O ANIVERSÁRIO DA ELEIÇÃO DE CAVACO – OS FESTEJOS – por Carlos Mesquita

23 De Janeiro é uma data memorável, e como tal, a comunicação social vem lembrar que Cavaco Silva ganhou há 2 anos uma maioriaImagem3 absoluta para continuar em S. Bento. Dois anos de excelência, para os portugueses, graças também a Sua Excelência, o PR. Para Cavaco ter uma maioria absoluta, foi preciso que 23% (!) dos eleitores votassem nele, (VER QUADRO ABAIXO) e que o resto da população ficasse em casa, ou fosse às mesas de voto arremeter uma quixotesca votação de protesto que valeu 2% em votos brancos e menos de 1% de nulos; o que não é razão para desistir, como sabemos – basta haver eleições para a campanha de eleger o mais votado, seja quem for, voltar.

O “se a maioria se abstivesse” teve a maioria e o eleito foi Cavaco

Imagem2O resto são mais “ses”. A realidade é que Cavaco Silva está na Presidência da República porque não votaram contra ele, a mesmíssima razão porque Passos Coelho está a fazer de primeiro-ministro. Somando os que votaram Cavaco directamente aos que votaram Cavaco indirectamente dá sete milhões e meio de convivas. É uma grande festa de aniversário e com fartas razões para celebrar. Ou não?

__________________

 

* Transcrito, com a devida vénia, de O ClariNet, http://oclarinet.blogspot.pt/ com autorização expressa do autor.

Leave a Reply