ASSOCIAÇÃO 25 DE ABRIL – Exposição de pintura. Abre dia 22.

Os Sentidos

Anabela LairesAnabela Laires começou a desenhar e a pintar muito cedo na sua vida.

Desde sempre esteve ligada às Artes. Ensinou e transmitiu essa ligação às crianças com quem trabalhou ao longo da vida. Fez o Curso de Design no IADE onde teve o privilégio de ter o Mestre Lima de Freitas como Professor. Mais tarde diplomou-se em Educação pela Arte no Conservatório de Lisboa.

Ao longo da sua vida participou em muitos outros cursos e “workshops” que lhe foram facultando a técnica necessária para uma expressão através da arte. Expressão essa que teve sempre várias faces, desde o Desenho à Pintura, passando pela Cerâmica, Azulejaria, etc.

É esta a sua forma de expressão privilegiada. Esta que, afinal, tem várias faces!

Nos últimos anos tem-se dedicado principalmente à pintura e à cerâmica. Participou em duas exposições coletivas na Junta de freguesia do Estoril. Nesta exposição “ Os Sentidos” estão representadas algumas das suas últimas criações.

 

Sérgio de LisboaSérgio de Lisboa, é um artista autodidata.

Os caminhos da vida afastaram-no quase sempre do aprofundamento das inquietações estéticas que frequentemente se lhe manifestaram, quer na música (fez parte de várias bandas), quer na escrita, quer nas artes plásticas.

Cursou a Academia Militar, tendo prosseguido uma carreira militar em que chegou ao posto de Coronel.

Licenciou-se em Organização e Gestão de Empresas e aprofundou a sua formação em Matemática Aplicada à Economia nos Estados Unidos e Alemanha, tendo enveredado por uma carreira de gestor que culminou com o exercício da presidência de um dos grandes grupos portugueses de empresas, virado sobretudo para as áreas tecnológicas.

Em tudo na vida procurou sempre “fazer diferente”, quebrando barreiras, preconceitos e verdades instaladas. A inquietação, a “desinstalação”, dominaram sempre os diferentes estádios da sua vida.

Um acaso fortuito em Paris (só podia ser) onde frequentou uma tertúlia de artistas plásticos em que se discutiam as “pontes” entre as artes e as ciências exatas, acabou por ser o mote para o início de um novo caminho. Caminho feito de tentativa e erro, de interação com a comunidade de artistas plásticos nacionais, de encontros e desencontros, de encruzilhadas que a tomada de decisão resolveu, do prazer da descoberta, da opção por um caminho.

Afinal, de facto, as artes e as ciências exatas têm mesmo “pontes” entre si …

Do caminho até hoje percorrido fazem já parte uma exposição individual de pintura em 2011 na A25A,uma exposição coletiva na Biblioteca Operária Oeirense em 2012, e o início da exploração do mundo da escultura. Também a frequência de aulas de aperfeiçoamento de pintura e escultura e de alguns workshops.

Chegou a altura de mostrar o trabalho desenvolvido durante o ano de 2012 na exposição que hoje se inaugura, e denominada “Os Sentidos”. Uma coisa é clara. Nunca até então na vida tinha experimentado tamanho grau de liberdade como a que envolve a criação artística. Também por isso, que melhor lugar para esta nova exposição , que a sede da A25A, à qual tanto o liga.

Leave a Reply