Pentacórdio para Quinta-feira 27 de Dezembro

por Rui Oliveira

 

 

   Na Quinta-feira 27 de Dezembro ainda persistem sinais evidentes da letargia ferial e só há ocasionalmente iniciativas de interesse.

 

3   Na Sala dos Espelhos do Palácio Foz, às 18h, há um Recital de Piano de entrada livre onde a pianista norueguesa Anne Kaasa irá tocar obras de W. A. Mozart, F. Liszt e F. Chopin.

   Em breve resumo biográfico, a pianista radicada em Portugal estudou no Conservatório de Trodheim, depois em Paris com Edson Elias e recebeu uma orientação preciosa do pianista russo Vladimir Viardo. Em 1990 ganhou em Portugal o “Prémio Teresa Vieira”.

debussy   A sua actividade de solista levou-a a tocar em salas como o Wigmore Hall (Londres), o Grande Auditório da Fundação Gulbenkian (Lisboa), o Auditório Nacional (Madrid) e o Palácio Sheremetev (S. Petersburgo), bem como com orquestras entre as quais a Orquestra Gulbenkian, a Orquestra Sinfónica Portuguesa, a Orquestra de la Comunidad de Madrid, a Orquestra Nacional do Porto e a Orquestra Filarmónica de Baden-Baden, em colaboração com maestros como José Ramón Encinar, Laurent Petitgirard, Yu Feng, Marc Tardue e Cesário Costa.

   Tem gravações suas de obras de Grieg e Ravel para as editoras EMI Classics, Grave e Saphir foram muito elogiadas pela crítica musical e, na Primavera de 2011, foi lançado um novo CD seu em Paris pela a editora Saphir, com obras para piano solo de Debussy, a qual recebeu já a distinção de 5 Diapasons.

   Este vídeo pode ser uma antecipação do que passará na mesma sala onde em Julho de 2011 Anne Kaasa interpretou o Sonetto 104 del Petrarca de Franz Liszt :

 

 

 

DSC_0129 - Copy   Também na Quinta-feira 27 de Dezembro, o amador de jazz que se deslocar ao Hot Clube (Praça da Alegria nº 48) às 23h tomará conhecimento (e prevejo que vibrará) com o Fragmentz Ensemble que integra Sara Serpa, Joana Machado, Joana Espadinha, Margarida Campelo e Mariana Norton voz, André Matos guitarra, João Hasselberg  contrabaixo e André Sousa Machado bateria.

   Trata-se do novo projecto de Sara Serpa (na foto), que surgiu da  vontade da vocalista se juntar a outras  vozes, com o intuito de explorar e ampliar as capacidades do seu instrumento. Neste  sentido, Serpa convidou várias vocalistas do panorama nacional (as acima referidas mais Rita Maria). Juntas, as seis vozes representam fragmentos das ideias musicais de Serpa e criam ritmos, cores, texturas, sons e ambientes, com e sem palavras e, para além do trabalho coral, é também criada uma plataforma de interacção com outros músicos e instrumentos como a guitarra, o contrabaixo e a bateria.

Aurora-cover   Lembremos que Sara Serpa, considerada por All About Jazz como “a vocalista mais fresca da cena actual”, saltara de uma forma surpreendentemente rápida do HotClube de Lisboa, cidade onde nasceu, para o Village Vanguard de Nova Iorque. Formada no Berklee College of Music (Boston), foi em 2008 que viu ser editado o seu álbum de estreia americano, “Praia”, a que se seguiu, em 2010, “Camera Obscura”, um álbum em dueto com o seu antigo professor na NEC, o pianista Ran Blake (cuja cumplicidade pode ser observada aqui http://youtu.be/4ZSLkaI47M0 ).

   Não havendo qualquer registo deste novo projecto, mostramos-lhe uma das últimas actuações públicas de Sara Serpa na Culturgest (Maio de 2012) cantando “Strange Fruit”, tema famoso de Billie Holiday onde, sobre um poema de Abel Meeropol de 1936, se denuncia o racismo norte-americano, em particular o linchamento de negros :

 

 

 

susana travassoschico césar   Saibam os fãs da música brasileira que, no Onda Jazz, às 22h30, a cantora Susana Travassos, que acaba de chegar do Brasil onde participou do Baile do Baleiro juntamente com Chico César, recebe agora em Lisboa este expoente da música brasileira para se apresentar de forma intimista na última Quinta-feira do ano, este 27 de Dezembro !

   Neste regresso a Portugal, teremos pois, além do jóvem cantor paulista Dani Black,  a inconfundível voz e “violão” de Chico César garantindo um show cheio de sons quentes do Brasil de que aqui mostramos um seu registo curioso “A prosa impúrpura do caicó” :

   E ainda, sobre o tema “A Força que Nunca Seca”, parceria de Vanessa da Mata com o próprio Chico César, feita especialmente para Maria Bethânia (que aqui se ouve a cantá-la http://youtu.be/oHO4oeWT62o ) :

    

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Terça aqui)

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply