UNIÃO NACIONAL – por Fernando Correia da Silva

Um Café na Internet

logótipo um café na internet

 

 

 

Imagem1

(Cartoon de João Abel Manta)

Eu, António de Oliveira Salazar, comecei por aforrar prestígio. Agora vou aplicá-lo na formação de um partido, a União Nacional. Deus, Pátria e Família é investimento seguro. Não eu, mas outros por mim, devem começar a fazer o alarde, nacionalistas que beberam do Integralismo. Eu ficarei na sombra, serei sempre o desejado, o encoberto, o Anjo da Guarda em retiro. Não vou desgastar a minha imagem junto da populaça, nem isso me apetece, omnipresença será um dos meus atributos. Embora com objetivos convergentes, sou o avesso do Mussolini.  

Uma intentona malograda dos “reviralhistas” e logo se precipita o previsível: ainda em 1930 tomo posse como Presidente do Conselho de Ministros. Trato de oficializar a União Nacional. Declaro:  

– Temos uma doutrina e somos uma força!  

Recomendo ao Cerejeira que encerre o Centro Católico Português. Saiba ele, e saibam todas as direitas, que a União Nacional passou a ser a Direita, a única.


1 Comment

  1. Mas que fora !Infernal em nome de Deus,Ptria e Famlia …. Os cavalos tb se abatem tanto que nem a sua Ditadura vingou ….outras ditaduras tentam reerguer-se como o vento que vergasta ….em vo …. Maria S

Leave a Reply