Ó MENINO! – por Fernando Correia da Silva

Um Café na Internet

 

 

Ó Menino largue-me, largue-me!

Empurrou-me, safou-se, fugiu para o seu quartinho.

Pé, ante pé, fui atrás dela.

Entrei. Já dormia, deitada de costas, na sua caminha. Não parava de suspirar.

Ajoelhei-me a seu lado. Com a mão esquerda, por baixo da saia, fui subindo pelas suas pernas acima. Quando cheguei ao tal sítio, sacudiu-se toda. E eu fugi, com medo que ela acordasse.

Leave a Reply