Category Archives: Ciências Sociais.

26-e-27-de-fevereiro

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO -~OFICINA: A REVOLTA DA TRALHA – A PALETA E O MUNDO – CINEMA: HANOI, MARTES 13 + LA MUERTE DE UN BURÓCRATA

OFICINA: A REVOLTA DA TRALHA Domingo, 26 de Fevereiro, 15h30Um grito de revolta se levanta dos armazéns e arrecadações, das caves e dos caixotes do lixo: ouve-se o grito de toneladas de objectos inutilizados, abandonados e «inúteis», que querem ser

26-e-27-de-fevereiro

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO -~OFICINA: A REVOLTA DA TRALHA – A PALETA E O MUNDO – CINEMA: HANOI, MARTES 13 + LA MUERTE DE UN BURÓCRATA

OFICINA: A REVOLTA DA TRALHA Domingo, 26 de Fevereiro, 15h30Um grito de revolta se levanta dos armazéns e arrecadações, das caves e dos caixotes do lixo: ouve-se o grito de toneladas de objectos inutilizados, abandonados e «inúteis», que querem ser

18-a-20-de-fevereiro-de-2017

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – FOTOGRAFIA E REVOLUÇÃO – OFICINA: A REVOLTA DA TRALHA – A PALETA E O MUNDO – CINEMA: A CAUSA E A SOMBRA

FOTOGRAFIA E REVOLUÇÃO Sábado, 18 de Fevereiro, 16h Para esta conversa desafiámos quatro fotógrafos e pessoas ligadas à fotografia para escolherem três fotografias que, de alguma maneira, estejam relacionadas com revoltas e revoluções. Da nossa parte, escolhemos esta fotografia de

18-a-20-de-fevereiro-de-2017

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – FOTOGRAFIA E REVOLUÇÃO – OFICINA: A REVOLTA DA TRALHA – A PALETA E O MUNDO – CINEMA: A CAUSA E A SOMBRA

FOTOGRAFIA E REVOLUÇÃO Sábado, 18 de Fevereiro, 16h Para esta conversa desafiámos quatro fotógrafos e pessoas ligadas à fotografia para escolherem três fotografias que, de alguma maneira, estejam relacionadas com revoltas e revoluções. Da nossa parte, escolhemos esta fotografia de

NOVO POST EM «O ECONOMISTA PORTUGUÊS». de Luís Salgado de Matos

                  Imigração: o nosso Muro do México é o Mediterrâneo Para ler, clique em https://oeconomistaport.wordpress.com/nua?

NOVO POST EM «O ECONOMISTA PORTUGUÊS». de Luís Salgado de Matos

                  Imigração: o nosso Muro do México é o Mediterrâneo Para ler, clique em https://oeconomistaport.wordpress.com/nua?

Imagem1

O MAPA (A saga do anadel)/63 . – San Miguel? – San Michele? -por Carlos Loures

Veneza, terça-feira, 1 de Outubro de 1487.   Quando se levantou, após ter dormido, profundamente, durante umas duas ou três horas, Lourenço estava já bem recuperado da noite e madrugada anteriores. As suas preocupações eram agora, com a morte de

Imagem1

O MAPA (A saga do anadel)/63 . – San Miguel? – San Michele? -por Carlos Loures

Veneza, terça-feira, 1 de Outubro de 1487.   Quando se levantou, após ter dormido, profundamente, durante umas duas ou três horas, Lourenço estava já bem recuperado da noite e madrugada anteriores. As suas preocupações eram agora, com a morte de

secundas-i

BRASIL – “SECUNDAS”: DESOBEDIÊNCIA E ORGANIZAÇÃO, por JEAN TIBLE

Obrigado a Jean Tible, Teoria e Debate e Camilo Joseph    Vindos das escolas públicas, são filhas e filhos da classe trabalhadora. As meninas tomam a frente, são negras, negros, LGBT e de baixo. Anticapitalistas, alguns socialistas ou comunistas, outros

secundas-i

BRASIL – “SECUNDAS”: DESOBEDIÊNCIA E ORGANIZAÇÃO, por JEAN TIBLE

Obrigado a Jean Tible, Teoria e Debate e Camilo Joseph    Vindos das escolas públicas, são filhas e filhos da classe trabalhadora. As meninas tomam a frente, são negras, negros, LGBT e de baixo. Anticapitalistas, alguns socialistas ou comunistas, outros

5-a

CONTOS & CRÓNICAS – CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – PORTUGAL TAL QUAL SE FALA

Estou emocionado  –  como certamente a maior parte de todos vós, meu zamigos  – com a também emocionante e dramática saga dos árbitros portugueses, esses desordeiros e inúteis servos da gleba, pagos por todos nós, pagos pelo ilustre, honesto e

5-a

CONTOS & CRÓNICAS – CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – PORTUGAL TAL QUAL SE FALA

Estou emocionado  –  como certamente a maior parte de todos vós, meu zamigos  – com a também emocionante e dramática saga dos árbitros portugueses, esses desordeiros e inúteis servos da gleba, pagos por todos nós, pagos pelo ilustre, honesto e