POESIA AO AMANHECER – 113 – por Manuel Simões

poesiaamanhecer

MARTIM CODAX

(Séc. XIII)

Ondas do mar de Vigo,

se vistes meu amigo?

E ai Deus, se verrá cedo!

Ondas do mar levado,

se vistes meu amado?

E ai Deus, se verrá cedo!

Se vistes meu amigo,

o por que eu sospiro?

E ai Deus, se verrá cedo!

Se vistes meu amado,

por que ei gram coidado?

E ai Deus, se verrá cedo!

Galego (talvez de Vigo), provavelmente jogral. O mais publicado, estudado e glosado dos poetas galego-portugueses. Os seus textos chegaram até nós acompanhados da notação musical, numa folha solta, o chamado Pergaminho Vindel, que inclui as sete cantigas, de que a transcrita é a primeira.

Glossário: “E ai Deus, se verrá cedo!”: oxalá venha cedo.

Leave a Reply