TEATRO DOS ALOÉS – “O MEU PÉ DE LARANJA LIMA”, de JOSÉ MAURO DE VASCONCELOS, com encenação de ELSA VALENTIM – 22 a 27 de JUNHO/30 de JUNHO a 3 de JULHO – (ver horário abaixo) – nos RECREIOS DA AMADORA

 

Reservas e informações: 916648204/ teatrodosaloes@sapo.pt

22 a 27 de junho de 2022 / 30 de junho a 3 de julho de 2022 – segunda a sábado às 21h/domingo às 16h.

Bilhetes – ticketline.pt

Reservas e informações: 916648204/ teatrodosaloes@sapo.pt

(20+) Teatro Dos Aloés | Facebook

O Meu Pé de Laranja Lima

teatrodosaloes@sapo.pt

https://www.instagram.com/teatroaloes/?igshid=1s2cob709mpuu

 

Um dos mais lidos livros juvenis em língua portuguesa, conta-nos a comovente história de Zezé. Um menino de seis anos nascido numa família muito pobre, mas Zezé possui um riquíssimo imaginário que o ajuda a suportar a miséria e os maus-tratos de que é alvo.
A sua criatividade consegue transformar um pequeno pé de laranja lima num ativo companheiro de brincadeiras. Viajamos com Zezé nas suas múltiplas aventuras, na comovente descoberta da ternura através do seu amigo Portuga mas também na descoberta da dor quando o amigo morre tragicamente tolhido por um comboio.
O valor da amizade, a capacidade da imaginação para superar as condições mais adversas, a defesa do amor e da ternura como armas para vencer o medo e a estreita ligação com a natureza são alguns dos temas abordados.

O nosso “O Meu Pé de Laranja Lima” não pretende recriar as personagens e os lugares descritos por José Mauro de Vasconcelos. Queremos contar esta história, evocar as personagens e os lugares, mas manter intacto o seu carácter narrativo – é um livro que está a ser lido, que quer ser lido – quem o lê assume o papel de narrador e como um bom contador de histórias vai assumindo, aqui e ali, a voz e o carácter de uma e de outra personagem e porque já o repetiu vezes sem conta nem precisa de olhar para o texto porque sabe aquelas palavras de cor, ou seja, no coração.

Sendo um dos livros juvenis mais lido desde há várias gerações, cada leitor guarda para si as imagens que a sua imaginação criou aquando da leitura. Não queremos “perturbar” esse imaginário, mas sim evocar a vibração contida na narrativa e é essa vibração que é partilhada com o público.

Texto: José Mauro de Vasconcelos | Encenação: Elsa Valentim | Interpretação: Graciano Amorim, Jorge Silva e José Peixoto | Direção de Arte: João Rodrigues | Música: Rui Rebelo | Consultoria de Comunicação/Assessoria de Imprensa: Sofia Peralta | Direção de Produção: Daniela Sampaio | Operação Técnica: Rafael Ribeiro | Produção: Teatro dos Aloés 2022 | M/12

 

Leave a Reply