Ludwig van Beethoven (1770 – 1827) – Para Elisa

Não se poderá incluir talvez entre as obras maiores de Beethoven. Há até quem discuta a sua autoria. Também há dúvidas sobre a quem teria sido dedicada. Mas é uma das músicas mais significativas da Era Romântica. Beethoven foi sem dúvida o primeiro grande músico do Romantismo.

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

3 comments

  1. Raul Iturra

    O meu comentário é o meu texto Para Elisa de 24 de Junio deste ano. Agradecia publicar

  2. Raul Iturra

    No texto Para Elisa, o grande amor de Beethoven, uma música em tempo de Adágio de 3′ e 1/2, defendo como Beethoven abandona os ensinos dos seus Mestres de Haydn e Mozart, plena era Barroca e Romântica para entrar nas notas sem cadenza que L van Beethoven soube escrever, formas racionais de escrita musical. Dedicado a Napoleão I, o abandona quando ele deixa a sua mulher, coroada por ele como Imperatriz, Josephine de Bauhernais, mãe de Hortense, a quem casa com o seu general Bernardotte e lhes oferece Os Países Baixos ou Neerlandês para ser os seus reis, monarquia que ainda subsiste em Beatriz I, filha da Rainha Juliana e neta da Rainha Guilhermina. Manda a Josephine a la Mal Maison, casa visitada por mim sempre que vou a Paris. Antes quatro vezes por ano. Casou com Maria Luiza de Hohenzolern, filha do emperador José, o Imperador músico. Cada vez que l v B. voltava de una batalha, mandava um correio antes, a dizer: Josephine, ne te lave pas, J’arrive. A transpiração dela era o seu erotismo. Os bemoles estavam sempre presente nas suas peças, com corchas e semi-corchas, como comento no meu texto de Junho. Maria Luiza tornou a Viena, Josephine o acompanhou nos seus dois exílios. Eram os amores do único músico clássico que existiu. O romantismo ficou para os sentimentos.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: