DIA MUNDIAL DA SAÚDE MENTAL ASSINALADO EM COIMBRA por Clara Castilho

O  Dia Mundial da Saúde Mental, é-o nesta data, por sugestão da Federação Mundial para a Saúde Mental. Tem como objectivo principal centrar a atenção pública na Saúde Mental global, como uma causa comum a todos os povos, para além de limites nacionais, culturais, políticos ou socioeconómicos.

safe_image

Hoje, em Coimbra, assinala-se o dia da saúde mental de uma forma diferente, com o propósito de combater “o estigma”. Pessoas com doença mental protagonizam espetáculos de teatro e dança. São 30 os espectáculos de teatro e dança, levados a cabo como forma de reabilitação psicossocial. É uma iniciativa do projecto Saúde Mental e Arte do Programa Nacional para a Saúde Mental. Estão envolvidos mais de 400 doentes e 29 instituições.

Os espectáculos serão exibidos no Teatro Académico Gil Vicente, no Teatro da Cerca de São Bernardo, no Instituto Português da Juventude e no Teatro Loucomotiva.

O projecto conta também com a exposição de obras de pintura e escultura de mais de 100 artistas com doença mental, que estarão em cinco espaços de Coimbra: Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (12 de Setembro a 10 de Outubro), no Museu Nacional Machado de Castro (03 de Outubro a 12 de Outubro), na Casa Museu Bissaya Barreto (08 de Outubro a 24 de Outubro), no Museu da Ciência (10 de Outubro a 05 de Janeiro) e na Casa da Escrita (03 de Novembro a 30 de Novembro).

Álvaro Carvalho, diretor do Programa Nacional para a Saúde Mental, referiu que a arte deve estar ao serviço da reabilitação social dos indivíduos. Daí que todas as obras devam ser encaradas como sendo feitas por “cidadãos”, devendo todos rejeitar uma diferenciação entre obras criadas por uma pessoa com doença mental ou sem doença mental.

João Maria André é o comissário responsável pelas artes cénicas deste projecto, Leonor Barata, responsável pela componente da dança, e Carlos Antunes o comissário responsável pelas artes plásticas.

Leave a Reply