EM FAMALICÃO – ARTE NO FEMININO: EXPOSIÇÃO NO MUSEU CUPERTINO DE MIRANDA ATÉ 5 DE SETEMBRO

A não ser que seja na qualidade de visitante, nesta exposição não entram homens. Em “O que Elas nos dão a ver” é a arte no feminino que predomina, com uma selecção de uma centena de obras da autoria de 23 mulheres artistas, entre as quais Paula Rego, Vieira da Silva, Natália Correia, Ilda David, Ana Hatherly, Debra Taub e Greta Knutson. A exposição está patente ao público na Fundação Cupertino de Miranda, em Vila Nova de Famalicão, e por aí ficará até ao dia 5 de Setembro.

o que elas nos dão a ver

Através de pinturas, desenhos, colagens, litografias e esculturas, em “O que Elas nos dão a ver” o público “vê-se envolvido por trabalhos que, através das mais variadas técnicas e linguagens, expressam humor, sensualidade e reflexão”, explica o Director Artístico da Fundação, António Gonçalves.

“Gostaria que o nosso visitante pensasse que este é um espaço que lhe pertence e no qual pode usufruir de uma experiência sensorial”, acrescenta ainda o responsável, que dos vários trabalhos expostos destaca duas obras da autoria de Vieira da Silva, as pinturas “Le portrait automatique de Lolita” e “Mário le chat”, esta última oferecida pela pintora portuguesa ao mestre do Surrealismo português, Mário Cesariny.

A interpretação das obras expostas, que refira-se, compõem o acervo do Museu do Surrealismo da Fundação Cupertino de Miranda, contribuem para tornar visível o papel e o lugar destas artistas na história da arte do século XX.

A exposição é de entrada gratuita e está patente ao público de segunda a sexta-feira, entre as 10h00 e as 12h30 e as 14h00 e as 18h00, e aos sábados, das 14h00 às 18h00.

“O que Elas nos dão a ver” | Artistas representadas 

 

Alice Farley, Ana Hatherly, Anne Ethuin, Dalila D´Alte, Debra Taub, Dorothea Tanning, Emília Nadal, Ilda David, Graça Morais, Greta Knutson, Isabel Meyrelles, Lourdes Castro, Mary Low, Menez, Natália Correia, Nicole, Paula Rego, Penelope Rosemont, Sonia Delaunay, Susana Wald, Suzanne Besson, Vieira da Silva e Yoland Fièvre.

 

Leave a Reply