Pentacórdio para Quinta 3 de Janeiro de 2013

por Rui Oliveira

 

 

 

sala espelhos Pal.Foz   Na Quinta-feira 3 de Janeiro ainda não abundam (mas já despontam) os eventos culturais na cidade onde o Palácio Foz inicia a sua temporada anual com um Recital de Piano na sua Sala dos Espelhos, às 18h, de entrada livre, pela pianista Júlia Faleiro com um programa que a executante ainda não revelou.

 

 

 

300px-Hot_clube4   Também o Hot Club de Portugal retoma a sua actividade jazzística com um concerto nesta Quinta-feira 3 de Janeiro (que se repetirá na Sexta e no Sábado) às 23h, pela Orquestra de Jazz do Hot Clube de Portugal, dirigida por Luís Cunha que aqui  inicia um novo projecto de obras/temas de compositores tais como: Mário Laginha, Pedro Moreira, João Paulo Esteves da Silva, Bruno Santos, Luís Cunha, Óscar Graça, Lars Arens, Johannes Krieger, Claus Nymark, entre outros.

   Alguns deles são músicos que integram a orquestra, sendo que em alguns casos é a própria orquestra que funciona como mote de inspiração à criação/adaptação de temas de compositores, tendo como objectivo final a criação de um repertório original para esta formação específica. Este projecto pode contar ainda com convidados nomeadamente os próprios compositores caso não sejam estes membros da orquestra.

   Este é o som que se prevê dos ensaios registados há cerca de um mês :

 

 

 

   Nota de ÚLTIMA HORA : A Orquestra Metropolitana informa que o Concerto de Ano Novo integralmente preenchido com música de dança de Johann Strauss (filho) que decorre hoje (Terça) no Centro Cultural de Belém é repetido amanhã (Quarta 2 de Janeiro), às 21h no Grande Auditório da Culturgest.

   Conseguimos entretanto localizar este vídeo relativo ao concerto do ano passado também repetido na Culturgest, então com peças de outro Strauss, o seu irmão Eduard, aqui “Abram Alas” Polca rápida op.45 :

 

 

ajax 

   Por último, relembramos a existência do Teatro Rápido, um conceito e uma prática já em curso na zona do Chiado há largos meses.

tpn_mapaTR   Conceito : Nas suas palavras “… O microteatro (15 minutos de espectáculo) permite ao espectador entrar num mundo fascinante. O Teatro Rápido apresenta assim, uma proposta nova e intimista, na qual o espectador é convidado a entrar. Não existindo a distância comum entre plateia e palco, o público vê-se apanhado no meio da acção, partilhando sensações com as personagens que lhe são apresentadas. No Teatro Rápido pretendemos expor o nosso público a espectáculos contemporâneos, cujo trabalho nos levará a explorar novas ideias e a estabelecer diálogo entre a realidade actual e a visão artística de quem a vive… Pretende ainda, estimular público não tradicional, incluindo mesmo, espectadores que podem nunca ter assistido a uma peça de teatro”.

   Prática : Inicia-se nesta Quinta-feira 3 de Janeiro a temporada mensal com espectáculos novos nos diversos palcos do nº 14 da Rua Garrett. Assim arrancam :

 

bolas de neve   Na SALA 1 – Bolas de Neve” um texto de Susana Romana com encenação de Bernardo Gomes de Almeida e interpretação de Ana Varela e Ricardo de Sá.

   Sinopse : Uma mulher numa sala de interrogatórios. Ela não sabe como foi lá parar. Nem porque está ali. A situação, já de si invulgar, adensa-se quando a voz de um homem começa a falar com ela, contando e comentando factos passados da sua vida privada. Promessas daquilo que foi; daquilo que podia ter sido e do que nunca chegou a ser… Ou como a vida nos foge por entre os dedos…

   (Horário das sessões de Quinta a Segunda: 18h00 / 18h25/ 18h50/ 19h15/ 19h40/ 20h05)

 

professor roberto   Na SALA 2 – “Professor Roberto” um texto de Rafael Dias Costa com encenação e direção de actores de Susana Vitorino e interpretação de Sofia Helena e Rafael Dias Costa.

   Súmula : As teias da vida de Roberto e Maria foram unidas pela necessidade financeira de um e pelo desejo sexual de outro. Um texto realista com grande carga negativa onde os desejos humanos mais perversos vão estar presentes. Por que afinal, o que separa o desejo sexual do abuso quando existe a promessa de compra e venda? Até onde somos capazes ir para sobreviver?

   (Horário das sessões de Quinta a Segunda: 18h05/ 18h30/ 18h55/ 19h20/ 19h45/ 20h10)

 

pode beijar a noiva   Na SALA 3 – “Pode Beijar a Noiva” um texto e encenação de Tiago Torres da Silva com interpretação de Maria Carson.

   Sinopse : Uma mulher a quem o tempo trocou as voltas e a lançou numa espiral de desespero recorda as promessas que o ex-marido lhe fez. Compara-as com as que os homens do poder lhe fizeram. Mistura-as com as próprias promessas traçando um retrato poético mas actual das vidas de todas as pessoas afogadas por promessas que jamais quiseram ser cumpridas.

   (Horário das sessões de Quinta a Segunda: 18h15/ 18h40/ 19h05/ 19h30/ 19h55/ 20h20)

 

diagonais   Na SALA 4 – “Diagonais” um texto, criação e espaço cénico de Cátia Terrinca, Francisco Sousa e Ricardo Boléo com dramaturgia de Ricardo Boléo e interpretação de Cátia Terrinca e Francisco Sousa.

   Sinopse : Ela prometeu-lhe que um dia voltaria. Ele espera-a sem perceber que ela nunca se foi embora, que esteve sempre com ele. Os seus corpos já não se tocam, procuram as linhas em que se encontram e se perdem. Promessa, esperança, desespero, culpa e dança na busca das “Diagonais” de um mesmo amor…

   (Horário das sessões de Quinta a Segunda: 18h20/ 18h45/ 19h10/ 19h35/ 20h/ 20h25)

 

 

(para as razões desta nova forma de Agenda ler aqui ; consultar a agenda de Terça aqui)

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply