Pentacórdio para Sábado 15 de Dezembro

por Rui Oliveira

 

 

AIDA2-articleInline   No Sábado 15 de Dezembro é possível re-experimentar a sensação de estar (quase) na ópera assistindo a mais um dos Met Opera Live in HD, ou seja à transmissão em directo (com legendas em inglês) a partir da The Metropolitan Opera de Nova Iorque, no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian a partir das 18h.

   A ópera deste Sábado é a “Aida” de Guiseppe Verdi, com libretto de Antonio Ghislanzoni, sob a direcção do maestro Fabio Luisi, numa produção de Sonja Frisell com coreografia de Alexei Ratmansky.

untitled   São intérpretes dos principais papeis a cantora ucraniana Liudmyla Monastyrska (foto dir.) como Aida, a princesa etíope tomada como escrava, Roberto Alagna como o heróico Radamés e Olga Borodina como a orgulhosa princesa egípcia Amneris. Acompanham-nos George Gagnidze, Štefan Kocán e Miklós Sebestyén nas restantes personagens centrais.

   Na opinião do “New York Times” foi sobretudo “o combinado fervor de Olga Borodina como Amneris e de Fabio Luisi na chefia duma orquestra vibrante que tornaram a performance da estreia energética e caregada de electricidade”.

   Mostramos-lhe um excerto do 1º Acto em que Liudmyla Monastyrska (Aida) canta a ária “I sacri nomi di padre, d’amante” :

 

 

 

 

músicos do tejo   No mesmo Sábado 15 de Dezembro, na Igreja de Santo Agostinho, em Marvila, às 16h, o grupo coral “Os Músicos do Tejo” participa no “Natal em Lisboa 2012” com uma sessão de canto a que chamou Natal Sem Palavras, de entrada livre (limitada à lotação de 150 lugares da igreja).

   Acompanham-nos Tera Shimizu Violino, viola e violoncelo, Ana Raquel Pinheiro violoncelo e Marcos Magalhães órgão (que dirige).

   O seu programa compreende :

      G. Paolo Cima  Sonata per il Violino da “Concerti ecclesiastici” Milano, 161

      G. Frescobaldi  Sonata para violino e basso contínuo

      D. Gabrielli  Sonata para violoncelo solo e basso contínuo

      C. P. E Bach  Sonata para viola e órgão obligato

      H.I. Biber  Três Sonatas do Rosário (Sonatas do Mistério) para violino e basso contínuo

                         1. Anunciação 2. Natavidade 3. Apresentação

  

 

 

 

 

Elisa Rodrigues   No Ondajazz o Concerto do Mês acontece neste Sábado 15 de Dezembro, às 22h30, o conjunto habitual da cantora Elisa Rodrigues (Júlio Resende no piano, Cícero Lee no contrabaixo e Joel Silva na bateria) retomará a glosa dos temas do seu álbum de 2011“Heart Mouth Dialogues”, considerado por muitos um dos melhores de jazz desse ano.

   Dos dez temas que o compõem, entre os clássicos do cancioneiro americano “You Don’t Know What Love Is” e “Cry Me a River”, e os inesperados, sacados da pop anglo-saxónica mais contemporânea, “Roxane” (Police), “God Only Knows” (Beach Boys), “Dumb” (Nirvana), além do contributo próprio de Elisa Rodrigues com “Run”  − tudo interpretações que não são simples covers −, reproduzimos aqui  “Ain’t No Sunshine” (Bill Withers) numa parceria com o seu cúmplice Júlio Resende :

 

 

 

 

   Por último, dada a inexistência de outros eventos relevantes, lembramos que reabriu (após um mês de remodelação) o espaço expositivo do Museu Nacional e Arte Contemporânea (Museu do Ciado) onde agora se encontram duas mostras inauguradas nesta Quinta 13 de Dezembro e permanecendo, a principal, até 30 de Março de 2013.

stilawake01   Da exposição “Are you still awake ?” diz a sua curadora Emília Tavares, num texto longo, de que extraímos :  “As relações entre arte e política são longínquas, quer sob a forma de legitimação ou de contrapoder. Ao longo do século XX e primeira década do século XXI, esta relação intensifica-se para evocar velhas e novas problemáticas como o pós-colonialismo, as questões de género e de identidade, a injustiça e desagregação social, a especulação financeira, a destruição da paisagem, entre outras. “Are you still awake?”  aborda alguns destes temas, num registo criativo mas também de cidadania, que ambiciona agir sobre a realidade transformando-a através da provocação, da ironia, do humor, da transgressão, do manifesto, da violência”.

(aqui pode ser lido o texto integral  http://www.museudochiado-ipmuseus.pt/pt/node/1391 )

   Divididos nos diversos núcleos Género  e Identidade, Pós-colonialismo: trauma e esquecimento, Revolução, Resistência e Reinvenção e Distopias e paisagem transfigurada, expõem os seguintes artistas : Alexandre Estrela, Ana Hatherly, Ângela Ferreira, Carla Filipe, Ernesto de Sousa, Hugo Canoilas, João Pedro Vale, João Tabarra, Júlia Ventura, Julião Sarmento, Mauro Cerqueira, Paulo Catrica, Vasco Araújo.

     Ângela Ferreira Hotel da Praia Grande (O Estado das Coisas) 2003 Ana Hatherly Revolução 1975 João Tabarra (1966) Lake+Fool 2000 

Ângela Ferreira Hotel da Praia Grande         Ana Hatherly Revolução 1975         João Tabarra Lake+Fool 2000      

        (O Estado das Coisas) 2003 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Quinta aqui )

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply