A BARRACA – ENCONTRO IMAGINÁRIO Nº 59 – D. DINIS, AL CAPONE e JÚLIO VERNE – ATENÇÃO! É HOJE!

Encontro Imaginário nº 59

RESERVEM! INFORMEM OS AMIGOS!

O próximo Encontro Imaginário tem agradáveis visitas :

Fernando Tordo, o jovem  cantor que se celebrizou com a” Tourada” de Ary dos Santos, também integrante do histórico grupo” Os Sheiks” e cantautor integrado na actividade de protesto e na divulgação das aspirações do 25 de Abril, irá dar –nos com o seu natural humor o célebre Al Capone, o gangster que depois de dezenas de crimes e mortes só foi preso porque não tinha pago os impostos!!!

Jules Verne, o romancista  que povoou os sonhos de tantas gerações de crianças e jovens com mil aventuras e inacreditáveis invenções, será apresentado por Joaquim Furtado, uma voz do 25 de Abril e  jornalista que tem produzido um admirável trabalho televisivo sobre a nossa guerra Colonial.

E por fim, Jaime Rocha, jornalista, poeta, prosador e dramaturgo amplamente premiado e divulgado internacionalmente , far-nos-á chegar D. Dinis, o Rei poeta, criador dos Estudos Gerais e de várias leis e bases económicas que iriam servir de suporte à grande aventura dos Descobrimentos.

RESERVAS : este mail, costhelder@gmail.com, ou 213965360           5€

 

D.DINIS

(1261 – 1325)

 D. Dinis

D. Dinis ficou conhecido como «O Lavrador», devido a uma série de medidas Filho de D. Afonso III e de D. Beatriz de Castela. Foi aclamado em Lisboa em 1279, para iniciar um longo reinado de 46 anos, inteligente e progressivo. Lutou contra os privilégios que limitavam a sua autoridade.

Quando subiu ao trono, estava a coroa em litígio com a Santa Sé motivado por abusos do clero em relação à propriedade real. Fomentou todos os meios de uma riqueza nacional, na extracção de prata, estanho, ferro, exigindo em troca um quinto do minério a um décimo de ferro puro. Desenvolveu as feiras e foi o grande impulsionador da nossa marinha, embora fosse à agricultura que dedicou maior atenção.

Deve-se ainda a D. Dinis, poeta de grande qualidade, um grande impulso na cultura nacional. Entre várias medidas tomadas, deve citar-se a Magna Charta Priveligiorum, primeiro estatuto da Universidade, a tradução de muitas obras, etc.

A sua corte foi um dos centros literários mais notáveis da Península.

AL CAPONE

(1899 – 1947)

 al capone

Alphonsus Gabriel Capone, ou simplesmente Al Capone foi um  ítalo-americano considerado por muitos como o maior gângster dos Estados Unidos. Al – como era chamado pelo seu círculo íntimo, tinha o apelido de Scarface (“Cara de Cicatriz”), devido a uma cicatriz que tinha no rosto.

Capone controlava informadores, casas de jogo, bordéis, bancas de apostas em corridas de cavalos, clubes noturnos, destilarias e cervejarias. Chegou a faturar 100 milhões de dólares norte-americanos por ano, durante a Lei seca.

Em 1929 foi nomeado o homem mais importante do ano, junto com personalidades da importância do físico Albert Einstein e do líder pacifista Mahatma Gandhi.

Em 1931, foi condenado pela justiça americana por fuga aos impostos, com 11 anos de prisão. Sua pena foi revista em 1939, devido ao seu estado de saúde. Tinha distúrbios mentais e morreu de sífilis em 1947.

JULES VERNE

( 1828 – 1905 )

 júlio verne

Escritor Francês do século XIX é considerado por críticos literários o precursor do género de ficção científica, tendo feito predições  sobre o aparecimento de novos avanços científicos, como os submarinos, máquinas voadoras e a viagem à Lua.

Com uma produção prolifica de enorme qualidade, escreveu cerca de 50 romances tendo sido traduzido em mais de 150 línguas e levado ao cinema em várias produções de Hollywood.

Nos últimos anos, Verne escreveu muitos livros sobre o uso erróneo da tecnologia e os seus impactos ambientais, sua principal preocupação naquela época. Continuou a sua obra até a sua morte em 24 de Março de 1905.

Leave a Reply