Actividades no Hot Clube de 16 a 19 de Março 2016

hot club imagem rubrica I

hot club imagem rubrica

Hot Club – Praça da Alegria 48

Dia 16 de Março

Jam session com Diogo Duque

diogo duque

As jam sessions de 4ª feira contam com um músico convidado que lidera a sessão durante um mês. Em Março teremos como convidado o trompetista Diogo Duque.

A sessão começa às 22h30, com um set do grupo residente, passando depois para jam aberta aos músicos que queiram participar. Entrada livre.

Diogo Duque nasceu em 1989 em Bragança vivendo numa aldeia do distrito chamada Felgar até aos 20 anos. Inicia a sua formação musical na Banda Filarmónica local com 10 anos.

Os primeiros contactos com o jazz surgem por influência da mãe, que possuía alguma discografia sobre o género e lhe oferece aos 12 anos os seus primeiros álbuns: “Kind of Blue” de Miles Davis e “Afro-Cuban Jazz Moods” de Dizzy Gillespie.

Em 2004, com 15 anos, ingressa na ESPROARTE – Escola Profissional de Música de Mirandela, onde faz o curso profissional de instrumentos de sopro e percussão (trompete), na classe de trompete do professor Maciel Matos, concluído em 2009.

Em Setembro do mesmo ano é admitido na Escola Superior de Música de Lisboa, onde inicia a sua formação em jazz. Desde então tem estudado com os professores: Pedro Moreira, João Moreira, Gonçalo Marques, Hugo Alves, Óscar Graça, Bernardo Moreira, Afonso Pais, Nelson Cascais e Lars Arens.

Participou em workshops com: Dave Holland,Ohmad Talmor, Dan Weiss e San Fransisco Jazz Collective e de trompete com Kevin Waldron, Steve Mason, Sérgio Pacheco, John Aigi Hurn, Jason Palmer.

Neste momento está com o último ano da licenciatura de música congelado dado o volume de concertos, na variante de jazz na Escola Superior de Música de Lisboa. É parte integrante de um projecto de fusão chamado Zorra, de um grupo de jazz de homenagem ao contrabaixista Charles Mingus, The Mingus Project sob a liderança de Nelson Cascais, toca também no grupo do contrabaixista João Hasselberg e em Jazzafari Unit.

Colaborou com o pianista Norte-Americano Jacob Sacks na festa do jazz de jazz do S.Luiz em 2014.”

Como freelancer tem tocado com projectos como os de Tito Paris, Carlos do Carmo (com big band), Fernando Tordo, Fernando Pereira, Don Kikas, What the Funk, Madjezz, João Oliveira (Kutunoka Project),  Marta Hugon, Joel Silva, Havana Way de Victor Zamora, e em diversas formações de Jazz.  Colabora várias vezes com o Septeto do Hot Clube de Portugal liderado por Bruno Santos. Tem trabalhado na área da música soul, pop, hip hop e Canção com artistas como Áurea, Boss AC, Valete, Mallu Magalhães (CCB e Casa da Música), MIMICAT , João Pires, e The Black Mamba.

Entre estas colaborações tocou em diversos festivais incluindo o festival de jazz do Valado dos Frades, Festa do Avante, Seixal Jazz, Macau Jazz Fest, festival de música do Crato, Festa do jazz no S.Luiz, festival da Baía das Gatas (cabo verde), festival Raízes (Funchal), entre outros.

DISCOGRAFIA

Evolução da Forma – Nelson Cascais Decateto – 2013(sintoma records)

Whatever it is you’re seeking, won’t come in the form you’re expecting – João Hasselberg – 2013(sintoma records)

Nós Cegos – Zorra – 2014

Jazzafari Untit – Jazzafari Unit – 2014

Geyser – Joel Silva – 2014(sintoma records)

Truth has to be given in riddles – João Hasselberg -2014  (sintoma records)

Hate Song (single) – Marta Hugon – 2014

Feeling – HMB – 2014

João Pires – Lisboando – 2015

Dias 17 e 18 de Março

Cícero Lee “Those Who Stay”

diogo duque

Carlos Garcia – piano; José Salgueiro – bateria; Desidério Lázaro – saxofone tenor e soprano; Tiago Oliveira – guitarra; Cícero Lee – contrabaixo.

Concerto a partir das 22h30 (2º set às 00h). 7,5€ para não sócios, entrada gratuita para sócios.

Dois anos depois do seu álbum de estreia, “Ventos” (Sintoma Records, 2013), o músico Cícero Lee lançou o seu segundo disco, Those Who Stay, num concerto memorável no Salão Nobre do Conservatório Nacional, em Lisboa, no dia 14 de Novembro de 2015. Após a tour de “Ventos”, que passou por Portugal e outros países europeus, Cícero Lee dedicou-se à composição da música deste novo álbum inspirado nas questões ligadas à impressão da memória humana, e do que retemos das experiências que vivemos ao longo da vida, em particular com as pessoas com quem nos cruzamos, referindo que acredita que “os que ficam para sempre na história das nossas vidas são aqueles que vivem para criar e que se expõem corajosamente em nome dos ideais e dos sonhos.”. Faz deles a sua inspiração, afirmando que “a música deste disco existe para os celebrar”. Com a sensação de que o presente, o passado e o futuro são conceitos impermanentes, havia para o compositor a necessidade de compor a partir da lembrança, da certeza e da expectativa, explorando estes conceitos em simultâneo com a criação musical. Assim, as composições, todas originais à exceção de “Dorme Meu Menino” (tradicional português), foram criadas com essa intenção, estando a mesma refletida em cada um dos nove temas.

Neste álbum, com registos bem diferenciados do anterior, o baixista aposta a 100% no seu segundo instrumento, o contrabaixo.
O Salão Nobre do Conservatório Nacional, local escolhido para o lançamento de “Those Who Stay”, é um espaço cheio de história, que emprestou um pouco da sua magia a este concerto de lançamento.

Este novo disco, que conta com a participação dos músicos Carlos Garcia (piano), José Salgueiro (bateria), Desidério Lázaro (saxofone), João Frade (acordeão) e Tiago Oliveira (guitarra), tem o apoio da RTP Antena 2. “Those Who Stay” está disponível em todas as plataformas digitais.

Dia 19 de Março

14ª Festa do Jazz do Teatro São Luiz

O Hot Clube de Portugal está na 14ª Festa do Jazz do Teatro São Luiz.

Regressamos dia 22 de Março.

 

Leave a Reply