NO TEATRO SÃO LUIZ, CICLO EXPLORATÓRIO DE MÚSICA TRADICIONAL, DE 31 MARÇO E 1 ABRIL

O Ciclo Exploratório de Música Tradicional reúne seis projectos musicais recentes que, apaixonadamente pegam nesse espólio valiosíssimo – a nossa tradição – mas que não hesitam em lhe dar novas, garridas e excitantes roupagens.

Co-apresentação: Ocarina Music e São Luiz Teatro Municipal.

s.luiz 31.3

31 MAR
Terça

21h00 – Jardim de Inverno
Tanira (Lisboa | Folk/ Rock)
Marcadamente folk, mas com influências do rock e das músicas do mundo,  os Tanira, oriundos de Lisboa, criam uma sonoridade que os distingue ao construírem uma ponte entre as raízes tradicionais e a música contemporânea.

Voz: Cristina Correia
Flautas, gaita galega, gaita irlandesa e vozes: Miguel Quitério
Bouzouki, guitazouki e guitarra: Rui Cunha
Baixo: Tiago da Fonseca
Percussão: André Pinto
Técnico de som: Mike

22h00 – Jardim de Inverno
Luís Peixoto (Coimbra | Folk/ Electrónica)
Multi-instrumentista, músico e produtor de Coimbra, Luis Peixoto, cria uma nova abordagem de interacção entre o cavaquinho e a electrónica, Modelando uma imagem sonora baseada numa combinação de elementos de electrónica, dançáveis e o som acústico do cavaquinho português.

Luis Peixoto: cavaquinho

22h00 – Jardim de Inverno
Charanga (PT/ Espanha | Folk/ Electrónica)
Vencedores do Prémio Megafone SPA/2014, Charanga é um projecto de criação e performance de música electrónica fortemente ligado à folk nacional, integrando músicos de várias origens.
São a surpresa em que gaitas-de-foles, samplers e violinos, contribuem de igual forma para a desconstrução da tradição.

Voz e percussão tradicional: Rui Aires
Gaita-de-foles e voz: João Cleto
Violino e coros: André Neto
Vídeo: Marta Verde Baqueiro
Técnico de Som: David Pereira

1 ABR
Quarta

21h00 – Jardim de Inverno
Orblua (Algarve | Folk)
Este grupo de Faro parte de gravações algarvias de Giacometti ou de lenga-lengas populares para uma música aventureira, muitas vezes experimental, sempre inesperada. Um concerto onde se cruza o experimentalismo, o tradicional e o contemporâneo.

Voz, baixo, concertina, cana rachada e violoncelo: Inês Graça
Cabaça de água, adufe, darbouka, glockenspiel, percussões variadas: Nuno Murta
Voz, gaita-de-foles, gralha, banjo, harpa, bodhrán, piano, melódica, concertina, duduk, sanfona, loop station: Carlos Norton
Técnico de Som: Vasco Ribeiro

22h00 – Jardim de Inverno
Dj António Pires

22h30 – Jardim de Inverno
Pé na Terra (Porto | Folk Tradicional)
Nascidos no Porto, os Pé na Terra transformam a música folk numa celebração absoluta de modernidade. Com uma afinidade única com o público é uma das bandas com mais consistência da nova abordagem à música tradicional.

Voz, acordeão, percussões: Cristina Castro

Guitarra, braguesa, percussões, voz: Hélio Ribeiro
Sopros, gaita-de-foles galega e transmontana, gralha, adufe Ricardo Coelho
Baixo, voz, percussões: Sónia Midões
Bateria tradicional, adufe, tar, bilha, sanzula, darbuka: Tiago Soares

23h30 – Jardim de Inverno
Dj António Pires 
São por norma sessões que incluem sempre muita world music e que desta vez nos convidam a uma viagem pelas últimas cinco décadas da música portuguesa mais dançável e de raiz.

Leave a Reply