O BRAINSTORMING – por António Mão de Ferro

Imagem1

O brainstorming é uma técnica em que alguns elementos se juntam para, de uma maneira espontânea, dizerem tudo o que lhes ocorrer sobre um determinado objeto ou tema, previamente definido.

A sua finalidade é essencialmente estimular a criatividade e levar as pessoas reunidas a produzir ideias originais e de maneira intensiva.

Para Alex Osborn, a quem se atribui a ideia do brainstorming, uma boa ideia pode ocorrer se for criado o clima propício para que ela apareça. Ele era publicitário e devido à necessidade de inventar novos anúncios ocorreu-lhe esta técnica, que se revelou excelente, para inventar nomes de marcas, slogans, imagens originais para publicidade, novos produtos comerciais, etc. e ela estendeu-se a outras áreas, da empresa à educação.

Antes de iniciar o brainstorming, é dito aos participantes:

Precisamos de ideias novas

1 – Ainda que as ideias lhes pareçam absurdas, a imaginação livre é bem recebida. A imaginação deve ser expressa com absoluta liberdade. Esta é uma das condições para que se disponha de muitas ideias e de um conjunto de soluções por vezes inesperadas e da descoberta de caminhos por onde nunca se andou.

2 – A quantidade é a base da qualidade, deve produzir-se o máximo de ideias num mínimo de tempo. Quanto maior for o número de ideias maior a probabilidade de encontrar-se uma nova e mais adequada solução.

3 – A crítica e autocrítica de uma ideia estão rigorosamente proibidas. A regra de oiro é a eliminação de todo e qualquer juízo crítico. O brainstorming apoia-se num espírito de camaradagem, em que todos intervêm e a única preocupação é contribuir com o maior número de ideias.

4 – Ouvir as ideias dos outros. É importante que se tentem fazer associações livremente. Isto é, uma ideia referida pode fazê-lo pensar em… A partir das ideias dos outros, pode partir-se para uma nova inspiração, para as modificar ou dar-lhes um novo significado.

Dito isto, realiza-se o brainstorming.

www.nova-etapa.pt

Leave a Reply