PRÉMIOS DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ESCRITORES – GRANDE PRÉMIO DE ENSAIO “EDUARDO PRADO COELHO” para JOANA MATOS FRIAS

Um júri constituído por Cândido Oliveira Martins, Isabel Cristina Rodrigues e José Carlos Seabra Pereira decidiu, por unanimidade, atribuir o Grande Prémio de Ensaio “Eduardo Prado Coelho” APE/C.M de Vila Nova de Famalicão ao livro O Murmúrio das Imagens, de Joana Matos Frias (editado em 2 volumes pela Afrontamento).
Da acta destaca-se: “…. O júri foi particularmente sensível à solidez e clareza da fundamentação teórica aduzida sobre um tema tão complexo (a relação multisecular entre imagem e poesia), fundamentação esta posteriormente canalizada par a (a todos os níveis) notável leitura crítica da obra poética de Ruy Cinatti.”

 

O Grande Prémio de Ensaio “Eduardo Prado Coelho”, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores patrocinado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, destina-se a galardoar anualmente uma obra de ensaio literário, em português e de autor português, publicada em livro, em primeira edição, no decurso do ano de 2018.
No volume I – apresenta-se uma ponderada reconstituição teórica desse complexo vínculo entre Poesia e Imagem, com as tensões históricas e as contradições tipológicas que tal relação sempre suscitou: trata-se assim de uma abordagem na qual necessariamente se cruzam os domínios elementares da Retórica, da Poética e da Estética, com vista a uma reflexão transdisciplinar que não se escusa mesmo a uma certa indisciplinaridade.

No volume II – analisa-se a obra de Ruy Cinatti considerando-se que representa uma súmula muito invulgar de todas as faces da ligação ancestral entre Poesia e Imagem: nela, a evidência vai das coisas às palavras, ou do mundo à linguagem, em consonância com um princípio fenomenológico, mas vai também das palavras às coisas, de acordo com um princípio poético, das palavras às palavras, obedecendo a um princípio retórico, e das palavras às imagens (ou destas àquelas), graças a um princípio intermedial.

“O Murmúrio das Imagens”, publicado em março, em dois volumes, pela editora Afrontamento, consiste num “estudo que visa apresentar uma ponderada reconstituição teórica desse complexo vínculo entre Poesia e Imagem”, pode ler-se na sinopse do livro.

Através do cruzamento dos domínios elementares da retórica, da poética e da estética, este livro propõe “uma reflexão transdisciplinar que não se escusa mesmo a uma certa indisciplinaridade”, lê-se no mesmo texto.

Joana Matos Frias, professora auxiliar na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, tem publicado ensaios no campo da estética comparada, privilegiando as correlações entre a poesia, a pintura, a fotografia e o cinema.

Em 2001, venceu o Prémio de Ensaio Murilo Mendes, no Brasil, com o livro “O Erro de Hamlet: Poesia e Dialética em Murilo Mendes”, sobre o poeta do modernismo brasileiro, que se fixou em Lisboa, onde morreu em 1975.

A escritora é, ainda, autora de “Localização Dinâmica”, publicado em 2010, da coletânea de ensaios “Repto, Rapto”, de 2014, e de “Cinefilia e Cinefobia no Modernismo Português”, de 2015.

Joana Matos Frias pertence à Sociedade Portuguesa de Retórica e ao Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, e integra, como investigadora, a rede internacional LyraCompoetics.

Leave a Reply