Category Archives: Educação.

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO –

Leitura de poemas e conversa sobre: TERCEIRA IDADE, de Mário Dionísio com a Comunidade de Leitores da Biblioteca de São Domingos de Rana sábado, 19 de Agosto, 16h Vamos conversar sobre o último livro de poemas de Mário Dionísio, Terceira

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO –

Leitura de poemas e conversa sobre: TERCEIRA IDADE, de Mário Dionísio com a Comunidade de Leitores da Biblioteca de São Domingos de Rana sábado, 19 de Agosto, 16h Vamos conversar sobre o último livro de poemas de Mário Dionísio, Terceira

QUAL É O MAL? por Luísa Lobão Moniz

As matrículas, as vagas, as moradas falsas, a discriminação….tudo o que todas as pessoas com filhos em idade escolar, ou professores, ou pessoal administrativo, ou ainda auxiliares de acção educativa, encarregados de educação já sabem há muito tempo. Admitir esta

QUAL É O MAL? por Luísa Lobão Moniz

As matrículas, as vagas, as moradas falsas, a discriminação….tudo o que todas as pessoas com filhos em idade escolar, ou professores, ou pessoal administrativo, ou ainda auxiliares de acção educativa, encarregados de educação já sabem há muito tempo. Admitir esta

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO –

OFICINA: CHARADAS, ADIVINHAÇÕES E DEFINIÇÕES Domingo, 30 de Julho das 15h30 às 17h30 Uma oficina dedicada aos jogos com palavras que privilegiam a arte indefinidamente definicional. Com Eupremio Scarpa e Rubina Oliveira. Para todos a partir dos 6 anos.  

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO –

OFICINA: CHARADAS, ADIVINHAÇÕES E DEFINIÇÕES Domingo, 30 de Julho das 15h30 às 17h30 Uma oficina dedicada aos jogos com palavras que privilegiam a arte indefinidamente definicional. Com Eupremio Scarpa e Rubina Oliveira. Para todos a partir dos 6 anos.  

O VERÃO, O ÁLCOOL E OS JOVENS por Luísa Lobão Moniz

Começou o Verão e com ele o prazer, para alguns, de um tempo bem passado. Mas o tempo bem passado não pode ser aquele que é medido pelas noitadas e excesso de álcool, pelo levar consigo as crianças ou para

O VERÃO, O ÁLCOOL E OS JOVENS por Luísa Lobão Moniz

Começou o Verão e com ele o prazer, para alguns, de um tempo bem passado. Mas o tempo bem passado não pode ser aquele que é medido pelas noitadas e excesso de álcool, pelo levar consigo as crianças ou para

CCIF/UMAR – SIMPÓSIO “SEXISMO NAS UNIVERSIDADES EM PORTUGAL” – HOJE, 6 de JULHO, às 18 horas, na Rua da Cozinha Económica, Bloco D, 30 M e N, 1300-149 – ALCÂNTARA – Lisboa.

Caras/os amigas/os, ​​ Esta semana teremos uma actividades a não perder no nosso Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) e para as quais te convidamos: Quinta-Feira, 6 de Julho às 18h00 – 20h00 // Simpósio “Sexismo nas Universidades em

CCIF/UMAR – SIMPÓSIO “SEXISMO NAS UNIVERSIDADES EM PORTUGAL” – HOJE, 6 de JULHO, às 18 horas, na Rua da Cozinha Económica, Bloco D, 30 M e N, 1300-149 – ALCÂNTARA – Lisboa.

Caras/os amigas/os, ​​ Esta semana teremos uma actividades a não perder no nosso Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) e para as quais te convidamos: Quinta-Feira, 6 de Julho às 18h00 – 20h00 // Simpósio “Sexismo nas Universidades em

A GALIZA COMO TAREFA – finis coronat opus – Ernesto V. Souza

Na arquitetura tradicional, com a obra terminada, colocava-se um ramo no topo. Daí inferia-se que a tarefa ficava pronta. Todavia hoje é costume para marcar em construção a finalização da estrutura quanto em diversos ofícios e trabalhos; coloca-se o ramo

A GALIZA COMO TAREFA – finis coronat opus – Ernesto V. Souza

Na arquitetura tradicional, com a obra terminada, colocava-se um ramo no topo. Daí inferia-se que a tarefa ficava pronta. Todavia hoje é costume para marcar em construção a finalização da estrutura quanto em diversos ofícios e trabalhos; coloca-se o ramo

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – ESPECTÁCULO: DIAS IMPOSSÍVEIS DE CONTAR – CONVERSA: ABERTURA PARA OBRAS – OFICINA: CHARADAS, ADIVINHAÇÕES E DEFINIÇÕES A PALETA E O MUNDO – CINEMA AO AR LIVRE: IDADE TERCEIRA

