Pentacórdio para Quarta 12 de Dezembro

por Rui Oliveira

 

 

 

clarice lispector   Na Quarta-feira 12 de Dezembro há na Sala Estúdio do Teatro Nacional Dª Maria II¸às 11h,mais um espectáculo integrado no “Ano do Brasil em Portugal – Mostra de Teatro do Brasil” com a apresentação da peça “Como Nascem as Estrelas” de Clarice Lispector destinada a um público infantil (embora não só).

   Com guião de Bernardo Mariani e uma direcção de Kátia Brito, os actores são Roberta Brisson, Renato Reston e a própria Kátia Brito (que também encena), participando o músico Carol Panesi.

Como-Nascem-foto2   Clarice Lispector (1920-1977)(foto), escritora brasileira de origem judia e nascida na Ucrânia (como Haia Pinkhasovna Lispector, depois naturalizada) é autora de uma obra preciosa e inesgotável, sendo o seu último trabalho para o público infantil o livro “Como nasceram as estrelas”, em que reconta 12 lendas do folclore brasileiro.

   Este espectáculo apresenta ao público seis dessas lendas que encantaram gerações após gerações desde há séculos, agora enriquecidas pela arte de uma das maiores escritoras da língua portuguesa. O texto de Lispector é encenado sem adaptação e podemos assistir na peça aos macacos, onças e jabutis que habitam as lendas brasileiras a dizer a prosa e a poesia da autora sem qualquer cerimónia. A música tocada ao vivo foi inspirada na cultura indígena e promove uma deliciosa interacção estética ao misturar o clarone e o violino com tambores e maracas.

   Mostramos um vídeo ilustrativo deste espectáculo de Kátia Brito :

 

 

NOTA: as sessões de Quarta a Sexta são orientadas para público

escolar, pelo que é necessária marcação antecipada.

 

 

 

trio C3P0 a   Nesta onda “juvenil”, o Concerto Antena 2 desta Quarta-feira 12 de Dezembro é executado pelo Trio C3PO, conjunto fundado em Setembro de 2011 por 3 alunos da Escola de Música do Conservatório Nacional : João Miguel no oboé, Vítor Trindade no clarinete e João Caldas ao piano, tendo como orientador o pianista Cândido Fernandes. No seu palmarés contam já com o 2º Prémio (sem atribuição de qualquer outro prémio) da 26ª edição do Prémio Jovens Músicos na categoria “Música de Câmara – Nível Médio”.

   O concerto terá lugar no Auditório do Institut Français de Portugal, às 19h, com um programa que compreende :

 

           Adnan Saygun           Trio p/ oboé, clarinete e piano, Op. 55

           Eurico Carrapatoso  Três peças p/ oboé, clarinete e piano

           André Santos             Lima p/ oboé, clarinete e piano

           Tomás Borralho        Dagnémite

           André Santos             Rapsódia Nº 1

 

   Os elementos do Trio tem divulgado em estreia compositores como André Santos e Tomás Borralho. Mostramos deste último o registo da peça do concerto Dagnémite. Para quem queira ouvir a Lima de André Santos, ei-la http://youtu.be/8wY8x7-7SWs

 

 

 

john romão   Entretanto, também na Quarta-feira 12 de Dezembro, às 21h30, estreia no espaço Negócio (da ZDB) (na Rua de O Século nº9 porta 5) “Eu não sou bonita. Eu sou o porco”, um espectáculo de John Romão (foto), este ano vencedor na categoria de Teatro do Concurso Nacional Jovens Criadores 2012.

   A concepção, direcção e encenação são suas, cabendo a interpretação e co-criação a Solange Freitas e de novo a John Romão. Os textos são de Angélica Liddell e Paulo Castro, a música de Daniel Romero (.tape.) e as fotografias de Susana Paiva.

Eu não sou bonita. Eu sou o porco.   O espectáculo permanece até 29 de Dezembro mas apenas de Quarta a Sábado.

   Na sua apresentação afirma-se : “ Em tempos de crise, assiste-se a uma explosão dos mais ínfimos desejos do ser humano, escondidos através de capas protegidas e alimentadas pela sociedade. “Eu não sou bonita. Eu sou o porco.”  é um objecto teatral sobre o abuso sexual na infância e na adolescência, em que se coloca em diálogo um texto de Angélica Liddell e outro de Paulo Castro.

   Em cena, utiliza-se uma linguagem de um lirismo que evoca o universo negro dos contos infantis e o cinema gore, num peep show pictórico alimentado por duas figuras que se revestem do endemoniamento das personagens de Frans Hals e da nudez grega de Louis David”.

   Apresentamo-vos um excerto da ante-estreia (com algumas imagens “cruas”) :

 

 

 

0B-copy   Na Galeria Zé dos Bois (ZDB), às 22h desta Quarta-feira 12 de Dezembro, actuam sucessivamente os “Caveira” e Rodrigo Amado.

rodrigo-amado   No primeiro caso, trata-se duma nova formação recente dos Caveira de Pedro Gomes guitarra eléctrica em que os anteriores Rita Vozone e Joaquim Albergaria foram substituidos por André Abel (ex-Aquaparque, Tropa Macaca) na guitarra eléctrica e Gabriel Ferrandini (entre outros do RED Trio e ACRE) na bateria. A nova formação promete “sonoridades e ritmos diferentes daqueles a que os antigos Caveira nos habituaram … mas na essência, o tumulto, com outros timbres, texturas e vozes, continuará a ser o mesmo” diz o crítico JM.

