ARMANDO SILVA CARVALHO RECEBE DOIS PRÉMIOS COM O SEU LIVRO “A SOMBRA DO MAR”: MELHOR PRÉMIO DE POESIA DA SOCIEDADE PORTUGUESA DE AUTORES E PRÉMIO LITERÀRIO INÊS DE CASTRO por Clara Castilho

livro&livros4

A Sociedade Portuguesa de Autores escolheu o livro “A Sombra do Mar” de Armando Silva Carvalho (Editora: Assírio & Alvim) como MELHOR LIVRO DE POESIA.

A Fundação Inês de Castro também lhe atribui o Prémio Literário Fundação Inês de Castro.É um prémio anual cujo objectivo é distinguir obras publicadas sobre motivos do mito inesiano podendo abranger temas tão amplos como a paixão, a vingança, a tragédia, a razão de Estado ou outros aspectos da representação histórico cultural portuguesa.

A Sombra do Mar,
A Fundação Inês de Castro formalmente criada no dia 7 de Janeiro de 2005, dia em que se comemoram 650 anos sobre a sua morte, tem como objecto a investigação e divulgação da história, da cultura e da arte relacionadas com a temática Inesiana, a promoção e apoio a estudos e actividades culturais centradas em Inês de Castro, a sua época ou épocas mais próximas deste mito e proporcionar o aparecimento de novos valores culturais.

A decisão dos membros do júri considerou que A Sombra do Mar era a obra que se caracterizava por ter mais originalidade e qualidade estético-literária entre as que foram apresentadas. O livro foi amplamente elogiado pela crítica e pelos leitores.

Armando Silva Carvalho é poeta, ficcionista e tradutor. Licenciado em Direito, pela Universidade de Lisboa, depois de uma passagem fortuita por Filosofia, Armando Silva Carvalho exerceu advocacia durante um curto período. Depois foi jornalista, professor do ensino secundário e técnico de publicidade.

 

POEMA QUE FOI CURTO


Num poema curto a corrente do sangue corria

como um planeta levando no dorsal

a filosofia pública da hora,

e a luz nua e directa incidia sobre o corpo,

real, absoluta.

Hoje o poema teima sempre em ser maior,

e a história, o tempo, a memória e o verso porque é velho,

ocultam-lhe a idade nas curvas irreconhecíveis

dum vulto.

É sempre cada vez mais longa a maratona,

e as insistentes palavras

parecem desistir enquanto avançam.

De A Sombra do Mar, a publicar na próxima sexta-feira (Assírio & Alvim).

 

Leave a Reply