POESIA AO AMANHECER – 458 – por Manuel Simões

 

poesiaamanhecer

LÉLIA COELHO FROTA

( 1937 – 2010)

 

A VISTA

 

Santa Maria Madalena,

beira d’água.

Olha para onde, livro lido,

a sua face redonda de mocinha?

Corre o riozinho

sob a grande palmeira.

Maria Madalena,

pequena efígie lunar

na mata crepuscular do Tintoretto.

 

(Mas as árvores ainda nos escondem

o que a santa, extasiada, vê.)

 

(de “Veneza de vista e ouvido”)

 

Poetisa e folclorista. Obra poética: “Quinze poemas” (1956), “Alados idílios” (1958), “Romance de Dom Beltrão” (1960), “Menino deitado em alfa” (1978), “Veneza de vista e ouvido” (1986).

 

 

 

 

Leave a Reply