A BARRACA – “OS PINTORES DE CANOS”, de HEINRICH HENKEL, com encenação de ADÉRITO LOPES, – QUI – SEX, 19.30; SÁB, 21.30; DOM, 17.00 –

“Os Pintores de Canos” de Heinrich Henkel
encenação: Adérito Lopes – Grupo Teatro A Barraca; 2022.
interpretação: Sergio Moras e Vasco Lello, com participação de Samuel Moura
direção técnica e desenho de luz: Vasco Letria
sonoplastia e operação de som: Ricardo Silva
montagem e operação de luz: Ruy Santos
cartaz e design gráfico: Inês Rodrigues da Costa
costureira: Elza Ferreira
assistência operacional: Sona Dabu
produção: Teatro A Barraca
2022
***
«Os Pintores de Canos» apresentam em cena uma visão experiente de Heinrich Henkel, um ex-operário.
Dois operários, pintores de canos trabalham mecanicamente num lugar subterrâneo, onde preservam a manutenção dos canos através da pintura, e é neste local, por vezes claustrofóbico e ao mesmo tempo de uma imensidão infinita, devido à perenidade do trabalho que refletem sobre as suas vidas e as dispares e divergentes visões com que as testemunham. Por um lado, temos um operário mais velho, de meia-idade, um profissional maturado, que aceita impassível a sua vida e todas as condições que esta lhe oferece sem as rebater. Por outro lado, temos um jovem operário que questiona de forma contestatária as perspetivas do veterano trabalhador. Este principiante proletário não aceita a apatia que esta função lhe propõe tentando contorná-la com algum (possível) lazer e desenfadamento, mas isto só seria possível com a aprovação e cumplicidade do seu provecto colega, e assim se iniciam as discórdias e conflitos destas gerações tão afastadas pela idade como pelo pensamento.
Esta montagem ultrapassa os debates geracionais e abre o pano para a reflexão das fragilidades da sociedade mais capitalista e menos humana, onde todos são substituíveis: o medo do desemprego, os pequenos poderes e as grandes misérias.
Pode ser uma imagem de 4 pessoas, pessoas em pé e texto que diz "BARRACA TEATROCINEARTE Largo Santos, Lisboa os PINTORES DE CANOS Heinrich Henkel Encenação de Adérito Lopes Sérgio Moras Vasco Lello e participação de Samuel Moura dOARTES BSR LISBOA ANTE ANTENA2 CISION: M/12 Quinta e Sexta 19h30 Sábado 21h30 Domingo 17h00 formações Tel:213965360 Bilheteira online: https://abarraca.bol.pt"

“Os Pintores de Canos” de Heinrich Henkel

encenação: Adérito Lopes – Grupo Teatro A Barraca; 2022.

interpretação: Sergio Moras e Vasco Lello, com participação de Samuel Moura
direção técnica e desenho de luz: Vasco Letria
sonoplastia e operação de som: Ricardo Silva
montagem e operação de luz: Ruy Santos
cartaz e design gráfico: Inês Rodrigues da Costa
costureira: Elza Ferreira
assistência operacional: Sona Dabu

produção: Teatro A Barraca

2022

***

«Os Pintores de Canos» apresentam em cena uma visão experiente de Heinrich Henkel, um ex-operário.
Dois operários, pintores de canos trabalham mecanicamente num lugar subterrâneo, onde preservam a manutenção dos canos através da pintura, e é neste local, por vezes claustrofóbico e ao mesmo tempo de uma imensidão infinita, devido à perenidade do trabalho que refletem sobre as suas vidas e as dispares e divergentes visões com que as testemunham. Por um lado, temos um operário mais velho, de meia-idade, um profissional maturado, que aceita impassível a sua vida e todas as condições que esta lhe oferece sem as rebater. Por outro lado, temos um jovem operário que questiona de forma contestatária as perspetivas do veterano trabalhador. Este principiante proletário não aceita a apatia que esta função lhe propõe tentando contorná-la com algum (possível) lazer e desenfadamento, mas isto só seria possível com a aprovação e cumplicidade do seu provecto colega, e assim se iniciam as discórdias e conflitos destas gerações tão afastadas pela idade como pelo pensamento.
Esta montagem ultrapassa os debates geracionais e abre o pano para a reflexão das fragilidades da sociedade mais capitalista e menos humana, onde todos são substituíveis: o medo do desemprego, os pequenos poderes e as grandes misérias.

CONTACTOS:

Leave a Reply