UM GRANDE ESCRITOR DE CABO VERDE – GERMANO ALMEIDA

Imagem1  Depois de uma evocação de Lêdo Ivo, uma autor brasileiro recentemente desaparecido, Livro & livros traz-nos outro grande escritor de língua portuguesa – Germano de Almeida, um romancista caboverdeano.

Imagem1

Germano Almeida nasceu na ilha da Boavista, Cabo Verde, em 1945. Licenciou-se em Direito em Lisboa e exerce actualmente advocacia na cidade do Mindelo. Estreou-se como contista no início da década de 80, colaborando na revista Ponto & Vírgula. A sua obra de ficção representa uma nova etapa na rica história literária de Cabo Verde. Está publicada em Portugal pela Editorial Caminho e começa a despertar interesse no estrangeiro, nomeadamente o romance O Testamento do Senhor Napumoceno da Silva Araújo, do qual vários países compraram os direitos, encontrando-se já publicado no Brasil, em Itália e em França. O filme de baseado nesta obra (O Testamento do Senhor Napumoceno) foi galardoado com o 1º Prémio do Festival de Cinema Latino-Americano de Gramado, no Brasil; foi igualmente distinguido com os prémios para o melhor filme e melhor actor no 8º Festival Internacional Cinematográfico de Assunción, no Paraguai.

O dia das calcas roladas (1982);O Meu Poeta (1989); O testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo (1991);A morte do meu poeta (1998);A Família Trago (1998);Estórias contadas (1998);Estórias de dentro de Casa; Dona Pura e os Camaradas de Abril (1999); As memórias de um espírito (2001);Cabo Verde – Viagem pela história das ilhas (2003) – Apresentação histórica das nove ilhas habitadas de Cabo Verde; O mar na Lajinha (2004); Eva (2006).

2 Comments

Leave a Reply