UM CAFÉ NA INTERNET – Tu já me arrumaste no armário dos restos, por Isabel Meyrelles

 

Um café na Internet

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tu já me arrumaste no armário dos restos

 

eu já te guardei na gaveta dos corpos perdidos

 

e das nossas memórias começamos a varrer

 

as pequenas gotas de felicidade

 

que já fomos.

 

Mas o tempo subjectivo

 

tu és ainda o meu relógio de vento

 

a minha máquina aceleradora de sangue

 

e por quanto tempo ainda

 

as minhas mãos serão para ti

 

o nocturno passeio do gato no telhado?

 

 

 

In A Alma não é Pequena, 100 poemas portugueses para SMS. Editado por Centro Atlântico, 2003, Vila Nova de Famalicão. Isabel Meyrelles nasceu em Matosinhos, em 1929. Fixou-se em Paris em 1950. Escultora, tradutora e poetisa, ligou-se ao surrealismo, nomeadamente com Cesariny, Cruzeiro Seixas e Natália Correia.

Leave a Reply