EDITORIAL – MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO: A SUBSTITUIÇÃO DA PEDAGOGIA PELA CONTABILIDADE

 

Grande exaltação com o que se afirma serem melhores logo editorialresultados nos exames nacionais! Será, de facto? Em clima de glorificação dos exames, verifica-se, no entanto, o aumento das retenções nos anos em que não há exames finais.

Para quê? Para que, sendo barrados nessa altura, se faça a progressão dos melhores estudantes que, chegando aos exames finais, obtenham notas que irão ser a base da classificação de cada escola. Assim, poderão estas obter mais bonificações do Ministério, em créditos de horas e apoios para projectos específicos. E assim, pode o Ministério vangloriar-se de ter conseguido menos chumbos!

E quem são os que vão ficando para trás? Pois, os que têm mais dificuldades nas aprendizagens, os que se inserem em famílias com menos possibilidades de arranjar “explicadores” que compensem o que na escola não encontram.

Sabe-se que o número de alunos diminuiu, por a população ter diminuído. Sabe-se que há muitas famílias que perderem os apoios dados (abono, passe escolar, subsídio de almoço), que cada vez se confrontam com mais dificuldades para cumprirem o seu dever de terem os filhos na escola, agora com uma escolaridade obrigatória de 12 anos, que muitas saem de casa de estômago vazio. Como aprender?

 

 

Leave a Reply