   Segue-se-lhes Rodrigo Amado, nome maior do jazz não-idiomático português, com uma projecção internacional indiscutível, que celebra este ano os seus 30 anos de carreira, não só com este concerto (e outros com Joe McPhee, Kent Kessler e Chris Corsano) mas também com a edição de “Un Certain Malaise” (ed. Assírio & Alvim e Documenta), crónica visual com imagens da sua autoria.

   Deixamo-vos com uma gravação recente (Julho de 2012), curiosamente com Gabriel Ferrandini de os Caveira (!) :

 

 

 

Sambas-do-Amastor   Ainda a 12 de Dezembro (Quarta) a partir das 22:30, no Ondajazz (Arco de Jesus, 7, Alfama), os “Sambas do Adamastor”, um colectivo musical luso-brasileiro que se dedica “a difundir a poesia dos grandes poetas e compositores da Língua Portuguesa, bem como, a tocar e a cantar temas da Bossa Nova, do Choro e do que em Além-mar, na terra de Dilma e de Pelé, é conhecido como «Samba de Raiz»” realizarão um concerto em Tributo a Francisco (Chico) Buarque de Holanda, “um dos maiores compositores de todos os tempos da Música Popular Brasileira”.

   A sua composição inclui Léo Diniz (voz e guitarra), Monica Veiga (voz e percussão), Paulo Soromenho (percussão), Márcio Cubano (bateria), Roberto Souza (percussão) e Kal Robson (baixo).

 

 

 

   Realiza-se nesta Quarta-feira 12 de Dezembro, no Auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian, às 18h, mais uma palestra do Ciclo de Conferências “Matemática, a Ciência da Natureza”, proferida pelo Prof. Jorge Buescu (Universidade de Lisboa) com o título “A Matemática, o Universo e tudo o resto”.

PosterConfMatematica2012   Na sua introdução, ele afirma : “ Vivemos num mundo cada vez mais acelerado e fragmentado no qual a Matemática parece relativamente ausente do dia-a-dia. Ninguém precisa de resolver uma equação para falar ao telefone, ouvir um CD, trabalhar com o computador ou pesquisar a Internet. No entanto, esta aparência é tremendamente enganadora: todo este admirável mundo novo seria impossível sem Matemática sofisticada e muitíssimo avançada. O facto de nem darmos pela sua presença significa apenas que ela está convenientemente acondicionada para não exigir o seu conhecimento da parte do utilizador tal como não é necessário a um condutor saber como funciona um motor para conduzir um carro.

   Nesta palestra iremos mostrar como a Matemática, muito mais do que tratar de números, trata acima de tudo de ideias e mostraremos como essas ideias foram, são e continuarão a ser cada vez mais fundamentais para transformar a forma como estamos no mundo. Ou, parafraseando Douglas Adams, «como a Matemática molda a forma como olhamos para a Vida, o Universo e tudo o resto»”.

 

 

 

 

w620h395   O Teatro Tivoli acolhe na Quarta-feira 12 de Dezembro, pelas 21h30, o “Live Freedom”, uma iniciativa para dar voz ao trabalho da Amnistia Internacional (A.I.) e, sobretudo, aos cinco casos de defensores dos direitos humanos que este ano integram a Maratona de Cartas da A.I., uma iniciativa global que pretende, anualmente, promover o envio massivo de cartas e postais por activistas de todo o mundo, contra as violações de direitos humanos, que este ano dizem respeito a  Ales Bialiatski (Bielorrússia), Gao Zhisheng (China), Narges Mohammadi (Irão), Juan Herrera (República Dominicana) e o grupo Girifna (Sudão).

   Estarão presentes Áurea, Deolinda e David Fonseca bem como terá a participação da equipa das manhãs da Comercial, Pedro Ribeiro, Ricardo Araújo Pereira, Vanda Miranda e Vasco Palmeirim.

 

 

 

karnart_cam   Por último, termina neste Domingo 16 de Dezembro, um evento com crítica favorável, onde o colectivo Karnart apresenta o espectáculo-manifesto CAM – Conceito, Arquivo, Museu no Armazem 13 (Beco da Mitra, ao Poço do Bispo) da autoria e encenação de Luís Castro, com interpretação de Luís Castro, Vel Z, Magda Gautier, Fernando Grilo, André Santos, Carina Costa, Diana Serrano, Inês Mendes, Laura Gonçalo, Luana Melo, Mafalda Ferraz, André Fialho, Artur Moura, Hugo Coutinho, Hugo Rodrigues, Marcos Marques, Mário Mendes, Miguel Grilo e Tiago Correia.

   Centrado no conceito PERFINST performance e instalação, as duas linguagens artísticas fluem em simultâneo sem dependerem uma da outra.  Segundo um crítico que o aplaude (J.C. in Actual) “… a articulação entre a noção de estátua e os actores que sugerem estátuas, a palavra «imobilizado» e a palavra «espera», utilizadas no contexto desta realização, funcionam como polos de um discurso que consegue o aparentemente impossível : mostrar, com a imobilidade das estátuas, com o quase congelamento das cenas, a vida no teatro e, assim, a possibilidade de a arte chegar ao cerne das questões humanas”.

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Segunda aqui )

 

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply