DIÁLOGOS COM JOSÉ SARAMAGO”, LANÇAMENTO DIA 16 DE ABRIL, 18h 30, NA FUNDAÇÃO JOSÉ SARAMAGO

Em Lanzarote, no ano de 1996, José Saramago recebeu Carlos Reis para uma conversa de largas horas onde a criação literária e a condição de escritor foram temas centrais. Daí resultou o livro Diálogos com José Saramago, que a Porto Editora publica a 20 de Março, um documento que, como diz o professor Carlos Reis, revela «alguma coisa do seu pensamento estético e da sua forma de estar na vida, como escritor, mas também como cidadão».

16.4
A sessão de lançamento deste livro está agendada para o dia 16 de abril, às 18:30, na sede da Fundação José Saramago (Casa dos Bicos, Rua dos Bacalhoeiros, 10, Lisboa).

Informamos ainda que já está nas livrarias a nova edição de Folhas Políticas, um livro que reúne os artigos escritos por José Saramago entre 1976 e 1998 para jornais e revistas portugueses e estrangeiros; artigos de vincado teor político mas com espaço para outros assuntos, como a cultura, memórias e crónicas do quotidiano.

SINOPSE
José Saramago entrevistado por Carlos Reis. Um registo de testemunhos realizado durante cerca de sete horas em que o professor universitário questiona o criador de Blimunda sobre a formação, a aprendizagem, a profissão e a condição de escritor. Sobre a História como experiência. José Saramago fala-nos sobre a linguagem da literatura, os géneros literários, a narrativa e o romance, sem omitir os temas e valores, os sentidos e destinos comuns. Uma obra disponibilizada para «leitores de diversa motivação: do leitor corrente dos romances de Saramago ao estudioso da sua obra, passando pelo professor que trabalha com os seus textos e pelo estudante que (supostamente) os lê».

SOBRE CARLOS REIS
Carlos Reis é professor catedrático da Universidade de Coimbra, sendo especialista em Literatura Portuguesa dos séculos XIX e XX.

Autor de cerca de uma quinzena de livros, ensinou em diversas universidades da Europa, dos Estados Unidos e do Brasil. É Doutor Honoris Causa pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Dirige a Edição Crítica das Obras de Eça de Queirós e a História Crítica da Literatura Portuguesa. Foi diretor da Biblioteca Nacional (1998-2002) e reitor da Universidade Aberta (2006-2011). É autor de vários ensaios sobre José Saramago e a sua obra.

SOBRE FOLHAS POLÍTICAS
Não vai faltar quem me acuse de que alguns destes textos são desapiedados e injustos, que, tendo sido já politicamente inoportunos e impertinentes na própria época em que foram escritos, muito mais o vêm a ser agora, e que, argumento final, não é atitude das mais prudentes e sensatas da minha parte, considerando que todos temos os nossos «telhados de vidro», reabrir as chagas que o tempo, melhor ou pior, teve a caridade de cicatrizar. Disso, como do resto, pensará cada um o que quiser, e por isso responderá. Em todo o caso, creio que estas Folhas Políticas, de cuja honradez cívica não reconheço a ninguém o direito de duvidar, levam dentro verdades suficientes para que sejam capazes de defender-se sozinhas, sem ajuda. Nem sequer a minha. 
José Saramago

Leave a Reply