Pentacórdio para Sábado 29 de Dezembro

por Rui Oliveira

 

 

 

 

TamilaKharambura_2   Este Sábado 29 de Dezembro não diverge dos dias anteriores, resumindo-se a oferta cultural a palcos exíguos, onde sem dúvida sobressai o Concerto de câmara que terá lugar no Salão Nobre do Teatro Nacional de São Carlos, às 18h.

   Actua aí o Ensemble da Orquestra Sinfónica Portuguesa acompanhado pelo violino de Tamila Kharambura, uma violinista ucraniana residente há mais de vinte anos nos Açores (Portugal), aluna de  Gareguin Aroutiounian  na Escola Superior de Musica de Lisboa e de Pavel Vernikov na Scuola di Musica di Fiesole (Itália), que recentemente ganhou o Prémio Jovens Músicos – Nível Superior de 2011.

   Do seu programa constam de Felix Mendelssohn a Abertura de Ruy Blas, de Wolfgang Amadeus Mozart o Concerto n.º 3 para violino e de Ígor Stravinski Danças concertantes.

 

   Na falta dum registo específico daquelas obras, deixamo-vos também com uma interpretação de solista com orquestra, neste caso Tamila Kharambura a tocar com a Orquestra Gulbenkian (dir. Maestro Pedro Neves) o Concerto para violino e orquestra em Ré Maior op.35 de Tchaikovsky na cerimónia da entrega dos PJM :

 

 

 

 

thumbs_sapo_pt   No Coliseu dos Recreios decorre neste Sábado 29 de Dezembro mais uma sessão de bailado, às 21h30, com o The Crown of Russian Ballet e a Orquestra Sinfónica Estatal Russa a representar “O Quebra nozes”, convertido já numa tradição natalícia em todo o mundo, a par de “A Bela Adormecida” e “O Lago dos Cisnes”, os bailados mais célebres de Tchaikovsky.    

   Estreado em Dezembro de 1892 em São Petersburgo, sob a coreografia original de Lev Ivanov e o libreto de Marius Petipa, a sua história inspira-se no célebre conto de Hoffmann “O Quebra-nozes e o Rei dos Ratos” apesar de que o argumento que daria vida, anos mais tarde, à composição de Tchaikovsky deriva de uma adaptação que Alexandre Dumas fez do texto.

Russian_Nutcracker   “A cena coreográfica tem lugar no Natal, na casa do respeitável juiz Stahlbaum na Alemanha. O casal e os seus filhos recebem a visita de familiares, entre eles o velho Drosselmayer, um solteirão excêntrico e amante da magia. Este traz a Clara uma oferta muito especial: um quebra-nozes de madeira. A meio da noite, Clara acorda, os brinquedos ganham vida e ela vê-se perseguida por um exército de ratos. Desencadeia-se uma batalha entre ratos e soldados, liderados pelo quebra nozes. Depois, a menina, o brinquedo e Drosselmayer empreendem uma busca ao Rei dos ratos. Finalmente, tudo se desfaz e Clara desperta em casa junto ao seu boneco”.

   “O Quebra-nozes” é, assim, uma fábula que fala da saudade perpétua pela infância perdida e do contraste entre a realidade do mundo dos adultos e o sonho do mundo das crianças.

   Este é um registo de “O Quebra-Nozes” coreografado por Anatoly Emelianov e interpretado pelo The Crown of Russian Ballet num teatro de Moscovo em 2010 :

 

 

 

zamora   No jazz apenas quem procurar o Onda Jazz às 20h30 do mesmo Sábado 29 de Dezembro poderá antecipar o fim-de-ano num jantar-concerto ouvindo Victor Zamora e Amigos que, neste caso, além do pianista, são João Moreira trompete, Ricardo Toscano saxofone, Carlos Barretto contrabaixo e José Salgueiro (ou Carlos Miguel) bateria.

   É uma jam session deste tipo que reproduzimos, ocorrida em Setembro passado na “Fábrica de Braço de Prata” entre Victor Zamora, Carlos Barretto e José Salgueiro :

 

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Quinta aqui)

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply