ILHAS GALÁPAGOS. Por João Machado.

No Oceano Pacífico, a perto de mil quilómetros da costa de Equador ficam as ilhas vulcânicas das Galápagos, famosas pela sua riqueza em plantas e animais que não se encontram em mais parte nenhuma do mundo. As ilhas Galápagos foram uma fonte de inspiração para a teoria da evolução de Darwin e continuam hoje em dia a ser um laboratório vivo sem igual para a ciência.

O arquipélago fica praticamente sobre a linha do Equador, e é formado por treze ilhas, das quais apenas quatro são habitadas. Ali vivem cerca de vinte e cinco mil pessoas. É banhado pela corrente fria de Humboldt, e periodicamente afectado pelo fenómeno atmosférico El Niño. Antes da chegado dos europeus terá sido visitado por povos americanos ou da Oceânia, a julgar por alguns vestígios encontrados, mas não se descobriram até à data elementos que comprovem um povoamento duradouro.

Desde 1998 que o Governo do Equador criou ali uma reserva marítima. O WWF – Wild World Fund e outras organizações não se têm poupado a esforços para apoiar a salvaguarda das condições naturais deste arquipélago, ameaçado por um grande número de turistas, invasão espécies não nativas, como insectos, catástrofes naturais, pesca e caça ilegais, etc.  A criação da estação de pesquisa Charles Darwin foi uma peça fulcral para a defesa da especificidade das Galápagos.

Símbolo das Galápagos são as gigantescas tartarugas, que outrora viviam em várias partes do mundo, mas hoje em dia estão quase restringidas ao arquipélago.

A famosa tartaruga George solitário, que terá vivido mais de 150 anos.
Albatroz das Galápagos
Foca-das-galápagos
Iguanas

Leave a Reply