POESIA AO AMANHECER – 480 – por Manuel Simões

480

poesiaamanhecer

OSVALDO ANDRÉ DE MELLO

                                                           ( 1950 )

            LIÇÃO DE PEDRA

            a pedra descansa

            nos meus olhos

            enquanto decifro

            o escuro do silêncio

 

            sentidos atentos

            na interpretação

            da pedra: a vida

            cumpre um andar

 

            longe do conjunto

            de mim: ossos

            – argamassa

            – carne: silêncio

 

            a pedra reside

            a sua fôrça no chão

ensinando raízes

à construção silenciosa

 

            (de “Reflexos…”)

Poeta e ensaísta. É director do Teatro Universitário de Belo Horizonte. Antologiado em “Reflexos da Poesia Contemporânea do Brasil, França, Itália e Portugal” (2000). Da sua obra poética: “Revelação do Acontecimento” (1974), “Cantos para flauta e pássaro” (1983), “Meditação da Carne” (2002), “As Mesmas Palavras” (2012).

 

 

Leave a Reply