LPN – COMUNICADO DE IMPRENSA – CAMPANHA SOS NATUREZA BATE RECORDE DE RESPOSTAS NUMA CONSULTA PUBLICA DA UNIÃO EUROPEIA.

LPN

 

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Lisboa, 8 de Junho de 2015

 

Campanha SOS Natureza bate recorde de respostas numa consulta pública da EU

 

Esta semana alcançaram-se as 200 mil participações de cidadãos europeus

8 junho 2015 – A campanha SOS Natureza, dinamizada pela Coligação C6 em Portugal, acaba de atingir o maior número de pessoas envolvidas que uma consulta pública da União Europeia alguma vez alcançou. Desde que a campanha foi lançada, em apenas três semanas mais de 200 mil cidadãos exigiram à UE que continue a proteger a natureza. Fizeram-no através do site www.naturealert.eu.

Esta é a prova que os europeus querem ver a natureza protegida e não querem que a Comissão Europeia e os governos nacionais comprometam ou alterem as leis que são para o benefício de todos.

A campanha SOS Natureza junta mais de 90 ONG ambientais de toda a Europa e pretende salvar a Natureza apelando aos cidadãos europeus para se manifestarem contra o enfraquecimento das leis que a protegem. Em Portugal, a Coligação de ONG ambientais C6, que inclui a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), a Liga para a Proteção da Natureza (LPN), a QUERCUS, a WWF – Portugal, o GEOTA e o FAPAS são os motores deste movimento, que pretende incentivar os cidadãos a expressar uma opinião clara a favor da conservação da natureza e contra a alteração das diretivas Aves e Habitats.

Relembra-se que a Comissão Europeia quer “flexibilizar” as leis que protegem a Natureza. O que vai mudar ao certo ninguém sabe, mas sob o pretexto da crise económica não se preveem alterações favoráveis ao ambiente. Para avaliar a sua eficácia, a Comissão Europeia lançou uma consulta pública que pretende recolher opiniões acerca da legislação que regula a conservação da Natureza (as Diretivas Aves e Habitats).

No site www.naturealert.eu, em 2 cliques os cidadãos estão a enviar uma mensagem clara à CE, a dizer que não querem que as leis de Proteção da Natureza sejam alteradas! Estas leis são vitais à conservação da Natureza e sem elas o ambiente deixará de ser como o conhecemos.

Luís Costa, Diretor Executivo da SPEA e porta-voz da Coligação C6 neste tema, comenta que “é uma notícia fantástica que os cidadãos da UE tenham respondido de imediato ao nosso apelo para proteger a natureza em números tão significativos. Isto mostra que as pessoas se preocupam com a natureza e querem que a UE continue a proteger as nossas plantas e animais e os espaços naturais. Esta é uma mensagem importante para o Presidente Juncker e para a sua equipa, que o Ambiente é uma grande prioridade para os europeus e que eles não vão deixar que esta seja prejudicada. Acreditamos que é apenas o início e que, muitas mais pessoas vão mostrar o seu apoio a esta causa durante as próximas semanas “.

O Reino Unido está atualmente a liderar os países com o maior número de cidadãos que responderam à campanha, seguido pela Alemanha, Bélgica e Holanda. A campanha está ativa em todos os 28 países da UE com mais de 200 ONG participantes.

Em Portugal a campanha conta atualmente apenas com 1400 participantes, por isso ainda há um longo caminho a percorrer.

A consulta estará online até 24 de julho e os cidadãos podem continuar a participar em www.naturealert.eu. Assista também ao spot que promove a campanha com a voz do Eduardo Rego, conhecido por dar voz aos documentários da BBC Vida Selvagem em Portugal, e que teve o apoio do Loving the Planet em https://vimeo.com/127821858.

***

Notas:

  • Fitness check – A Comissão Europeia está a levar a cabo uma avaliação profunda das diretivas de conservação da Natureza, um processo conhecido como Fitness Check e que faz parte de uma ampla agenda, para verificar se estas leis “cumprem os seus requisitos: proteger as espécies e habitats de grande importância para a Europa.

  • A ação de internet chamada SOS Natureza permite aos cidadãos dos 28 países da UE que participem na consulta pública da Comissão Europeia e, ao fazê-lo, estarão a salvar as leis que protegem a natureza na Europa.

  • A ONG BirdLife Internacional, o Gabinete Europeu do Ambiente, Amigos da Terra Europa e a WWF têm estado a organizar e a promover uma e-ação.

  • Esta e-ação marca o início de uma campanha pan-europeia, multi-anual para travar qualquer ameaça contra os esforços já alcançados no que respeita à protecção da natureza e na obtenção de uma melhor implementação e aplicação das leis naturais da Europa.

  • Mais de 90 organizações ambientalistas uniram esforços para mobilizar os seus membros, simpatizantes e público em geral para mostrar à Comissão que eles querem leis naturais na Europa para ser mantidas, melhoradas, aplicada e executadas. A consulta pública está aberta até 24 de julho.

  • As Leis naturais da Europa (as Diretivas Aves e Habitats) são reconhecidas como algumas das mais fortes no mundo para proteger os animais, as plantas e os habitats da extinção.

  • Graças a estas leis, a Europa tem agora a maior rede mundial de áreas protegidas, a Natura 2000, que abrange cerca de um quinto das terras da Europa e quatro por cento dos seus habitats marinhos.

  • A Comissão Europeia decidiu proceder a uma avaliação aprofundada de ambas as leis para determinar se estas são eficazes na proteção de nosso mundo natural. Este processo está a acontecer num contexto que é claramente hostil à conservação da natureza, como ilustra a retórica do presidente Juncker sobre as leis ‘business-friendly’ e corte da ‘fita verde’ “.

  • O anterior recorde foi atingido pela recente consulta pública sobre o planeado Transatlantic Partnership Comércio e Investimento (TTIP), que recebeu o apoio de 145 000 cidadãos da UE.

  • Embora os cidadãos da UE tenham baixa consciência sobre as especificidades das Diretivas da Natureza, inquéritos do Eurobarómetro mostram que 95% dos cidadãos da UE dizem que proteger o meio ambiente é importante para eles pessoalmente (Eurobarómetro 2014) e 77% concordam que a legislação ambiental europeia é necessária para a proteção do ambiente no seu país (Eurobarómetro 2014).

c6

Contactos

 

 

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply