátua na rua Parade, Euston Place. Impressiona-me desde o dia que a contemplei, de passagem, pela primeira vez. A estátua é uma das características obras do

APRESENTAÇÃO do CADERNO NOVA SÍNTESE “CULTURA CIENTÍFICA E NEO-REALISMO” – AMANHÃ, SÁBADO, 12 de OUTUBRO, às 16 horas, no MUSEU DO NEO-REALISMO, em VILA FRANCA DE XIRA

Prezadas Amigas/ Prezados Amigos O Museu do Neo-Realismo e a Associação Promotora não têm dado enfoque à Ciência nas suas iniciativas. Chegou a ocasião de a Associação o fazer, organizando um Caderno Nova Síntese sobre o tema “Cultura Científica e

APRESENTAÇÃO do CADERNO NOVA SÍNTESE “CULTURA CIENTÍFICA E NEO-REALISMO” – AMANHÃ, SÁBADO, 12 de OUTUBRO, às 16 horas, no MUSEU DO NEO-REALISMO, em VILA FRANCA DE XIRA

Prezadas Amigas/ Prezados Amigos O Museu do Neo-Realismo e a Associação Promotora não têm dado enfoque à Ciência nas suas iniciativas. Chegou a ocasião de a Associação o fazer, organizando um Caderno Nova Síntese sobre o tema “Cultura Científica e

A GALIZA COMO TAREFA – leis de ferro – Ernesto V. Souza

Arredor a gente caminha, ou está parada, vai nos carros particulares ou nos transportes públicos, aguarda pelos comboios, pelas aulas, petisca nos parques e perto das portas dos espaços comerciais, nas esperas de médicos, no super-mercado. Em qualquer parte e

A GALIZA COMO TAREFA – leis de ferro – Ernesto V. Souza

Arredor a gente caminha, ou está parada, vai nos carros particulares ou nos transportes públicos, aguarda pelos comboios, pelas aulas, petisca nos parques e perto das portas dos espaços comerciais, nas esperas de médicos, no super-mercado. Em qualquer parte e

A GALIZA COMO TAREFA – reconhecimento – Ernesto V. Souza

Cando eu me consideraba o derradeiro supervivente dun pobo suicida, chegou a min a voz alentadora dun escritor. Era Antón Vilar Ponte.  A súa chamada tivo a virtude de xuntar a uns poucos galegos que non-os coñeciamos, pero que dende

A GALIZA COMO TAREFA – reconhecimento – Ernesto V. Souza

Cando eu me consideraba o derradeiro supervivente dun pobo suicida, chegou a min a voz alentadora dun escritor. Era Antón Vilar Ponte.  A súa chamada tivo a virtude de xuntar a uns poucos galegos que non-os coñeciamos, pero que dende

BRASIL – REFORMA DA PREVIDÊNCIA OU A “REVOGAÇÃO DO DIREITO DE VIVER” DOS POBRES, por GAUDÊNCIO FRIGOTTO + resumo do PEQUENO ATLAS DA TRAGÉDIA PREVIDENCIÁRIA BRASILEIRA – enviados por CAMILO JOSEPH

  A informação de uma pesquisa de opinião que indica que 69% dos brasileiros são favoráveis à reforma da previdência passa a impressão de que esta maioria entendeu todas as contas pirotécnicas que o ministro Guedes e sua equipe fizeram

BRASIL – REFORMA DA PREVIDÊNCIA OU A “REVOGAÇÃO DO DIREITO DE VIVER” DOS POBRES, por GAUDÊNCIO FRIGOTTO + resumo do PEQUENO ATLAS DA TRAGÉDIA PREVIDENCIÁRIA BRASILEIRA – enviados por CAMILO JOSEPH

  A informação de uma pesquisa de opinião que indica que 69% dos brasileiros são favoráveis à reforma da previdência passa a impressão de que esta maioria entendeu todas as contas pirotécnicas que o ministro Guedes e sua equipe fizeram

A GALIZA COMO TAREFA – geografia – Ernesto V. Souza

Nos últimos anos, as escolhas da Real Academia Galega afastaram-me mais que muito de uma celebração muito querida e que me pareceu, desde que lembre, um grande acerto político e cultural, académico e popular. O Dia das Letras galegas, já

A GALIZA COMO TAREFA – geografia – Ernesto V. Souza

Nos últimos anos, as escolhas da Real Academia Galega afastaram-me mais que muito de uma celebração muito querida e que me pareceu, desde que lembre, um grande acerto político e cultural, académico e popular. O Dia das Letras galegas, já

A GALIZA COMO TAREFA – suspicácias – Ernesto V. Souza

Quantos filmes, tele-filmes, romances e subprodutos, se produziriam nos últimos 12 anos com a estética, a paisagem de fundo, as cores, indicativos e uniformes exatos, as armas, a eficácia da preparação, do armamento, a qualidade dos disparos, a habilidade para

A GALIZA COMO TAREFA – suspicácias – Ernesto V. Souza

Quantos filmes, tele-filmes, romances e subprodutos, se produziriam nos últimos 12 anos com a estética, a paisagem de fundo, as cores, indicativos e uniformes exatos, as armas, a eficácia da preparação, do armamento, a qualidade dos disparos, a habilidade para

CARLOS REIS – AI PORTUGAL, PORQUE TE QUIERO TANTO

  É espantoso como desde quase sempre este tipo de notícias – em vez de ser uma denúncia e uma oportunidade de salvar um país – não passa disso mesmo,de uma noticiazeca a esquecer no dia seguinte, em vez de

CARLOS REIS – AI PORTUGAL, PORQUE TE QUIERO TANTO

  É espantoso como desde quase sempre este tipo de notícias – em vez de ser uma denúncia e uma oportunidade de salvar um país – não passa disso mesmo,de uma noticiazeca a esquecer no dia seguinte, em vez de