Actividades no HOT CLUB de 25 a 28 Fevereiro

 

hot club imagem rubrica Ihot club imagem rubrica

 Hot Clube – Praça da Alegria 48

No dia 25 Fevereiro

Jam Session com Paulo Santo

 As jam sessions de 4ª feira contam com um músico convidado que lidera a sessão durante um mês. No mês de Fevereiro teremos como convidado Paulo Santo (vibrafone).  

A sessão começa às 22h30, com um set do grupo residente, passando depois para jam aberta aos músicos que queiram participar. Entrada livre.

Nos dias 26 a 28 Fevereiro

Septeto de Tomás Pimentel


Tomas_Pimentel jazz

Tomás Pimentel – trompete, filiscornio; Edgar Caramelo – saxofone tenor; Ricardo Tostano – saxofone alto; Antonio Pinto – guitarra; João Paulo Esteves da Silva – piano; Mário Franco – contrabaixo; Alexandre Frazão – bateria.

 

Septeto Tomás Pimentel

Este grupo foi constituído em 1991 por iniciativa do trompetista quando se extinguiu o “Sexteto de Jazz de Lisboa” do qual faziam parte também os dois saxofonistas. Pretendeu-se com isto dar continuidade a um trabalho de alguns anos de colaboração entre estes 3 músicos, o que permite uma homogeneidade na execução dos temas originais que interpretam.

No início o grupo era constituído por 6 músicos, não tinha piano e o baixo eléctrico substituía o contrabaixo. Diversos músicos integraram já este grupo, Claus Nymark (trombone), Bruno Pedroso (bateria), Yuri Daniel (baixo eléctrico) e Carlos Bica (contrabaixo).

Das várias actuações deste grupo destacam-se as realizadas no Hot Clube de Portugal, no Teatro São Luís – integrada no Festival Internacional de Música “Homenagem a Madalena de Azeredo Perdigão em 1992, no Pavilhão Carlos Lopes – integrada nas Festas de Lisboa 1993 (1. parte do concerto dos “Breker Brothers”).

Em Junho de 1994 o grupo lançou o seu primeiro CD “Descolagem” e realiza 2 concertos no Centro Cultural de Belém. Em Agosto participa num concerto integrado no “Jazz no Parque” organizado pelo Serviço de Animação Cultural da Fundação de Serralves.

Nas  palavras do próprio Tomás Pimentel… “Com a secção rítmica composta por piano, contrabaixo e bateria, a guitarra tem neste grupo uma função mais melódica a par dos sopros, permitindo uma sonoridade orquestral mais rica. Damos grande importância ao material temático, à orquestração e à sua interpretação, não deixando de parte a importância da improvisação em que o discurso individual assume um papel preponderante na criação dos diversos ambientes sonoros. Não renunciando às origens afro-americanas e sempre atentos às suas actuais tendências, estamos conscientes da nossa origem europeia.”

Concerto a partir das 22h30 (2º set às 00h). 7,5 euros para não sócios, entrada gratuita para sócios.

 

 

 

Leave a Reply