DIAS IMPOSSÍVEIS DE CONTAR Sexta-feira, 30 de Junho, 21h30 Depois das obras, reabrimos com o espectáculo de leitura de excertos do diário de Mário Dionísio entre 25 de Abril de 1974 e 25 de Abril de 1976: «Dias impossíveis de

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – ESPECTÁCULO: DIAS IMPOSSÍVEIS DE CONTAR – CONVERSA: ABERTURA PARA OBRAS – OFICINA: CHARADAS, ADIVINHAÇÕES E DEFINIÇÕES A PALETA E O MUNDO – CINEMA AO AR LIVRE: IDADE TERCEIRA

DIAS IMPOSSÍVEIS DE CONTAR Sexta-feira, 30 de Junho, 21h30 Depois das obras, reabrimos com o espectáculo de leitura de excertos do diário de Mário Dionísio entre 25 de Abril de 1974 e 25 de Abril de 1976: «Dias impossíveis de

TROVOADA SECA por Luísa Lobão Moniz

Gentes morreram intoxicadas com o fumo. Gentes morreram queimadas pelas chamas do gigantesco incêndio. Gentes sobreviveram dentro de um tanque com água até ao pescoço. Os écrans dos televisores tornaram-se cor de fogo. Gentes morreram porque fugiram pelo sítio errado.

TROVOADA SECA por Luísa Lobão Moniz

Gentes morreram intoxicadas com o fumo. Gentes morreram queimadas pelas chamas do gigantesco incêndio. Gentes sobreviveram dentro de um tanque com água até ao pescoço. Os écrans dos televisores tornaram-se cor de fogo. Gentes morreram porque fugiram pelo sítio errado.

FRATERNIZAR – Baptismo de crianças – INSISTIS EM QUERER “ISTO” PARA AS FILHAS, OS FILHOS?! – por MÁRIO DE OLIVEIRA

  Baptizar as crianças recém-nascidas foi prática obrigatória nos séculos da Cristandade. Objecto, até, de pagamento de multas, caso os pais deixassem ultrapassar o curto prazo de oito dias que os párocos estabeleciam e controlavam. O registo de baptismo era,

FRATERNIZAR – Baptismo de crianças – INSISTIS EM QUERER “ISTO” PARA AS FILHAS, OS FILHOS?! – por MÁRIO DE OLIVEIRA

  Baptizar as crianças recém-nascidas foi prática obrigatória nos séculos da Cristandade. Objecto, até, de pagamento de multas, caso os pais deixassem ultrapassar o curto prazo de oito dias que os párocos estabeleciam e controlavam. O registo de baptismo era,

O SONO por Luísa Lobão Moniz

Está no ar, há já alguns anos, que as crianças com 4,5 ou 6 anos teriam que entrar para o 1º ciclo com conhecimentos e hábitos de crianças que já frequentam o 1º ano do ensino básico. Temos a família

O SONO por Luísa Lobão Moniz

Está no ar, há já alguns anos, que as crianças com 4,5 ou 6 anos teriam que entrar para o 1º ciclo com conhecimentos e hábitos de crianças que já frequentam o 1º ano do ensino básico. Temos a família

SEM SE OLHAREM NOS OLHOS por Luísa Lobão Moniz

Num mundo em que tudo se sabe na hora e se acompanha ao segundo, quando se adormece não se sabe como se vai acordar. Se o mundo continua com as mesmas problemáticas ou se alguma já saltou para os tablóides…se

SEM SE OLHAREM NOS OLHOS por Luísa Lobão Moniz

Num mundo em que tudo se sabe na hora e se acompanha ao segundo, quando se adormece não se sabe como se vai acordar. Se o mundo continua com as mesmas problemáticas ou se alguma já saltou para os tablóides…se

VALENTE HEROIS por Luísa Lobão Moniz

E, como todos os anos, lá se comemoraram o Dia da Criança Desaparecida e o Dia Mundial da Criança. Havia no ar o silêncio das meninas e dos meninos que passo a passo vão tentando chegar ao fim da estrada

VALENTE HEROIS por Luísa Lobão Moniz

E, como todos os anos, lá se comemoraram o Dia da Criança Desaparecida e o Dia Mundial da Criança. Havia no ar o silêncio das meninas e dos meninos que passo a passo vão tentando chegar ao fim da estrada

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA por Luísa Lobão Moniz

Quando pensei  que mais uma vez se ia “festejar” o dia Mundial da Criança senti-me perdida neste mundo de guerras e refugiados, entre eles milhares e milhares de crianças. Senti-me perdida porque há anos que se comemora o Dia Mundial

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA por Luísa Lobão Moniz

Quando pensei  que mais uma vez se ia “festejar” o dia Mundial da Criança senti-me perdida neste mundo de guerras e refugiados, entre eles milhares e milhares de crianças. Senti-me perdida porque há anos que se comemora o Dia Mundial