A GALIZA COMO TAREFA – Mário Herrero e a Glória de Sant’Anna – Ernesto V. Souza

da-vida-conclusaSob o silêncio outro silêncio arde / Glorificado seja o que comigo chora… citando Amadeu Baptista: “Oração no horto“, Paixão, enceta Mário Herrero, em nota e prosa, Da vida inconclusa, o singular poemário premiado no Certame literário Glória de Sant’Anna, 2015, curiosamente, na primeira vez que as bases permitiam autores galegos se apresentar.

Da mão de Alberte Moman e sob a senha d’ O Figurante, sóbrio, negro socapa e finalizando percursos mais uma vez, o livro, – dous livros, na realidade de fazermos caso do poeta – faz supressiva manobra de aterragem e antes do establishment literário e a polícia linguística poder reagir e explicar que é prémio medíocre ou imaginário, nessa lusofonia que nem existe…acontece.

É tarde demais e já acapara os focos.

Fôlegos, sorrisos, apertas, likes e abraços, por toda a parte. Gostoso compartilhar dos amigos que rebota pelas redes sociais. Chegar e encher, parecerá ,de poeta promessa e ignoto. Mas é um poeta maduro e exultante, dubitativo, mas não hesitante, que diz insultante que “não é um prémio individual: é um prémio para todos nós”.

Diz. E eu sei que acarinha com retranca as cicatrizes.

a ideia era
fazer uma descrição detalhada
da miséria
da minha miséria…

Destarte entra um poeta, demonstrando que a ordem, sim, altera o produto, e que o reintegracionismo, pérfido, escuro e lusista, integra e dá uso, e faz o galego inteiro, possível.

Com generosidade: para todos Nós, mesmo para os que não querem ser nós, e ainda para os que nos tratam de “outros”, sós, das ruínas e em legando, funambulista e galego, digno filho de pai, e de banal condição.

escolhi ser nada
e nada sou…

Resistir e persistir, mesmo que “da janela observo o morrer das ruas…” porque na longa peregrinação à Lusofonia, a glória do Mário, baliza, simplesmente, o ponto de não retorno. “O labirinto fecha-se. O pior começa agora.

Brindemos com um bom vinho: “Glorificado seja o que comigo ama”.

 

Mais:

Da vida Conclusa, o figurante, 2014

– Mario Herrero, Entrevista, PGL, Outubro 2014

Novidades para o Prémio Literário Glória de Sant’Anna 2015

Noticia em PGL, 28 abril, 2015 

Leave a Reply